Santander diz a clientes que economia pode piorar se Dilma subir nas pesquisas

Texto foi impresso no extrato mensal enviado aos clientes do segmento Select, com renda mensal superior a R$ 10 mil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 25/07/2014 09:54 / atualizado em 28/07/2014 09:21

Fernanda Borges

Reprodução/internet

O Banco Santander esclareceu nesta sexta-feira o conteúdo do texto enviado a clientes de alta renda afirmando que um cenário de reversão pode surgir se a presidente Dilma se estabilizar ou voltar a subir nas pesquisas eleitorais. O documento enviado neste mês orienta os clientes quanto aos investimentos e ressalta, entre outros pontos, uma possível desvalorização do câmbio, juros altos, queda do índice da Bovespa. O texto foi veiculado na coluna ‘Você e Seu Dinheiro’, no extrato mensal enviado aos clientes do segmento Select, com renda mensal superior a R$ 10 mil.

Procurado pelo em.com, o banco disse que adota "critérios exclusivamente técnicos" em suas análises econômicas, que ficam restritas à discussão de variáveis que possam afetar os investimentos dos correntistas, "sem qualquer viés político ou partidário". No entanto, a instituição entendeu que o texto "pode permitir interpretações que não são aderentes a essa diretriz". Ainda por meio da nota, o Santander pediu desculpas aos seus clientes e acrescentou que estão sendo tomadas as providências para assegurar que nenhum comunicado dê margem a interpretações diversas dessa orientação.

O Santander também se manifestou por meio de seu site oficial em comunicado para toda a carteira de clientes. Na mensagem, o banco afirma que o texto foi enviado "a um segmento de clientes que representa apenas 0,18%" de sua base. O banco também voltou atrás e disse que reitera sua convicção de que a economia brasileira seguirá bem sucedida trajetória de desenvolvimento.

Confira o extrato na íntegra:

Você e seu dinheiro

A economia brasileira continua apresentando baixo crescimento, inflação alta e déficit em conta corrente. A quebra de confiança e pessimismo crescente em relação ao Brasil em derrubar ainda mais a popularidade da presidente, que vai caindo nas últimas pesquisas, e que tem contribuído para a subida do Ibovespa. Difícil saber até quando vai durar esse cenário e qual será o desdobramento final de uma queda ainda maior de Dilma Rousseff nas pesquisas. Se a presidente se estabilizar ou voltar a subir nas pesquisas, um cenário de reversão pode surgir. O câmbio voltaria a se desvalorizar, juros longos retomariam alta e um o índice da Bovespa caíra, revertendo parte das altas recentes. Esse último cenário estaria mais de acordo com a deterioração de nossos fundamentos macroeconômicos. Diante desse cenário, converse com o seu Gerente de Relacionamento Select para alocar seus investimentos da maneira mais adequada ao ser perfil de investimento.
Tags: