Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Mais completo e mais barato

Sedã médio-grande tem estilo discreto e na linha 2018 passou a ser vendido somente em uma versão, ganhando painel digital e novo sistema multimídia, e teve o preço reduzido


postado em 03/11/2018 05:07

(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)


O segmento de sedãs médio-grandes geralmente é cobiçado por pessoas mais exigentes, que não dispensam conforto, segurança, tecnologia e desempenho. Sabendo disso e ciente de que a concorrência pega pesado na proposta, a Volkswagen resolveu mexer na linha 2018 do Passat, que agora é comercializado no Brasil somente na versão Highline 2.0 TSI. O visual continua o mesmo, mas o modelo ganhou de série o painel totalmente digital e uma moderna central multimídia. O conjunto mecânico conta com motor 2.0 turbo e câmbio automatizado de seis marchas, que garantem desempenho impecável. Mas o principal atrativo é o preço reduzido em mais de R$ 13 mil, caindo para R$ 164.620.

Não é um automóvel barato, mas diante de concorrentes como Audi A4, Mercedes-Benz Classe C e BMW Série 3 apresenta boa relação custo/benefício. O modelo que mais se aproxima em preço é o Ford Fusion, que também tem bom pacote de itens de série. Produzido em Emden, na Alemanha, o Passat 2018 não traz mudanças no visual. Continua com o mesmo estilo discreto, porém, elegante, com grade de barras paralelas cromadas e faróis de duplo facho full LED, com luz diurna. Os faróis de neblina são direcionais, favorecendo a iluminação quando o carro faz curvas.

Vincos no capô e nas lateriais conferem discreta esportividade ao sedã, destacando a linha de cintura elevada. A traseira tem desenho simples, com lanternas horizontais com LEDs e duas aberturas nas extremidades do para-choque, na parte inferior, imitando saídas do escapamento. Mas são falsas, já que o escape fica sob o para-choque. A logo da VW na traseira serve de maçaneta para abrir o porta-malas, operação que também pode ser feita passando o pé debaixo do para-choque, na chave ou em tecla na porta do motorista. Para fechar eletricamente, basta apertar um botão na tampa do porta-malas. O único opcional do Passat Highline é o teto solar panorâmico, que custa R$ 5.370.

ESPAÇO

Para os interessados no quesito espaço, o VW Passat não decepciona. A começar pelo porta-malas, que é grande, profundo, todo revestido e com iluminação. São quase 600 litros de capacidade e ainda traz ganchos para pendurar sacolas e puxadores para rebater o encosto do banco traseiro, ampliando a possibilidade de transporte de objetos compridos. Internamente, o espaço é generoso e confortável, principalmente para quem vai nos bancos dianteiros, que têm desenho esportivo, com abas laterais, extensor de assento, ajustes elétricos (inclusive lombar) e aquecimento. O banco do motorista conta com massageador, porém mais simples, com apenas um tipo de movimento. Mas a posição de dirigir é boa.

Apesar das dimensões do sedã, o espaço no banco traseiro proporciona conforto para duas pessoas, já que no meio um imenso túnel ocupa uma área significativa. Sentar no meio é complicado. O assento apoia bem as pernas e conta com sistemas de fixação e ancoragem de cadeiras infantis. Quem vai lá atrás tem o conforto das saídas de ar-condicionado com controle de temperatura e luzes no teto.

SOFISTICADO

O acabamento interno é um dos destaques do Passat. O revestimento em couro está presente nos bancos, painéis das portas e no volante. O painel principal é coberto com material emborrachado, com um detalhe em aço escovado, e tem desenho horizontalizado, com filetes cromados, como a grade frontal. O toque retrô fica por conta o relógio analógico no centro. Uma das novidades do Passat 2018 é o painel digital programável Active Info Display, que pode ter a configuração alterada, aumentando ou diminuindo os instrumentos, ou alternando o meio da tela com os dados do computador de bordo e o mapa do GPS. Tudo pode ser controlado pelos comandos no volante, que tem regulagem de altura e distância.

O sedã traz ainda luzes ambiente na região dos pés, câmera de ré para auxílio em manobras, além dos sensores, botão para acionar a ignição e sistema start/stop, para economizar combustível em paradas. Conta também com o seletor de modos de condução que disponibiliza as opções Eco, Comfort, Normal, Sport e Individual. O pacote traz ainda controle de tração e estabilidade, com bloqueio eletrônico do diferencial. São seis airbags e vários sistemas que contribuem para aumentar a segurança de quem está no carro.

Entre os itens de série, destaque para o Adaptive Cruise Control (ACC), controle adaptativo de distância e velocidade com função de frenagem de emergência, e sistema de monitoramento frontal Front Assist. Com eles, o motorista define a distância que quer manter em relação ao veículo da frente e programa a velocidade. Se for necessário, o sistema freia o carro até parar, evitando uma possível colisão. Já o sistema Pro Active detecta uma situação de acidente, como forte frenagem, e pré-tensiona os cintos de segurança do motorista e do passageiro da frente, para garantir a melhor proteção. O sistema de frenagem automática pós-colisão aciona automaticamente os freios do veículo quando ele se envolve em uma batida, para reduzir a energia cinética residual.

DIRIGINDO

O conjunto mecânico continua o mesmo no Passat 2018. O motor 2.0 turbo é muito eficiente, com muito torque já em baixas rotações. Proporciona desempenho quase esportivo, com arrancadas e retomadas de velocidade muito rápidas. O câmbio automatizado de dupla embreagem e seis marchas tem bom escalonamento, garantindo o melhor aproveitamento da força do motor. E as trocas de marchas, que podem ser feitas no próprio câmbio ou nas aletas atrás do volante, ocorrem de forma suave, sem trancos. No nosso percurso de teste o computador de bordo acusou consumo médio de 7,5km/l entre cidade e estrada. As suspensões são mais firmes, mesmo no modo Comfort, transferindo as irregularidades do solo para dentro, mas garantem ótima estabilidade ao sedã.

A direção tem calibragem equilibrada em manobras e velocidades mais elevadas. O sistema de freios conta com discos nas quatro rodas e muita eletrônica para garantir a segurança. Em resumo, o Passat 2018 esbanja em tecnologia, tem acabamento de carro de luxo, conjunto mecânico eficiente e preço altamente competitivo. Pode não ter um estilo dos mais ousados, mas convence pelo conjunto da obra.


Publicidade