18°/ 27°
Belo Horizonte,
22/SET/2014
  • (21) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Novo shopping de BH será inaugurado em maio Empreendimento vai ter 220 lojas e será interligado à Estação Vilarinho. Expectativa é receber 1,3 milhão de pessoas por mês

Geórgea Choucair - Estado de Minas

Publicação: 13/04/2012 06:00 Atualização: 13/04/2012 07:31


Vista aérea das obras do Shopping Estação BH, que vai contar com 10 âncoras e deve empregar 3 mil pessoas quando for aberto, no mês que vem (Marcilio Gazinelli/Dovulgação)
Vista aérea das obras do Shopping Estação BH, que vai contar com 10 âncoras e deve empregar 3 mil pessoas quando for aberto, no mês que vem

O lazer e o entretenimento do Vetor Norte de Belo Horizonte vão ganhar um integrante de peso. Na segunda quinzena de maio vai ser inaugurado o Shopping Estação BH, na avenida Cristiano Machado. O shopping, de quatro andares, vai ser o primeiro da capital a ser integrado a uma estação de ônibus e metrô, a Estação Vilarinho, que recebe 1,8 milhão de passageiros por mês. O empreendimento vai contar com área construída de 140 mil metros quadrados e terá investimento entre R$ 150 e R$ 250 milhões. As classes B e C, com renda mensal em torno de R$ 3 mil, serão o público alvo do shopping.

O superintendente do Estação BH, Carlos Wagner de Castro, estima que o empreendimento vai receber em torno de 1,3 milhão de pessoas por mês. “Vamos atender o público de Venda Nova e bairros vizinhos, que não têm opção de compras ao redor. O shopping mais próximo é o Minas, que fica a sete quilômetros de distância”, afirma Carlos Wagner de Castro, superintendente do Estação BH.

O shopping vai contar com 220 lojas, sendo 10 âncoras, – Casas Bahia, Dadalto, Fast Shop, Renner, C&A, Riachuelo, Marisa, Leader, Magic Games e Lojas Americanas. “O mix de lojas foi projetado de acordo com o público alvo”, diz Castro. Na lista das megalojas vão estar Centauro, Leitura, Ponto Frio, Ri Happy, Polishop e Ricardo Eletro. Outras marcas, como Luigi Bertoli, Home & Cook, Hering, Adidas, Havaianas, TNG, O Boticário, Sketch, Alfabeto e Chilli Beans também vão fazer parte do empreendimento.

O shopping vai ter quatro andares e o acesso ao metrô será no primeiro. Depois de inaugurado deve gerar cerca de 3 mil empregos. As obras do empreendimento começaram há 18 meses e empregaram 2 mil pessoas. O empreendimento é obra da construtora Construcap e a gerenciadora é a Tessler Engenharia. Na gestão do shopping estão a BRMalls e Cyrela Comercial Properties. A BRMalls tem 47 shoppings no país. Em Minas ela administra o shopping Del Rey, Shopping Sete Lagoas, Indepedência (Juiz de Fora), Center Shopping, em Uberlândia, e tem participação como empreeendedora no Minas Shopping, além do Itaú Power e do Big shopping, em Contagem.

Segundo Carlos de Castro, o shopping tem localização privilegiada, próxima ao Centro Administrativo, Linha Verde, aeroporto da Pampulha e está em um vetor da cidade cuja perspectiva de crescimento é altíssima. “Enquanto a zona sul está saturada, nos últimos 10 anos a zona norte teve um crescimento populacional importante, reunindo hoje cerca de um milhão de pessoas. Setores do governo do estado se transferiram para região, que é também caminho para o aeroporto de Confins.”

Grande BH

A intenção dos dirigentes do shopping é atender também os consumidores dos municípios de Ribeirão das Neves, Santa Luzia e Vespasiano. A praça de alimentação vai contar com 35 lojas, como McDonald’s, Subway, Burguer King, Kopenhagen, Bob’s, Giraffas, Mundo Verde, Spoletto, Vivenda do Camarão, Cacau Show, California Coffee, entre outras. A área pode servir também de opção para almoço e lanche dos servidores públicos que trabalham na Cidade Administrativa.

O empreendimento vai contar ainda com seu primeiro complexo de cinema Cinépolis, do grupo mexicano. O complexo vai ter seis salas de cinema com projeção 3D em uma delas. Instalado em área de 60 mil metros quadrados, o centro de compras vai contar com estacionamento com 1,2 mil vagas.

Tendência é fugir do centro

Os investimentos mais pesados em shoppings centers devem acontecer a partir de agora nas áreas mais afastadas dos centros das grandes metrópoles, segundo previsão da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) e da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce). “Temos 27 capitais e 5,5 mil cidades do interior. É natural que o número de shoppings vai crescer mais nas cidades menores do que nas capitais”, afirma Luiz Fernando Veiga, presidente da Abrasce.

E os shoppings das regiões metropolitanas e do interior têm características muito próximas aos da capital: megastores, fast-food de peso e lojas de grifes fortes nacionais e internacionais. A previsão da Alshop é que sejam construídos 14 novos shoppings em Minas nos próximos anos, sendo apenas três em Belo Horizonte. Atualmente, a capital e o interior contam com o mesmo número de centros comerciais. Mas chegou o momento da virada e nos próximos anos Minas deve passar a ter 28 shoppings no interior, contra 21 na capital.

Há 15 anos, diz, cerca de 85% dos shoppings estavam localizados nas capitais e apenas 15% no interior. Hoje, essa divisão está mais equilibrada. “O preço dos terrenos está muito caro nas capitais. Isso ajuda na abertura de novos shoppings no interior”, observa Veiga. Ele ressalta ainda o crescimento do poder de compra das classes C e D, que passaram a frequentar e comprar mais nos grandes centros de compras.

Todas as cidades com mais de 150 mil habitantes têm capacidade para abrigar centros de compras, segundo o diretor de relações institucionais da Alshop, Luís Augusto Idelfonso da Silva. Ele defende a abertura de shoppings no interior, pois assim são gerados mais empregos, há menos deslocamento para o trabalho e os impostos acabam sendo recolhidos dentro do próprio município. (GC)

Tags: celular

Esta matéria tem: (21) comentários

Autor: Marco Nicoletti
Parabens venda nova ja merecia um investimento deses e com certesa vai da super certo alias ja deu eu mesmo nao vou em outro shopping mais pra nda moro perto e tdo oq eu precisar vou ate la e tenho certesa q vc tambem vai,transito se ajeita quem ganha c tdo isso e a populacao parabens outra vez. | Denuncie |

Autor: Paulo Barbosa
A descentralização de serviços, deveria fazer parte dos estudos de todo planejamento urbano, pois várias cidades da área metropolitana, com exceção de Betim e Contagem necessitam de investimentos em infraestrutura para dotarem suas cidades com um melhor comércio para suas respectivas populações. | Denuncie |

Autor: Geraldo Nunes
O que trava o transito é os semafaros que tem em frente a Faminas. Tem que resolver com passarela e tirar o cruzamento de quem sai da estação para cruzar a Cristiano Machado sentido Centro Administrativo | Denuncie |

Autor: Paulo Barbosa
A verdade que a área metropolitana, precisa repensar em na descentralização da área central e criar novos polos de serviços em municípios vizinhos, com uma área de serviços para a população local. O município de BH tem área pequena e vem sendo penalizada por falta de opções das cidades periféricas. | Denuncie |

Autor: Maíra Santos
Esse shopping vai gerar muitos empregos pra quem mora na região, o que pode desafogar o trânsito pro centro já que essas pessoas vão trabalhar perto de casa. Não resolve, mas ajuda.Vcs reclamam do transito de carros, imaginem o metrô!? Vai ficar pior que já é. Devia ser estendido até a Cidade Admin. | Denuncie |

Autor: SILVANA SILVNA SORAIA
Nossa tomara que a nossa governancia esteje vendo tudo isso, pois o transito ja complica sem shopping, e agora o que vai virar a vilarinho... isso é preocupante principalmente para os trabalhadores da regiao de venda nova. | Denuncie |

Autor: FERNANDO GUEDES
Já fiz vários contatos através do site do Shopping para saber das ações para o trânsito, todos sem resposta. Quem precisa passar por ali todos os dias sofrerá. | Denuncie |

Autor: Francisco FERREIRA
Humberto, qto ao abuso é uma questão de organização do itau.Agora comparar com o que fazem no Cerá não dá.Lá só jegue. A sua sugestão não vale,faça outra.Abraço.E não apela não,porque é verdade. | Denuncie |

Autor: CLAUDINEY INACIO
Essas coisas saem rapidinho, por que é iniciativa privada , imaginem se fosse uma obra publica??? É duro heim!!! um shopping fica pronto em seis meses, mas para tapar um buraco na rua vai anos... | Denuncie |

Autor: Marcelo freitas
Acho que o BHTRANS já teria que por em prática uma nova estratégica para o trânsito, tendo em vista que tentar fazer istó depois do problema já criado fica muito mais complicado! | Denuncie |

Autor: Rodrigo Santana
A mais vai!!!! Se sair antes do natal já está bom... | Denuncie |

Autor: Geraldo Nascimento
Jogada de mestre, a posição desse empreendimento é absolutamente estratégica. É bom que o pessoal da administração já comece a planejar a ampliação que seguramente será requerida em curtíssimo prazo. | Denuncie |

Autor: marcus santiago
A solução para o transito seria a construção de um viaduto próximo a linha do metrô até a linha verde eliminando a estreita subida, sinais de transito e liberando o fluxo da linha verde. | Denuncie |

Autor: Daniel Silva
Onde está a contrapartida??? Só vai dar pra chegar de metrô... De carro e ônibus será impossível... | Denuncie |

Autor: Antônio SOUSA
Onde já se viu autorizar a construção de um shopping ao lado de um gargalo enorme de trânsito! Vejo que inexiste nenhuma obra para desafogar o trânsito naquele local, ou seja, cadê a contrapartida prevista em lei municipal? Ninguém vai conseguir trabalhar na CAMG, que já é difícil, ou pegar o vôo! | Denuncie |

Autor: Humberto Nunes
Tem que cobrar estacionamento sim! No Itau mesmo tem muitos folgados que estacionam os carros e vão trabalhar em outros lugares ocupando as vagas de quem vai ao shopping! Deviam é armar um esquema para não cobrar de quem faz compras! No Ceará tem até uma lei fez 10x o valor do estacionamento não paga | Denuncie |

Autor: Francisco FERREIRA
Na realidade o que querem é que o povão saiam da zona sul, o resto que se dane. | Denuncie |

Autor: Francisco FERREIRA
O q se percebe nisto tudo é o desinteresse qto aopovo. Vejam q ñ falam em transito.Hoje ja é um inferno ir até confins,imagina agora,pior qdo inaugurarem a catedral em frente.Este povo é qnem formiga,gostam de aglomeração.E as nossas autoridades?Ceguinhas da silva,fingem q ñ estão vendo nada. MERDA | Denuncie |

Autor: SÉRGIO MARCIO SILVA
Hoje o problema de trânsito na região é insuportável. Com a inauguração desse shopping ele vai travar. Liberam o empreendimento e não cobram contrapartida para melhorar a região. | Denuncie |

Autor: Paulo Rocha
Será que já vão cobrar estacionamento? Bem que poderiam copiar o modelo do Itaú Shopping... o único com estacionamento gratuito. Antigamente eram todos gratuitos... mas a ganância foi muito grande, né? | Denuncie |

Autor: Lucio Nome
Vá de Metrô | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.