Publicidade

Estado de Minas AVALIAÇÃO

Testamos a Fiat Toro 1.3 turbo AT6: desempenho melhorou, mas consumo é alto

Motor 1.3 turbo proporciona desempenho melhor do que o 1.8 aspirado, mas também não é econômico. Melhorias preparam o modelo para a chegada de novos oponentes


05/06/2021 04:00 - atualizado 04/06/2021 21:11

As mudanças visuais foram bem discretas, já que o design é seu ponto forte(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
As mudanças visuais foram bem discretas, já que o design é seu ponto forte (foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

A linha 2022 da Fiat Toro chegou ao mercado com uma pequena reestilização, mas, sem dúvida, a novidade mais aguardada foi a estreia do novo motor 1.3 turbo como opção para a picape. O propulsor chega para substituir o velho 1.8 E.torQ aspirado, e não só para a Toro. Por enquanto, o novo motor turbo também está disponível para o Jeep Compass, já que se tratam de marcas irmãs pelo Grupo Stellantis. Recebemos para avaliação a Fiat Toro Volcano Turbo 270 flex AT6, sendo que 270 se refere ao torque do modelo na escala Newton-metro.

O novo propulsor da Toro tem até 185cv de potência e 27,5kgfm de torque, números impressionantes para um motor pequeno. Para comparar, o 1.4 turbo da Volkswagen oferece 150cv e 25,5kgfm. Com todo torque disponível a apenas 1.750rpm, o 1.3 turbo proporciona agilidade a Toro, com grande vantagem em relação ao 1.8 aspirado. Mas, calma. Também não estamos falando de nenhum esportivo.

Atrás do volante você não vai encontrar aquele “tiro” das motorizações turbo mais fortes, que te jogam contra o banco. A Toro 1.3 turbo atinge velocidades mais altas e faz retomadas mais rápido que um veículo aspirado, mas de forma gradual. O câmbio automático de seis marchas tem uma gestão que não deixa as rotações caírem, e isso sem optar pelo modo esportivo. Trocas de marcha manuais podem ser feitas por aletas próximas ao volante.

Porém, o que continua “pegando” é o alto consumo de combustível, que era a principal crítica a respeito do motor 1.8. Levando em consideração que estamos falando de um motor pequeno, que faz um enorme esforço para manter o bom desempenho, isso era mesmo de se esperar.

Continua “jogando contra” a picape Toro a necessidade de muito espaço para fazer manobras. Mas, um destaque do modelo é a suspensão traseira multilink, que, além de dar muito conforto aos ocupantes, mantém o veículo sob o seu comando mesmo em curvas mais severas.

Na versão Volcano flex, as rodas de liga leve de 18 polegadas têm novo desenho(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
Na versão Volcano flex, as rodas de liga leve de 18 polegadas têm novo desenho (foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

DESIGN

O visual da Toro ganhou um pequeno retoque, concentrado na dianteira, que incorporou a nova logomarca da Fiat e a bandeirinha estilizada da Itália na nova grade. O capô ficou mais encorpado, assim como o para-choque. O desenho das rodas de 18 polegadas também é novidade.

Banco traseiro tem conforto para dois e não traz saídas de ar-condicionado(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
Banco traseiro tem conforto para dois e não traz saídas de ar-condicionado (foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

DENTRO

O interior também ganhou uma repaginada. O novo quadro de instrumentos digital de sete polegadas é item de série desde a versão de entrada. Já a tela de 10 polegadas da central multimídia que equipa a unidade testada é opcional. A orientação vertical da tela mudou bastante a parte central do painel. O console também é novo, com uma clara melhoria na oferta de porta-trecos, incluindo um espaço equipado com carregador de celular sem fio.

O padrão de acabamento e conforto continua igual, com muito plástico, além de couro nos bancos e nas partes que têm mais contato com os ocupantes. O banco do motorista conta com ajustes elétricos. Já o teto solar é um opcional. No banco de trás, apenas duas pessoas vão bem acomodadas, já que o túnel do assoalho e o console tomam espaço. Também faltam saídas de ar-condicionado para os passageiros do banco traseiro.

Central multimídia com tela de 10,1 polegadas é opcional nesta versão(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
Central multimídia com tela de 10,1 polegadas é opcional nesta versão (foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

CONECTIVIDADE

Nota-se uma evolução significativa na conectividade. A central multimídia traz um chip integrado que conecta o veículo à rede 4G. Isso agrega várias funções, como sistema de navegação com informações de tráfego, informações remotas do veículo por um aplicativo ou smartwatch e até atendimento de emergência em caso de acidente.

O motor 1.3 turbo, com potência máxima de 185cv, não é econômico(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
O motor 1.3 turbo, com potência máxima de 185cv, não é econômico (foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

CONTEÚDO

Testamos a versão Volcano, a topo de linha dos modelos flex, vendida por R$ 144.990. Além do bom pacote de segurança – com sete airbags, controle de tração e estabilidade –, são de série itens como ar-condicionado digital de dupla zona, faróis full LED e chave presencial. A unidade testada ainda trazia algumas funções semiautônomas opcionais, como frenagem autônoma de emergência, aviso de saída de faixa e comutação automática do farol.

MERCADO

Segunda picape mais vendida no Brasil, a Fiat Toro domina o segmento das picapes intermediárias, que foi inventado pela Renault Duster Oroch. Com esse tapa no visual, no interior e no pacote de equipamentos, a Fiat já prepara o modelo para enfrentar outras rivais que podem aparecer em seu horizonte, como a Volkswagen Tarok, Hyundai Santa Cruz, Ford Maverick e uma possível picape da Chevrolet, que substituirá a Montana.

Vale lembrar que o velho motor 1.8 aspirado ainda é comercializado na versão de entrada da Toro, a 1.8 Endurance, que custa R$ 114.590. Se este propulsor já era um “mico” antes do 1.3 turbo existir, agora ele é um “King Kong”, ainda mais sabendo que a mesma versão Endurance equipada com o motor 1.3 turbo custa apenas R$ 5 mil a mais. Mas, isso não deve ir muito longe, talvez só até liquidar o estoque do velho motor.

FICHA TÉCNICA


» MOTOR (*)
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.332cm³ de cilindrada, turbo, injeção direta, flex, que desenvolve potências máximas de 180cv a 5.750rpm (gasolina) e 185cv a 5.750rpm (etanol) e torque máximo de 27,5kgfm (g/e) a 1.750rpm

» TRANSMISSÃO (*)
Tração dianteira, com câmbio automático de seis marchas e opção de trocas manuais por aletas

» SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS (*)
Dianteira, independente, tipo McPherson, com braços oscilante fixados ao subchassi e barra estabilizadora; e traseira independente, tipo multilink, com barra estabilizadora/6,5 x 18 polegadas (liga leve)/225/60 R18

» DIREÇÃO (*)
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica progressiva

» FREIOS (*)
Com discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS

» CAPACIDADES (*)
Da caçamba, 937 litros; tanque, 55 litros; e de carga útil, 670 quilos

» DIMENSÕES (*)
Comprimento, 4,94m; largura, 1,84m; altura, 1,73m; distância entre-eixos, 2,99m; altura livre do solo, 25,9cm

» PESO (*)
1.705 quilos

» DESEMPENHO (*)
Velocidade máxima de 197km/h (e)
Aceleração até 100km/h 
em 11 segundos (e)

» CONSUMO (**)
Cidade: 9,4km/l (g) e 6,5km/l (e)
Estrada: 10,8km/l (g) e 8km/l (e)

(*) Dados do fabricante
(**) Medição do Inmetro
(g) gasolina
(e) etanol



EQUIPAMENTOS

» DE SÉRIE
Airbags frontais, laterais, de cortina e de joelho; controle de tração e estabilidade; ar-condicionado digital dual zone; banco do motorista com regulagens elétricas; bancos revestidos em couro; barras longitudinais no teto; capota marítima; central multimídia com tela de 8,4 polegadas; quadro de instrumentos digital de sete polegadas; computador de bordo; sistema de conectividade veicular; câmera de ré; desembaçador do vidro traseiro; faróis full LED; faróis de neblina em LED; freios ABS com EBD; função Sport; Isofix; assistente de partida em rampa; iluminação interna da caçamba; chave presencial; sensores de chuva e crepuscular; retrovisor interno eletrocrômico; piloto automático com controlador de velocidade; porta-escadas; retrovisores elétricos, retráteis, com luz de poça e função tilt down; revestimento de caçamba; sensores de estacionamento dianteiros e traseiros; Electronic Locker; travas elétricas; vidros elétricos dianteiros e traseiros; volante com regulagem de altura e distância; carregador de celular por indução; e sensor de pressão dos pneus.

» OPCIONAIS
Pacote Tecnologia Plus (R$ 7 mil), que traz central multimídia de 10.1 polegadas, teto solar, frenagem autônoma de emergência, aviso de saída de faixa e comutação automática do farol; pintura perolizada (R$ 3.500).


» Quanto custa?
A Fiat Toro Volcano Turbo 270 AT6, versão de topo com motorização flex, tem preço sugerido de R$ 144.990. Com os opcionais descritos, o preço da unidade testada sobre para R$ 155.490.

Notas (0 a 10)

•Desempenho 8
•Espaço interno 8
•Caçamba 7
•Suspensão/direção 9
•Conforto/ergonomia 8
•Itens de série/opcionais 8
•Segurança 8
•Estilo 9
•Consumo 6
•Tecnologia 9
•Acabamento 8
•Custo/benefício 7

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade