Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Triângulo amoroso na terceira idade


postado em 30/06/2019 04:11

O passado %u201Cvisita%u201D Antero (Ary Fontoura) e Marlene (Suely Franco) (foto: João Miguel Júnior/GLOBO)
O passado %u201Cvisita%u201D Antero (Ary Fontoura) e Marlene (Suely Franco) (foto: João Miguel Júnior/GLOBO)


Antero (Ary Fontoura) será disputado por Marlene (Suely Franco) e Evelina (Nívea Maria) em A dona do pedaço, novela das 21h da Globo. O advogado tem uma antiga história com a professora aposentada, que o trocou, na juventude, por outro. Agora viúva, Marlene não perde tempo e deseja relembrar o romance do passado. No entanto, a chegada da mãe de Maria da Paz (Juliana Paes) atrapalha essas intenções.

"Antero é apaixonado pela Marlene. Eles tentam reviver esse amor, já que ela se casou com outra pessoa e o deixou na mão. Então, eles acabam se unindo novamente e vão demonstrar que o sentimento, quando existe, é para qualquer tempo", conta o ator.

Evelina decidiu se mudar para a casa da filha, em São Paulo, após a morte do marido. Com isso, aproxima-se de Antero, que ajudou a boleira a construir seu império. O triângulo amoroso entre ela, o advogado e Marlene poderá render boas risadas, mas há a intenção de desmistificar o amor na terceira idade. "Antero é bom caráter, um advogado sério, que tem um convívio com todos ali.
O meu núcleo fica na parte mais superficial da coisa, que é fazer rir. Meu personagem existe para dar um respiro e, assim, o drama principal pode ser mais intenso. É uma novela muito bem desenvolvida", afirma Ary.

Antes da estreia de A dona do pedaço, surgiram rumores de que Antero seria um homem trans e que isso só apareceria mais adiante na trama de Walcyr Carrasco. Inclusive, ele demonstra que guarda um segredo e é obcecado pelos vestidos de Marlene. Porém, Ary Fontoura nega. O ator enfatiza que não veria problema se fosse transexual, mas jura que nada lhe foi informado a respeito. "É mentira. Pelo amor de Deus, olhe pra mim! Até poderia ser uma mulher, porque já fiz isso no filme A guerra dos Rocha (2008). Era a mãezona da família. Essa coisa de que o personagem é trans é invenção pura. Nem sei como surgiu", desconversa

REDES 

Em A dona do pedaço, o universo dos influenciadores digitais também é explorado. Embora o personagem de Ary Fontoura não tenha ligação com esse núcleo, o ator se esforça para manter contato com o público por meio de uma rede social. 

“Uso o Instagram. Uma pessoa cuida pra mim, mas sei tudo o que está acontecendo por lá. Recebo relatórios diários. Posto apenas as coisas que faço. É uma página que não tem grandes pretensões. Os fãs falam muito comigo, então respondo dentro das minhas possibilidades. Por que ter uma página assim e não dar atenção? Não teria graça." (Estadão Conteúdo)


Publicidade