Publicidade

Estado de Minas

Crossover apimentado e caro

Já está à venda no Brasil o Mini Countryman John Cooper Works ALL4, versão esportiva do modelo inglês que traz sob o capô um motor biturbo de 306cv, com muita disposição


postado em 16/11/2019 04:00 / atualizado em 15/11/2019 15:52

(foto: Fotos: Mini/Divulgação )
(foto: Fotos: Mini/Divulgação )
De um compacto econômico repleto de personalidade a um redesenho caro e pretensioso, mas objeto de desejo de muitas pessoas, o Mini formou uma grande família que, definitivamente, já não oferece quase nada de original. Hatch, conversível, perua, cupê ou SUV, todos os modelos trazem a mesma carinha, ainda que simpática, costurada em um corpo anabolizado, com linhas esportivas e desempenho mais afiado para justificar o preço elevado.

A grande novidade da família Mini é a chegada da versão mais nervosa do crossover Countryman, a John Cooper Works ALL4, que chega direto de Born, na Holanda, por R$ 239.990. Trata-se de um veículo com 4,29 metros de comprimento, 1,82m de largura e 1,55m de altura. A distância entre-eixos é de 2,67m, o que rende um bom espaço interno. O porta-malas também é espaçoso, com volume de 450 litros. A massa é de 1.600kg (mais do que você imaginava!).

Mas isso não é problema para o conjunto mecânico que esta versão apimentada traz sob o capô: um motor 2.0 biturbo – com 306cv de potência entre 5.000rpm e 6.250rpm, e 45,9kgfm de torque disponível já a partir dos 1.750rpm – e câmbio automatizado de dupla embreagem de oito velocidades. Com o Launch Control, o controle de largada, o bólido acelera até os 100km/h em apenas 5,1 segundos e atinge a máxima de 250km/h.
A tração integral pode variar de acordo com a necessidade e condições do piso
A tração integral pode variar de acordo com a necessidade e condições do piso

A tração é integral, podendo variar conforme a necessidade, distribuindo eletronicamente a força do motor entre os eixos dianteiro e traseiro, otimizando a tração e a estabilidade sobre qualquer superfície. As suspensões têm ajuste esportivo (leia-se duro), mas, graças aos amortecedores autoajustáveis, também é possível contar com um acerto mais gentil quando o motorista não está com o pé direito atolado no acelerador.

O Mini Countryman John Cooper Works traz visual exclusivo, a começar pela grade trapezoidal em colmeia com moldura vermelha e amplas tomadas de ar no para-choque. O capô e as laterais têm faixas que evidenciam a esportividade. A carroceria tem várias opções de cor, que podem ser combinadas com o teto pintado em preto ou vermelho. Já a traseira é marcada pelas linhas horizontais, com direito a spoiler, barras no teto e dupla ponteira de escapamento.
Com 450 litros de capacidade, o porta-malas atende às necessidades
Com 450 litros de capacidade, o porta-malas atende às necessidades

Em relação à geração anterior, que chegou a ser fabricada no Brasil, o Countryman ganhou em espaço interno. Os bancos trazem desenho esportivo e são revestidos em couro Alcântara preto carbono. O volante também é esportivo, com aletas para trocas manuais de marcha. O sistema multimídia funciona a partir de uma tela tátil circular de 8,8 polegadas e oferece navegação nativa e acesso à internet. Entre os equipamentos de série, também há chave presencial para destravar as portas e dar partida no motor pelo toque de um botão.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade