Publicidade

Estado de Minas

Já chorei o que podia chorar, diz pai de fisiculturista que morreu em boate de BH

A morte de Allan Guimarães Pontelo aconteceu entre 4h e 5h na Boate Hangar 677, no Bairro Olhos D'água, na Região Oeste de Belo Horizonte. Há duas versões para o caso. Os seguranças alegam que o garoto estava com entorpecente e sofreu um ataque cardíaco. Um amigo da vítima conta que os seguranças forçaram a saída da vítima da casa de shows e ela morreu. A namorada do fisioculturista questiona a versão dos funcionários e clama por Justiça. Já chorei o que podia chorar, diz Denio Luiz Pontellopai de fisiculturista que morreu em boate de BH.


postado em 02/09/2017 09:24

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade