SIGA O EM

Confira empresas em Minas onde trabalhar se tornou um bom negócio

Pesquisa GPTW indica as 35 empresas em Minas que se destacaram ao transformar o ambiente de atuação dos seus empregados, em favor do desenvolvimento e engajamento deles no negócio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/07/2015 06:00 / atualizado em 15/07/2015 07:50

Marinella Castro , Francelle Marzano

Jair Amaral/EM/D.A Press
Qualquer empresa de qualquer tamanho e em qualquer lugar pode se tornar um excelente local para trabalhar. A conclusão do jornalista Robert Levering, criador da pesquisa Great Place to Work (GPTW), realizada em 53 países ao redor do globo, surpreende, mas também dá a dimensão de como o bom clima na organização, diferentemente do que muitos podem pensar, está ao alcance grandes e também de pequenos negócios.

Com viés regional, a pesquisa também avalia as melhores empresas para se trabalhar no Brasil. Em Minas Gerais, foram selecionadas, neste ano, 35 organizações que se destacaram no desafio de transformar o seu espaço corporativo em um ótimo lugar para trabalhar e por isso lideraram a segunda edição da pesquisa GPTW Minas Gerais 2015. Ao todo, 198 organizações concorreram à versão mineira GPTW, feita em parceria com o Estado de Minas, a Revista Encontro e a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH).

A premiação foi entregue na manhã de ontem em solenidade realizada no Teatro Alterosa, com a participação de representantes de todas as empresas vencedoras nas três categorias do prêmio, definidas pelo número de funcionários: de 50 a 249 empregados; de 250 a 999 funcionários e acima de 1 mil (veja o quadro). As três vencedoras, respectivamente, foram o Laboratório Sabin de Análises Clínicas, a Cultura Inglesa BH e a mineradora Anglo American Minério de Ferro.

Segundo a diretora de Inteligência de Mercado do Great Place to Work, Caroline Maffezzolli, a pesquisa está consolidada e as empresas cada vez mais se preocupam com a gestão de pessoas como diferencial. “Premiamos empresas que são bem avaliadas pelos funcionários, que têm programas de valorização de carreira e líderes preparados para falar nos bons e maus momentos. Todas elas levam um quesito em comum que é colocar pessoas como diferenciais para ganho de produtividade, competitividade e faturamento”, disse.

O diretor-executivo do EM, Geraldo Teixeira da Costa Neto, afirmou que a premiação é o reconhecimento da gestão eficiente das empresas. “O prêmio se consolida neste segundo ano e reconhece as melhores práticas de RH, como parte de uma gestão competente de pessoas”, afirma. Para o presidente da Unidade de Minério de Ferro Brasil da Anglo American, Paulo Roberto Castellari, a condecoração GPTW reconhece o trabalho de pessoas no setor de mineração completamente comprometidas. “Elas fazem a diferença, são parte importante do processo de aprendizado da organização e levam valores da empresa”, disse o executivo, enquanto recebia ontem troféu da premiação.

Jair Amaral/EM/D.A Press

Com 331 trabalhadores, o Tauá Resort Hotel, de Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, ficou entre as melhores empresas para se trabalhar no estado. O presidente do complexo, João Pinto Ribeiro, disse que a premiação é o prova do trabalho e dedicação de longo período. “Não basta apenas cuidar dos clientes. É importante que os nossos funcionários também sejam cuidados para que levem os mesmos valores aos nossos clientes que vão até o hotel para descansar e ter prazer”, afirmou. Entre as edições deste ano e de 2014 da pesquisa GPTW em Minas, as 35 empresas premiadas faturaram R$ 20 bilhões e cresceram 8%, frente a um avanço próximo a zero da economia do país, no mesmo período.

Valores como resultado

Implementar políticas para desenvolver seus funcionários, celebrar as conquistas, ter boas ferramentas de comunicação, dar feed back (retorno aos empregados) e investir no desenvolvimento das pessoas são algumas medidas que estão ao alcance das organizações, independentemente do seu porte. Os desafios para melhorar o ambiente de trabalho e, como consequência, os resultados do negócio, existem para todos.

“Grandes empresas podem encontrar como desafio para transformar o ambiente de trabalho a complexidade de seus fluxos; já as pequenas podem apontar dificuldades para desenvolver práticas e ferramentas de gestão”, afirma Carla Costa, consultora da área de inteligência de mercado na GPTW. O primeiro passo para atingir os objetivos começa no processo de contratação.

“O maior capital de uma empresa é o capital humano. Os valores e o perfil do funcionário devem estar próximos aos da empresa.”, diz Carla. “Se enviarmos excelentes funcionários de uma instituição financeira de sucesso para uma empresa de tecnologia, também inovadora, e se trocarmos as equipes, provavelmente teremos a ruínas das duas corporações,” explica.

Melhorar o ambiente de trabalho, em empresas de qualquer porte, tem efeitos positivos medidos na evolução dos resultados. A cada vez que o índice de confiança de uma empresa avança um quarto, ele pode gerar impacto positivo de 2% nos resultados da organização. Outro aspecto relevante é a retenção de talentos. A pesquisa demonstrou que 46% dos funcionários ficam nas empresas em razão da oportunidade de crescimento. “Quando isso ocorre, o engajamento é bem maior do que o daqueles que ficam pela questão financeira”, observa Carla Costa.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Mario
Mario - 15 de Julho às 13:10
Essa prática é bem antiga. A 'promotora' vende a ideia e compra os espaços na mídia. As empresas, por sua vez, compram indiretamente estes espaços para divulgação institucional. Como marketing, é interessante, mas como notícia é uma palhaçada!!!!!!