SIGA O EM

Quatro meses depois, bombeiros encontram penúltima vítima da tragédia de Mariana

Militares de Ouro Preto faziam escavações na região da barragem quando encontraram os restos mortais da vítima dentro de um caminhão. Com isso, são 18 mortos e um desaparecido

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1013065, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Corpo de Bombeiros/Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': 'Corpo foi encontrado dentro de caminh\xe3o durante escava\xe7\xf5es\n', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/03/09/741838/20160309145930770026e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}, {'id_foto': 1013066, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Corpo de Bombeiros/Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/03/09/741838/20160309150309256540a.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 09/03/2016 12:55 / atualizado em 09/03/2016 16:42

Cristiane Silva

Corpo de Bombeiros/Divulgação

Corpo de Bombeiros/Divulgação
Equipes do Corpo de Bombeiros de Ouro Preto encontraram, no início da tarde desta quarta-feira, o corpo da penúltima vítima do rompimento da barragem da Samarco em Mariana, na Região Central de Minas Gerais.

A vítima, ainda sem identificação, estava dentro da cabine de um caminhão-pipa perto da “tomada d'água” na Barragem do Fundão. Os bombeiros aguardam a perícia da Polícia Civil para a retirada do corpo. A vítima foi encontrada após escavações feitas pelas equipes de busca, que continuam o trabalho no local, 800 metros abaixo da área do rompimento. 

Até então, estavam desaparecidos Ailton Martins dos Santos, de 55 anos, funcionário da Integral Engenharia, e Edmirson José Pessoa, de 48 anos, funcionário da Samarco. Com isso, são 18 mortos e um desaparecido.

O rompimento da Barragem do Fundão, na tarde de 5 de novembro, arrasou o distrito de Bento Rodrigues, onde moravam seis das 18 vítimas. As outras trabalhavam na mina no momento do desastre. A avalanche de lama também destruiu parte de Barra Longa e causou vários prejuízos nas cidades ao longo do curso do Rio Doce até o estado do Espírito Santo.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Sergio
Sergio - 09de Março às 17:46
Essas fotos do slide são antigas. Desnecessário colocá-las.
 
Roberto
Roberto - 09de Março às 16:30
ESTE CENÁRIO MAIS PARECE DE UM FILME DE TERROR, PORÉM ESTE NUNCA ACABA!