Publicidade

Estado de Minas DUAS RODAS - TRIUMPH TIGER 900

Menos balança, mais vitamina

Nova geração do modelo tem visual modificado, com faróis mais estreitos, além de alterações no motor, quadro e suspensões, painel com tela TFT e muita eletrônica


postado em 07/12/2019 04:00 / atualizado em 06/12/2019 18:21

Téo Mascarenhas
 
(foto: Triumph/Divulgação)
(foto: Triumph/Divulgação)
 

A inglesa Triumph, oficialmente instalada no Brasil, apresentou na Europa a nova geração da família Tiger, com visual renovado, motor maior, que passa de 800cm³ para 900cm³, menor peso, mais eletrônica, além de novos nomes para as versões. São cinco, já como modelo 2020: Tiger Standard, GT, GT Pro, Rally e Rally Pro, a topo da família. No Brasil, a linha Tiger é a campeã de vendas da marca e a nova geração também vai desembarcar aqui, embora ainda sem data e preços confirmados. A linha Tiger 1200 continua, mas também deve passar por modernização brevemente.
O aumento do volume do motor vem se tornando uma rotina entre os fabricantes de motocicletas, para atender as cada vez mais rigorosas normas de emissões de poluentes, que acabam restringindo a performance do propulsor. Para compensar e não perder desempenho, o motor é “aumentado”. Na nova geração Tiger, o motor de três cilindros em linha e 888cm³ é comum a todas as versões e manteve a potência da versão anterior, entregando 95cv. Porém, chega mais cedo a 8.750rpm, contra 9.500rpm do propulsor anterior.
 
A Tiger 900 Standard tem somente dois modos de pilotagem: Road e Rain(foto: Triumph/Divulgação)
A Tiger 900 Standard tem somente dois modos de pilotagem: Road e Rain (foto: Triumph/Divulgação)
 

TORQUE O torque, entretanto, deu um salto ainda mais significativo, proporcionando mais força com maior precocidade.  Passou de 7,8kgfm a 8.000rpm para 8,8kgfm a 7.250rpm. Em comum também um menor peso, com economia de 5kg, visual mais agressivo, novo quadro em tubos de aço em treliça, bancos ajustáveis em 20mm na altura, tanque de 20 litros, discos de freio duplos na dianteira, com 320mm de diâmetro, e simples na traseira, com 245mm. Porém, as pinças mudam conforme a versão, assim como a eletrônica nos vários sistemas, suspensões, painel e aros.
 
A versão GT Pro tem painel em tela TFT de sete polegadas de diâmetro(foto: Triumph/Divulgação)
A versão GT Pro tem painel em tela TFT de sete polegadas de diâmetro (foto: Triumph/Divulgação)
 
 
A versão básica, Standard, tem suspensão dianteira Marzocchi invertida, com tubos de 45mm não regulável, e suspensão traseira com 170mm de curso. As versões GT e GT Pro têm suspensão dianteira Marzocchi ajustável, com 180mm, e traseira também ajustável, com 170mm. As versões Rally e Rally Pro têm suspensões Showa ajustáveis, com 240mm na dianteira e 230mm na traseira, além de aro dianteiro de 21 polegadas, contra 19 polegadas nas demais versões. Os modelos GT, GT Pro, Rally e Rally Pro contam com pinças Brembo monobloco radiais e função ABS de curvas.
 
ELETRÔNICA Com exceção da versão Standard, todas os demais contam com central de medição inercial (IMU), que monitora aceleração, inclinação e frenagem, integrando os sistemas eletrônicos, incluindo o controle de tração. Na versão Standard existem somente os modos de pilotagem Road e Rain. As versões GT, GT Pro e Rally acrescentam ainda os modos de pilotagem Sport e Off-Road. Este último configurável. O modelo Rally Pro, além dos anteriores, tem o modo Rider, configurável e o Off-Road Pro.
 
A 900 GT tem quatro modos de pilotagem(foto: Triumph/Divulgação)
A 900 GT tem quatro modos de pilotagem (foto: Triumph/Divulgação)
 
 
A versão básica tem painel em TFT com tela de cinco polegadas. Os demais modelos contam com tela TFT colorida de sete polegadas, com opções de configuração em quatro estilos. As versões GT Pro e Rally Pro têm de série o sistema quick shift para subir e descer as marchas sem usar a embreagem, além de faróis auxiliares, banco com aquecimento independente para piloto e passageiro, monitoramento da pressão dos pneus e espelhamento do celular no painel. A iluminação é toda em LED, com luz de posição diurna (DRL), comum a todas as versões.
 
 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade