Publicidade

Estado de Minas CRUZEIRO

Cruzeiro ainda tem chances de acesso? Veja o que diz a matemática

Raposa precisa de 'milagre' para conseguir jogar a Série A em 2022


13/10/2021 13:03 - atualizado 13/10/2021 13:20

Luxemburgo
Luxemburgo precisa fazer uma campanha perfeita para subir com o Cruzeiro (foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Restando apenas oito rodadas para o término da  Série B , o  Cruzeiro  tem chances mínimas de conseguir o acesso à elite do futebol brasileiro. De acordo com o Departamento de Matemática da UFMG, a Raposa possui 0,77% de probabilidade de jogar a Primeira Divisão em 2022.


Atualmente, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo ocupa a  11ª posição na tabela , com 39 pontos. O  Goiás , que tem um jogo a menos em relação ao time celeste, abre o G4, com 48 pontos. Até o fim da rodada, a equipe celeste ainda pode perder duas posições, para Remo (38 pontos) e Vila Nova-GO (37).

Com oito rodadas até o fim, o Cruzeiro pode chegar a, no máximo, 63 pontos . Com esta pontuação, um time tem 94,2% de probabilidade de subir para a Série A, de acordo com dados da UFMG. Caso seja derrotado em um jogo, a chance de acesso reduz para 46,8% . Em caso de duas derrotas, cai para 3% .

O Cruzeiro terá uma tabela difícil até o fim da competição. Dos clubes que brigam pelo acesso, a Raposa vai encarar o Avaí, em Florianópolis; Sampaio Corrêa, em São Luís; e Náutico, em Belo Horizonte. Outros times estão na situação de meio de tabela como o Cruzeiro, casos de Remo e Vila Nova-GO. Das equipes que lutam contra o rebaixamento, os adversários serão Londrina, na Ressacada; Brusque, em BH; e Vitória, em Salvador. 

Pontuação - Chance de subir*

56 pontos - 0.586% de probabilidade de subir
57 pontos -  3.063% de probabilidade de subir
58 pontos - 10.541% de probabilidade de subir
59 pontos - 25.513% de probabilidade de subir
60 pontos - 46.887% de probabilidade de subir
61 pontos - 68.524% de probabilidade de subir
62 pontos - 84.927% de probabilidade de subir
63 pontos - 94.216% de probabilidade de subir

*Cálculos do Departamento de Matemática da UFMG

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade