Publicidade

Estado de Minas

Personagem de Henri Castelli em Flor do Caribe busca vingança

Na novela das 18h na Globo, ator faz o papel de Cassiano, um mocinho que ganha instinto vingativo após ser traído pelo melhor amigo


18/10/2020 04:00

Henri Castelli comenta o que aprendeu com seu papel em Flor do Caribe, elogia Grazi Massafera e conta que se tornou grande amigo de Jean Pierre Noher(foto: João Miguel Júnior/TV GLOBO)
Henri Castelli comenta o que aprendeu com seu papel em Flor do Caribe, elogia Grazi Massafera e conta que se tornou grande amigo de Jean Pierre Noher (foto: João Miguel Júnior/TV GLOBO)

É comum para Henri Castelli fazer mocinhos na TV. No entanto, o Cassiano de Flor do Caribe fez o ator perceber que existem formas diferentes de construir o herói da história. Na novela das 18h30 da Globo, o personagem ganha um instinto vingativo após ser traído por Alberto (Igor Rickli). Depois de ficar desaparecido durante sete anos por culpa do "melhor amigo", ele volta com o desejo de ser feliz ao lado da amada, Ester (Grazi Massafera), e do filho Samuca (Vitor Figueiredo).

"O Cassiano me fez enxergar o mocinho de um jeito diferente. Quando volta, ele se mostra humano, real, que tem bom caráter, mas também se vê traído pelo melhor amigo e quer vingança. Na minha cabeça, mocinho não batia em ninguém, mas ele vinha com a gana de tomar a família", analisa o ator.

Em 2013, quando a trama de Walther Negrão foi originalmente exibida, Grazi estava começando a carreira. O ator conta que ligou para a colega quando soube que fariam par romântico na história."A primeira coisa que falei foi para ela ir com tudo, porque a gente é pé-quente. Disse que íamos trabalhar muito, mas seríamos felizes. Viramos grandes parceiros desde o começo. Ela tem muitas sacadas de cena, é generosa, então merece tudo o que está vivendo hoje. É um grande talento."

Em Flor do Caribe, Cassiano era piloto de caça da Aeronáutica. Henri já havia interpretado um profissional da aérea antes, em Um anjo caiu do céu (2001). Ele e os demais colegas de núcleo ficaram 11 dias na base aérea de Natal (RN) para gravar as cenas.

"Cheguei a aprender a dar os comandos de subida e descida (do avião). Mas não sou muito fã de experiências radicais. Acho que é algo da idade, estou ficando mais velho." Apesar de as cenas parecerem reais, Henri conta que o truque era o instrutor ficar atrás dele comandando tudo, enquanto o ator sentava na primeira cadeira do avião de caça para gravar.

"Em outro avião, o câmera conseguia pegar a nossa reação dentro do caça. Tem que ter um preparo forte para fazer essas cenas, porque era um impacto físico grande voar naquelas aeronaves."

Henri ganhou um verdadeiro amigo em Flor do Caribe: Jean Pierre Noher, o ator franco-argentino, que viveu o Duque na trama. Ele conta que as viagens para a Guatemala e o Rio Grande do Norte no início das gravações do folhetim os uniram.

"Eu chorava de rir com o Jean nos bastidores. Ficamos muito amigos. Quando vou para Buenos Aires, fico na casa dele. Às vezes, ele nem está lá, mas me hospeda. Acho que fomos mais casal do que eu e a Grazi", brinca. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade