Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Leão mais bravo fica pra depois

SUV compacto da marca francesa passa por mudanças no visual, no conjunto mecânico e no pacote de conteúdo. Preços partem de R$ 69,990, e versão 1.6 THP só no segundo semestre


postado em 18/05/2019 04:12

(foto: peugeot/divulgação)
(foto: peugeot/divulgação)



As coisas não vão lá muito bem para a Peugeot no mercado brasileiro. A marca encerrou 2018 com participação pra lá de tímida, de 0,95%, na 11ª posição do ranking, com 22.674 unidades emplacadas somando os automóveis e comerciais leves. E no acumulado de janeiro a abril deste ano, a Peugeot segura a 12ª posição com pouco mais de 2 mil unidades emplacadas e 0,91% de participação. Para tentar mudar esse cenário, a marca francesa aposta em seu segmento mais forte, o de SUVs, principalmente no compacto 2008, que chega ao mercado renovado, com mudanças no visual que o deixaram mais parecido com os irmãos 3008 e 5008. As primeiras versões chegam equipadas apenas com o motor 1.6 aspirado e câmbio automático de seis velocidades. No segundo semestre, será a vez da versão com o motor 1.6 THP, com o mesmo câmbio, desembarcar no mercado.


Em 2018, o Peugeot 2008 ficou na 46ª posição no ranking dos modelos mais emplacados, com 9.745 unidades. Vendeu mais que o hatch compacto da marca, o 208, que encerrou o ano com 7.092 unidades emplacadas. No acumulado de janeiro a abril deste ano, o 2008 está na 47ª posição, com 2.656 unidades emplacadas, ainda à frente do 208, que registra 2.057 unidades. Mas antes mesmo de anunciar as alterações feitas no 2008, a Peugeot fez mea culpa e reconheceu que precisa mudar sua imagem para melhorar sua participação no mercado brasileiro. Para isso, a marca aposta no Peugeot Total Care, que tem foco no pós-venda e garante que se o cliente não ficar satisfeito com o serviço executado em seu carro, não pagará pelo mesmo. Além disso, ao comprar um carro zero da marca dando o usado como parte do pagamento, a Peugeot assume o compromisso de pagar um mínimo de 85% do valor da tabela Fipe.

MUDANÇAS Para atualizar o visual do 2008 e deixá-lo mais parecido com os irmãos maiores 3008 e 5008, a Peugeot optou por um design exclusivo para a América Latina. O modelo ganhou nova frente, com grade maior com elementos tridimensionais, pintada de preto, entrada de ar mais ampla e o emblema do leão centralizado. Os faróis agora têm o mesmo desenho dos outros SUVs da marca, com formato mais afilado, dividido em duas partes por um dente. O conjunto óptico conta com luz diurna (DRL) em LED. O capô está mais horizontalizado e o para-choque ganhou novo desenho, ampliando o ângulo de ataque, agora de 23 graus. As molduras dos faróis de neblina também têm novo formato.


O SUV compacto tem linha de cintura elevada e pode ser equipado com rodas de aço de 16 polegadas ou de liga leve diamantada, na mesma medida. A moldura das caixas de rodas se prolonga pelas laterais, contornando todo o veículo. Na traseira, poucas mudanças, presentes apenas no para-choque mais saliente. As lanternas traseiras são em LED, e a base do porta-malas é mais baixa, facilitando a colocação e retirada de bagagem. As novas barras de teto emolduram o teto panorâmico, disponível na versão topo de linha. Por dentro, o Peugeot 2008 ganhou novos acabamentos, mesclando tecido e couro na topo de linha Griffe, e mantém o i-Cockpit, que deixa o motorista em posição mais elevada e com fácil acesso aos comandos. O volante tem dimensões reduzidas e é multifuncional, mas sua regulagem de altura é limitada e isso acaba prejudicando a visualização dos instrumentos no painel.


O sistema multimídia Peugeot Connect Radio tem tela tátil de sete polegadas e conta com Android Auto e Apple CarPlay para o espelhamento do celular. As chamadas telefônicas também podem ser feitas por comando de voz por meio de um botão no volante. Outro detalhe que chama a atenção no 2008 é o freio de estacionamento que lembra um manche de avião, em formato arredondado.

MOTORES Num primeiro momento, o novo Peugeot 2008 será disponibilizado apenas com o motor 1.6 VTI, aspirado, de 118cv a 5.750rpm e torque de 16,1kgfm a 4.750rpm com etanol, e câmbio automático de seis velocidades. No segundo semestre, terá também a opção da versão Griffe com o motor 1.6 THP (turbo) flex, de 173cv a 6.000rpm e torque de 24,5kgfm a 4.000rpm (com etanol), também com câmbio automático de seis velocidades, que traz quatro modos de condução (drive, eco, sport e sequencial). A Peugeot teve que aumentar o cofre do motor para encaixar o câmbio automático.


A versão topo de linha com motor turbo traz ainda o Grip Control, dispositivo que disponibiliza cinco ajustes manuais (padrão, areia, neve, lama ou ESP OFF), facilitando a condução em diferentes pisos. Apenas essa versão conta com controle de estabilidade e tração.


Com 2,54m de distância entre-eixos, o 2008 tem bom espaço interno, mas no banco traseiro se acomodam com conforto apenas duas pessoas, já que o console e o túnel do assoalho roubam espaço de quem senta no meio. O porta-malas tem capacidade para 402 litros, mas pode chegar a 1.172 litros com o rebatimento dos bancos traseiros.

VERSÕES O novo 2008 traz de série em todas as versões quatro airbags (dois frontais e dois laterais), limitador de velocidade, freios a disco nas quatro rodas com ABS e sistema Isofix para a fixação de cadeirinhas para crianças. A versão Allure traz ainda ar-condicionado manual, faróis com guia de luz em LED e DRL, controle elétrico dos retrovisores, vidros elétricos, limitador e regulador de velocidade, volante multifuncional, Peugeot Connect Radio, rodas de aço 16” com calotas Arsenic e barras de teto, por R$ 69.990.


Já a versão Allure Pack acrescenta faróis de neblina, volante revestido em couro, câmera de ré, alarme perimétrico, rodas de liga leve 16 polegadas, por R$ 79.990. A versão Griffe traz de série ar-condicionado digital bi-zone, roda de liga leve 16 polegadas diamantada, teto de vidro panorâmico, e sensores de chuva e luminosidade, por R$ 89.990. A topo de linha, Griffe THP tem os mesmos equipamentos, mas com motor turbo e o Grip Control, por R$ 99.990.

PRÉ-VENDA As versões equipadas com o motor 1.6 aspirado já estão disponíveis nas concessionárias da marca, mas quem se interessar pode encomendar a versão Griffe THP por meio da nova plataforma de e-commerce, levando de brinde o kit de sonorização da JBL, com alto-falantes, tweeters, subwoofer slim e amplificador.

DIRIGINDO Na apresentação do novo 2008 pelas estradas de São Paulo, o SUV compacto demonstra que o motor 1.6 aspirado dá conta do recado, mas sem brilho no desempenho. As retomadas de velocidade não são rápidas, exigindo mais paciência do motorista. E quando se exige mais do motor, elevando o giro, o ruído de funcionamento chega a incomodar. Já o motor 1.6 THP casou perfeitamente com o câmbio automático, deixando o SUV compacto bem mais esperto. É um carro muito agradável de dirigir, com boa estabilidade em curvas e bom comportamento dinãmico.

(*) Jornalista viajou a
convite da Peugeot


Publicidade