Publicidade

Estado de Minas TELEVISÃO

Rafael Vitti diz que 'Malhação' defende o sonho nestes tempos difíceis

Ator afirma que a novelinha, reprisada pela atualmente pela Globo, mostra a importância de cada um lutar por seus objetivos, apesar das dificuldades


07/02/2021 04:00

Em 2014, o público se apaixonou pelo casal %u201CPerina%u201D, formado por Rafael Vitti e Isabella Santoni(foto: Renato Rocha Miranda/divulgação)
Em 2014, o público se apaixonou pelo casal %u201CPerina%u201D, formado por Rafael Vitti e Isabella Santoni (foto: Renato Rocha Miranda/divulgação)

 
 
A vida de Rafael Vitti mudou completamente depois de interpretar o músico Pedro em Malhação: Sonhos,  reprisada na faixa das 17h30 na TV Globo. De estudante da faculdade de artes cênicas à aposta da emissora, o ator viu a exposição crescer enquanto o romance do personagem com Karina (Isabella Santoni) avançava. A paixão dos fãs pelo casal “Perina” era tão grande que qualquer possibilidade de o namoro terminar gerava até ameaças nas redes sociais aos autores Rosane
Svartman e Paulo Halm.
 
Vitti considera inexplicável a comoção do público com Pedro e Karina. Nesta entrevista, o carioca, de 25 anos, fala do casal “Perina” e comenta o papel da trama adolescente, que estreou em 2014, neste momento complicado de pandemia. O ator revela também como lidou com a repentina exposição na mídia. E se derrete pela filha, Clara Maria, de 1 ano, fruto do relacionamento com a atriz e apresentadora Tatá Werneck.
 
O que fez do casal “Perina” um sucesso até hoje?
Isso é uma incógnita! Muitos fatores se uniram para acontecer esse envolvimento tão fervoroso do público com “Perina”. Eu e a Isabella (Santoni) sempre tivemos uma abertura, a vontade de fazer acontecer. Estávamos juntos na faculdade, embora a gente só se conhecesse de vista naquela época. Quando descobrimos a possibilidade de interpretar personagens que se relacionariam, unimos nossas energias. Foram altos e baixos de uma Malhação intensa. Até hoje não sei explicar direito.

Que mensagem Malhação: Sonhos traz neste momento em que todos vivem grandes desafios por conta da pandemia?
A temática de correr atrás dos sonhos tem tudo a ver com este momento: cada personagem passa por todos os processos até chegar a seu objetivo final. A trama é entretenimento, proporciona um momento de leveza, de você se envolver com as histórias e esquecer as tormentas da vida. A gente colocou energia nesse projeto, tanto que ele se expandiu para fora da tela. Vejo pessoas de estados diferentes que se tornaram amigas por causa de Malhação.
 
Atualmente, você já deve ter se acostumado com a exposição gerada por Malhação. Naquela época, como foi lidar com o sucesso?
Foi intenso em vários sentidos, uma exposição muito rápida. Pegava o ônibus para ir à Globo e ali fui percebendo como fui ficando famoso. Depois, o Luiz (Henrique Rios, diretor) arrumou um motorista para me levar ao trabalho. Ao lidar com isso, a gente se empolga, quer responder para todo mundo. Sofri várias revoluções que reverberam em mim até hoje. É um constante aprendizado.
 
Que sonhos você conseguiu realizar de 2014 para cá?
Esse trabalho (Malhação) foi um primeiro passo de muita sorte, que me proporcionou realizar outros sonhos. Um grande acontecimento na minha vida. Através do trabalho, conheci minha esposa (Tatá Werneck), tive minha filha – um sonho que sempre cultivei.

Em Malhação, Pedro sonha com a carreira musical. Qual é a sua relação com a música atualmente?
Minha relação com a música é ligada à minha filha. Não sabia tocar guitarra, mas arranhava no violão. Na época da novela, tive um professor de guitarra me dando aula todos os dias. Queria fazer direito, então ali aprendi a tocar. Eu me amarrava em fazer as cenas com o instrumento, mas deixei um pouco de lado. É muito legal quando você tem um filho, pois a música é uma linguagem universal e estimula (a criança). Por Clara Maria, fiz o movimento de resgatar o violãozinho e cantar. (Estadão Conteúdo)
 
(foto: Instagram/Reprodução)
(foto: Instagram/Reprodução)
 
 

"Por Clara Maria, fiz o movimento de resgatar o violãozinho e cantar"

Rafael Vitti, ator e pai coruja

 
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade