Publicidade

Estado de Minas SÉRIE A

Atlético enfrenta o Santos hoje e quer dar o troco de sua última derrota

A partida válida pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro será às 19h, no Mineirão, e o Galo só pensa em vencer o Peixe, para o qual perdeu em junho


13/10/2021 13:02 - atualizado 13/10/2021 13:08

Zagueiro Réver em treino no Atlético
Para o zagueiro Réver, a equipe tem que controlar a ansiedade, principalmente nos jogos dentro de casa, para não comprometer o rendimento (foto: Pedro Souza/Atlético)

O Atlético encara o Santos, hoje, às 19h, tentando dar o troco na última equipe que o venceu no Campeonato Brasileiro. Em 27 de junho, o time peixeiro fez 2 a 0 no Galo, na Vila Belmiro, pela sétima rodada da competição. Foi a terceira vitória paulista, que desde então venceu apenas outras três vezes em 19 jogos. Justamente por ter campanha bem melhor, o time mineiro busca dar o troco. Para isso, conta com grandes jogadores, como o atacante Hulk, artilheiro da equipe na temporada, com 23 gols, além de 12 assistências.
 
 
“Eu sonho com esse título e todos aqui também. Se você olhar o tanto que o Cuca comemorou o gol contra o Internacional, vê que está todo mundo querendo o título. O Atlético é grande demais e não pode ficar tanto tempo sem ganhar o Brasileiro”, afirma o camisa 7, que vem se esforçando bastante para ajudar o time a ser campão. “Sonho com isso toda noite”.

Com futebol convincente, o mais importante agora para o Galo é segurar a ansiedade. “A gente tem que controlar muito bem o dia a dia, ir jogo a jogo. Esse é o ponto crucial para que a gente possa chegar ao êxito, que seria essa conquista. A gente sabe que tem uma vantagem até significativa, mas a partir do momento em que a gente perder esse foco, não respeitar, achar que tudo está resolvido, a gente vai dar um tiro no pé”, declara o zagueiro Réver, que deve ser titular novamente, pois Junior Alonso segue servindo à Seleção paraguaia.

“É preciso manter a luzinha amarela acesa para que não percamos a nossa concentração, o nosso maior objetivo. É ter atenção, a humildade que estamos tendo de ir jogo a jogo, seja contra equipes do G4 ou do Z4. A humildade neste momento vai falar mais alto e vai fazer com que a gente possa chegar no fim do ano com essas conquistas”, diz o defensor. “É claro que a ansiedade acaba tomando um pouco conta, pelo momento que estamos vivendo, mas a gente sabe que ainda falta muita coisa para chegar a essas conquistas. Muito em cima disso, a gente tem que controlar a ansiedade”.

Réver acredita que mesmo o Santos estando mal colocado no Brasileiro merece todo o respeito. Até porque vem de vitória sobre o Grêmio, e vencer o líder dá um novo ânimo para quem briga contra o rebaixamento. “Então, essa ansiedade deixamos fora de campo. Nós, dentro de campo, temos que ter a frieza para que possamos chegar ao objetivo, que são as conquistas e as vitórias”, argumenta.

Para o jogo de hoje, o técnico Cuca pode ter as voltas do lateral-direito Mariano e do atacante Savarino, que não participaram da vitória por 3 a 1 sobre o Ceará por problemas médicos. Ambos não têm escalação garantida.

MULTA

Se está concentrado no Brasileiro, o Atlético foi obrigado a se lembrar da Copa Libertadores, da qual foi eliminado nas semifinais pelo Palmeiras, depois de empate sem gols em são Paulo e por 1 a 1 no Mineirão. Pelo mal comportamento da torcida no jogo de volta, o clube terá de pagar multa no valor de US$ 13 mil, ou R$ 71,7 mil na conversão atual. Segundo a comissão disciplinar da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), os valores são por arremesso de objetos e “acender chamas, fogos de artifício ou qualquer outro objeto pirotécnico”.

Outro artigo no qual o Atlético foi punido envolve a responsabilidade da equipe mandante da partida “sobre comportamento de seus jogadores, oficiais, membros, público presente, torcedores”. Não cabe recurso.
 

O ADVERSÁRIO

Visitante generoso

Depois da vitória sobre o Grêmio, em casa, o Santos tenta melhorar o desempenho como visitante para surpreender o líder do Campeonato Brasileiro, o Atlético, hoje, no Mineirão. O time paulista só não é pior que o Ceará fora de dos seus domínios, tendo vencido apenas uma vez em 12 jogos longe da Vila Belmiro. Para o jogo de hoje, o técnico Fábio Carille não poderá contar com o volante Carlos Sánchez, que cumprirá suspensão automática, após levar o terceiro cartão amarelo na última partida. Jean Mota deve ser escalado na posição, com o treinador mantendo o esquema com três zagueiros

Atlético
Everson; Mariano (Guga), Nathan Silva, Réver e Dodô; Allan, Jair, Zaracho e Nacho Fernández; Hulk e Diego Costa (Keno)
Técnico: Cuca

Santos
João Paulo; Vinicius Balieiro, Velázquez e Wagner Palha; Marcos Guilherme, Camacho, Jean Mota, Vinicius Zanocelo e Lucas Braga; Marinho e Léo Baptistão
Técnico: Fábio Carille

26ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Mineirão
Horário: 19h
Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior (PR)
Assistentes: Bruno Boschillia e Ivan Carlos Bohn (PR)
VAR: Adriano Milczvski (PR)
TV: Pay-per-view
Atleticanos pendurados: Junior Alonso, Nathan Silva, Dodô, Nacho Fernández, Eduardo Sasha e Hulk

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade