Publicidade

Estado de Minas LANÇAMENTO

Dirigimos os novos Audi TT RS, RS 4 Avant e RS 5 Sportback

O cupê esportivo ganhou visual ainda mais agressivo e com motor 2.5 turbo de 400cv, enquanto a perua e o sedã de traseira curta trazem o mesmo conjunto mecânico


12/12/2020 04:00

De Elias Fausto (SP)
 
O TT RS Coupé ganhou faróis Full LED Matrix e entradas de ar mais largas no para-choque. Na traseira, o destaque é o aerofólio fixo(foto: Audi/Divulgação)
O TT RS Coupé ganhou faróis Full LED Matrix e entradas de ar mais largas no para-choque. Na traseira, o destaque é o aerofólio fixo (foto: Audi/Divulgação)
 

A família RS da Audi cresce no Brasil com a chegada de mais três modelos de peso: o cupê esportivo TT RS, o RS 4 Avant e o RS 5 Sportback. O VRUM foi até o Circuito Panamericano, o complexo multipistas da Pirelli, em Elias Fausto, no interior paulista, para ver e acelerar as máquinas, conferindo as novidades de cada uma. Foi uma verdadeira carga de adrenalina para quem curte direção esportiva com total segurança. Os três modelos já estão à venda no mercado brasileiro e podem ser configurados de acordo com o gosto do consumidor.
 
(foto: Audi/Divulgação)
(foto: Audi/Divulgação)
 
 
A sigla RS tem um significado muito importante dentro da linha de modelos da Audi. As duas letras abreviam o Renn Sport, que traduz a esportividade explícita empregada na gama da marca alemã. E se o assunto é esportivo raiz, um dos modelos mais desejados da Audi é, com certeza, o TT, que chega ao Brasil na versão RS com visual mais agressivo e novidades no conteúdo. O modelo já estava em pré-venda desde junho, quando os primeiros compradores puderam fazer suas encomendas, configurando o cupê esportivo de diferentes maneiras, conferindo aspecto personalizado. Agora, as primeiras unidades chegam ao mercado brasileiro e já podem ser adquiridas diretamente nas concessionárias da marca, a partir de R$ 442.990. O detalhe é que o cliente que compra na revenda da marca também pode escolher sua própria configuração.
 
Painel com estilo minimalista e instrumentos digitais(foto: Audi/Divulgação)
Painel com estilo minimalista e instrumentos digitais (foto: Audi/Divulgação)
 
 
No que diz respeito ao visual, o Audi TT RS 2021 traz algumas modificações, como faróis full- LED Matrix (de série), entradas de ar mais largas nas extremidades do para-choque, spoiler dianteiro contínuo em alumínio fosco e a grade frontal Singleframe hexagonal, do tipo colmeia, pintada em preto brilhante. As rodas de alumínio com desenho esportivo são de 19 polegadas. Na traseira, o destaque fica por conta da asa fixa com os novos winglets nas duas pontas, que otimizam o especto aerodinâmico do cupê e o deixam ainda mais colado ao chão. E para completar, duas grandes saídas de escape ovais.
 
Um dos pontos fortes da perua Audi RS 4 Avant são as belas linhas da carroceria, que traz a nova grade Singleframe e para-choques redesenhados(foto: Audi/Divulgação)
Um dos pontos fortes da perua Audi RS 4 Avant são as belas linhas da carroceria, que traz a nova grade Singleframe e para-choques redesenhados (foto: Audi/Divulgação)
 

VIRTUAL COCKPIT Por dentro, o cupê traz bancos esportivos revestidos em Alcântara, com a sigla RS cravada no encosto. A logo está presente também no volante e nas soleiras das portas. O Audi Virtual Cockpit traz novas possibilidades de configurações em sua tela de 12,3 polegadas. Ali o motorista visualiza informações sobre o percentual de torque e potência que estão sendo empenhados, além da força G. O Audi TT RS não decepciona quando o assunto é entretenimento e lazer. O sistema operacional MMI permite fazer pesquisa de texto livre ou por comando de voz, enquanto o Audi Smartphone Interface conecta celulares por meio do Apple CarPlay e Android Auto. O sistema de som é Bang & Olufsen, de série, com 680 watts de potência.
 
(foto: Audi/Divulgação)
(foto: Audi/Divulgação)
 
 
O volante multifuncional, de desenho esportivo, traz um botão para ligar e desligar o motor, além do seletor de modos de direção do Audi Drive Select, que disponibiliza as opções Comfort, Auto, Dynamic e Individual. Por meio desse sistema é possível alterar os parâmetros das respostas do motor e transmissão, os ajustes das suspensões e direção, além de modificar o som do propulsor.
E falando em motor, o do Audi TT RS é o já conhecido 2.5 TFSI, um cinco-cilindros turbo que ao longo de sua existência já perdeu 26 quilos, tornando-se ainda mais eficiente. O propulsor despeja 400cv e 49kgfm de torque, atuando em conjunto com o câmbio de dupla embreagem Stronic, de sete velocidades, e o sistema de tração integral quattro, que distribui a força nos eixos de acordo com a demanda. Com esse conjunto, o TT RS acelera até 100km/h em apenas 3,7 segundos, com máxima limitada eletronicamente em 250km/h.
 
(foto: Audi/Divulgação)
(foto: Audi/Divulgação)
 

DIVERTIDO Dirigir o Audi TT RS na pista seca do Circuito Panamericano foi pura diversão. Com seus 1.440 quilos, o cupê esportivo apresenta excelente relação peso/potência, e responde muito rápido à pisada no acelerador. O motor entrega torque e potência em baixas rotações, colando as costas do motorista no encosto do banco. E o ronco do motor cinco-cilindros é música para os ouvidos de quem aprecia uma condução esportiva. O TT anda rente ao chão como um kart e faz curvas com total segurança. A direção tem assistência elétrica progressiva e se adapta rapidamente ao jeito de dirigir do motorista.
 
(foto: Audi/Divulgação)
(foto: Audi/Divulgação)
 
 
E do mesmo jeito que acelera muito, o Audi TT RS também freia com segurança. Os enormes discos de freio ventilados com pinças pintadas em vermelho são um detalhe à parte. O modelo traz ainda o Launch Control, para quem curte arrancadas esportivas e fritada de pneus no asfalto. O novo Audi TT RS está disponível em nove cores: amarelo vegas, branco geleira, cinza daytona, cinza nardo, preto mito, vermelho tango, laranja pulse, azul turbo e verde kyalami. Mas o cliente pode escolher ainda entre 30 opções de cores personalizáveis, pagando um adicional de R$ 37 mil.
 
O Audi RS 5 Sportback tem faróis a laser, mas o painel e o motor V6 biturbo de 450cv são iguais aos da perua RS 4 Avant
O Audi RS 5 Sportback tem faróis a laser, mas o painel e o motor V6 biturbo de 450cv são iguais aos da perua RS 4 Avant
 
 
Entre os opcionais, a Audi disponibiliza o pacote exterior preto (R$ 15 mil), que inclui o logotipo Audi Rings, frisos decorativos, capa do retrovisor e detalhes nas rodas em preto, e o pacote interior design (R$ 12 mil), que acrescenta volante esportivo aplanado em Alcântara e detalhes internos em vermelho. Se você gostou, é só ir até uma concessionária da marca, fazer a personalização do cupê esportivo e aguardar a entrega.
 
(foto: Audi/Divulgação)
(foto: Audi/Divulgação)
 

PERUA E SPORTBACK Depois de acelerar o Audi TT RS Coupé na pista do Circuito Panamericano da Pirelli, tivemos uma experiência ao volante da perua Audi RS 4 Avant e do sedã de traseira curta Audi RS 5 Sportback. Ambos chegam ao mercado brasileiro com a possibilidade de personalização de diversos itens, mas trazem como principal atrativo o conjunto mecânico, com destaque para o motor V6 biturbo de 450cv. O RS 4 Avant tem preço de R$ 585.990; o RS 5 Sportback, de R$ 605.990. Ambos já estão à venda no Brasil.
 
Tanto a perua quanto o Sportback passaram por modificações no visual, sendo que ambos ganharam grade Singleframe mais larga, para-choque com novo desenho e faróis em LED Matriz, sendo no RS 5 com tecnologia Audi Laser Light. As lanternas em LED e o para-choque traseiro com difusor também são novos nos dois modelos. O RS 4 Avant mantém a tradição da marca de produzir belas peruas, como a RS 2, de 1994, e traz alguns detalhes que valorizam ainda mais o seu visual, como o spoiler traseiro e as largas ponteiras ovaladas do escapamento. E para quem se preocupa com o espaço para bagagens, o modelo tem porta-malas de 505 litros, que pode chegar a 1.495 litros com o banco traseiro rebatido.
 
Já o RS 5 deixa de ser vendido com a carroceria cupê e passa a ser disponibilizado na versão Sportback, que traz aberturas de ventilação acima da grade, como o clássico Audi Sport quattro, de 1984. Além disso, ganha novos desenhos nas soleiras laterais e também dois grandes tubos nas saídas do escapamento. As rodas de ambos são de liga leve de 20 polegadas, com três opções de desenho. Como opcional, tanto a perua quanto o Sportback podem ser equipados com discos de freio de cerâmica, mas os quatro custam a “bagatela” de R$ 60 mil. Isso mesmo! Você leu certo.
 
Por dentro, além de trazer acabamento sofisticado e bom espaço interno, os dois modelos trazem o sistema MMI com tela de 10,1 polegadas, agora tátil. O sistema multimídia tem a tela ligeiramente inclinada para o motorista e traz várias informações, como a temperatura do conjunto mecânico, a aceleração lateral e longitudinal e diferencial esportivo quattro. Já o novo Audi Virtual Cockpit plus tem tela de 12,3 polegadas, e, além dos instrumentos digitais, disponibiliza diferentes configurações para o motorista. Neste novo quadro de instrumentos, é possível conferir os dados de desempenho dos modelos RS, como o percentual de potência e torque que estão sendo despejados e a força G.
 
No volante da perua e do Sportback o motorista tem dois botões: o da esquerda é o Audi Drive Select, que ajusta os parâmetros do motor, suspensão e direção, e o da direita o RS Mode, que disponibiliza diferentes modos de condução. E tem ainda o head-up display de série, com várias informações que podem ser selecionadas e projetadas no para-brisa, bem à frente do motorista.

CEREJA DO BOLO Mas o grande destaque da perua RS 4 e do RS 5 Sportback está sob o capô. Ambos trazem uma verdadeira usina de força, um motor 2.9 TFSI V6 biturbo, que desenvolve 450cv de potência e 61,2kgfm de torque. Com esse motor, o câmbio Tiptronic de oito velocidades e o sistema de tração quattro, o RS 4 acelera até 100km/h em 4,1 segundos, enquanto o RS 5 faz o mesmo em 3,9 segundos. Ambos têm a máxima limitada em 280km/h.
 
A Audi informa que esse novo motor é derivado do lendário 2.7 litros V6 do primeiro RS 4 Avant, de 1999, que na época tinha potência de 380cv. Mas com as modificações e ajustes e redução de peso em 31 quilos, o propulsor ficou mais eficiente em desempenho e consumo de combustível. E, realmente, na pista do Circuito Panamericano foi possível sentir o poder desse motor, que tanto na perua quanto no Sportback proporciona uma performance verdadeiramente esportiva.

ADRENALINA A perua RS 4 tem arrancadas e retomadas de velocidade absurdas, mas se você abusa nas curvas ela ameaça  sair de traseira. Mas só ameaça, já que a eletrônica corrige o ímpeto e o entusiasmo de quem está na direção. Já o RS 5 Sportback é mais firme e também garante uma dose extra de adrenalina quando o pedal do acelerador chega no fim do curso. Na reta do autódromo, as distâncias são reduzidas rapidamente, enquanto as marchas do Tiptronic vão evoluindo. E com os discos de freio de cerâmica os modelos RS param tão rápido quanto aceleram.
 
Em condições normais, o sistema quattro de tração fornece mais potência ao eixo traseiro, na proporção de 60%, e 40% para o dianteiro. Em caso de necessidade, a potência pode ser redirecionada para qualquer um dos eixos, sendo até 70% no da frente ou até 85% no traseiro. O motorista ainda tem a opção de configurar o carro de acordo com o seu gosto, por meio do Audi Drive Select, que ajusta o gerenciamento do motor e da transmissão, suspensão, direção dinâmica, o diferencial esportivo quattro, o som do motor e as características do ar-condicionado automático.

EQUIPAMENTOS A lista de equipamentos dos dois esportivos inclui acabamento interno em black piano, ar-condicionado de três zonas, bancos dianteiros esportivos, revestimento interno em couro Alcântara, volante com base achatada, rodas de liga leve de 20 polegadas, controle de cruzeiro adaptativo com aviso de saída de faixa, sistema de interface para smartphones, Audi Phone Box Light (que carrega o celular por indução) e sistema de som Bang & Olufsen. Entre os opcionais, freios de cerâmica nas cores vermelho, cinza antracite ou azul, além de pacote exterior preto, por R$ 15 mil, que traz longarinas do teto, logotipo Audi Rings, frisos decorativos, capa do retrovisor e detalhes da roda escurecidos. Para o RS 5 há ainda a opção de rodas de liga leve de 20 polegadas na cor bronze, por R$ 25 mil. E tanto a perua quanto o Sportback podem sair de fábrica com a pintura Audi Exclusive, que custa R$ 37 mil. Some tudo e defina qual dos dois vai ocupar a sua garagem.

MAIS BRAVO E se você achou pouco os números de desempenho dos modelos RS 4 e RS 5, a Audi revelou que em 2021 chegará ao Brasil o RS e-tron GT. O modelo elétrico tem potência de cerca de 70cv e também conta com o sistema de tração quattro. Com o centro de gravidade baixo por causa das baterias, o modelo traz a tecnologia da Fórmula e, e conta com sonorização para simular o ruído de um motor a combustão.

*Jornalista viajou a 
convite da Audi do Brasil

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade