Publicidade

Estado de Minas ENTREVISTA/RODRIGO SIMAS

Despertar da consciência

Ator, que já teve COVID-19, ressalta a importância do isolamento e da empatia na pandemia


postado em 21/06/2020 04:00 / atualizado em 19/06/2020 18:46

(foto: Paulo Belote/Globo)
(foto: Paulo Belote/Globo)
Recuperado da COVID-19, Felipe Simas vive uma nova fase junto com a família e aproveita para rever cenas de seu personagem Jonatas em Totalmente demais, novela das 19h da Globo. O folhetim substitui temporariamente Salve-se quem puder, por causa da pandemia do coronavírus. O ator contraiu a doença no início de abril e passou 14 dias isolado em um quarto de sua casa. Apesar de ter tido sintomas como febre alta, dor de cabeça, no corpo e perda de paladar e olfato, ele não sentiu falta de ar e tosse. Entretanto, alerta para o perigo da enfermidade e pede pelo despertar da consciência das pessoas. Enquanto aguarda o retorno das gravações da história de Daniel Ortiz, na qual interpreta o personagem Téo, ele se prepara para algo inesperado: a entrada do irmão, Rodrigo Simas, na trama. O ator vai ocupar o lugar de José Condessa, que deixou o elenco de Salve-se quem puder. Dessa forma, os dois irmãos na vida real disputarão o amor de Luna/Fiona (Juliana Paiva) na segunda fase, formando um novo triângulo amoroso na ficção. Até a volta ao trabalho ser possível, Simas continuará em casa, dedicando-se à esposa, Mariana Uhlmann; e aos filhos, Joaquim, de 6 anos; Maria, de 3; e Vicente, de 4 meses.

Por conta da paralisação das gravações de Salve-se quem puder, Totalmente demais voltou ao ar. Como é rever a sua participação no folhetim?
A novela é muito divertida, tanto para fazer quanto para assistir. Apesar de toda leveza, ela fala sobre problemas difíceis de serem superados na nossa sociedade. Como é o caso da tentativa de abuso sofrida pela Eliza (Marina Ruy Barbosa), a dificuldade que a Rosângela (Malu Galli) tem para criar os filhos sem a ajuda paterna e o dilema do Jonatas de largar o emprego informal para ter um de carteira assinada, entre outras tramas.

Que lições aprendeu com o Jonatas?
Fizemos uma preparação bastante intensa para a novela, o que me possibilitou enxergar o trabalhador informal da nossa sociedade. O Jonatas sorria de volta para os problemas. Essa é uma lição que tento passar para os meus filhos.

O que significou Totalmente demais em sua trajetória?
Essa novela talvez tenha sido um dos trabalhos mais felizes da minha carreira. Foi um momento de mudanças na minha vida pessoal, onde o Jonatas se encaixou divinamente. Tive um tempo de preparação que me deixou extremante confortável em cena. Pude experimentar lugares que não conhecia e tive trocas, tanto em cena quanto nos camarins e corredores, importantíssimas para a minha vida.

O que esperar do Téo na segunda parte de Salve-se quem puder?
O Téo estava no desabrochar da alegria. Tinha uma vida pesada por não saber fazer as escolhas do coração. Quando o acidente acontece, ele "conhece" a Fiona (Juliana Paiva) e percebe que a vida é breve. Se não vivê-la de forma intensa, você acabará se lamentando sobre o que já passou. O Felipe voltará animado pra dar continuidade a essa linda história.

Passado o susto de ter sido infectado, como está a sua rotina na quarentena?
Não temos do que reclamar. Apesar da comoção com todos os problemas na saúde das pessoas que perdem seus entes, não só por conta do vírus, mas a falta de leitos para o atendimento, nós escolhemos passar por esse período nos fortalecendo como família. Buscamos estudar, brincar, arrumar a casa, respeitar o limite do outro, escutar as nossas dores e revelar nossos amores. Sairemos unidos dessa quarentena

O que dizer àqueles que desrespeitam o isolamento social e colocam a vida de outros em risco?
A consciência é algo que vem de dentro do ser humano. Se me coloco no lugar de juiz, dificilmente alguém quererá escutar o que tenho a dizer. Mas quando pedimos para a própria pessoa avaliar suas atitudes, estamos dando a ela a oportunidade de uma mudança de valores. Para aqueles que não respeitam o isolamento, pensar nos parentes tentando internação e não conseguindo pode ser um despertar da consciência no momento em que vivemos. (Estadão Conteúdo)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade