Publicidade

Estado de Minas SÉRIE B

Cruzeiro encara Operário e busca segunda vitória para embalar na Série B

Time celeste ganhou injeção de ânimo após findar jejum na competição


19/06/2021 09:14

Mozart busca segunda vitória no comando do Cruzeiro(foto: Igor Sales/Cruzeiro)
Mozart busca segunda vitória no comando do Cruzeiro (foto: Igor Sales/Cruzeiro)
Embalar de vez na Série B do Campeonato Brasileiro, vencendo a segunda partida, mesmo sendo novamente fora de casa. Esse é o desafio do Cruzeiro diante do Operário-PR, neste sábado, às 19h, em Ponta Grossa, pela quinta rodada. O time celeste vem de triunfo por 1 a 0 sobre a Ponte Preta, em Campinas.

O adversário traz boas lembranças aos cruzeirenses, pois foi um dos três que a Raposa venceu duas vezes na Segunda Divisão de 2020, tendo feito 1 a 0 no interior paranaense e 2 a 1 no Mineirão. As outras foram o Vitória e o Botafogo-SP.

"A vitória representou muito em função do momento que estávamos vivendo, de muita dificuldade. Sabemos que a Série B é muito difícil e o resultado nos dá bastante confiança para a sequência da competição, que não nos dá muito tempo para descansar ou treinar. Então, é procurar estar bem concentrados para buscar os pontos", diz o zagueiro Ramon, que vem se mantendo como titular desde a temporada passada.

Ele esteve em campo nos triunfos sobre o Operário-PR na última edição da Série B. Em ambos foi escalado pelo técnico Luiz Felipe Scolari, que deu lugar a Felipe Conceição em fevereiro. Desde a semana passada, a Raposa é dirigida por Mozart Santos, que, segundo o jogador, vem conseguindo implementar rapidamente as ideias justamente por ter encontrado terreno fértil na Toca da Raposa II.

"Mozart tem um estilo de jogo parecido com o que jogávamos no ano passado com o Luiz Felipe Scolari. A gente tem de se adequar o mais rápido possível, pois é jogo atrás de jogo. No último jogo fizemos o que ele pediu, vencemos. Agora, é dar sequência para a gente sair vitoriosos novamente."

Naquelas partidas contra o Fantasma, ele teve como companheiros Cacá, em Ponta Grossa, e Manoel, na capital mineira. Nenhum deles está mais no clube celeste, e hoje o companheiro deve ser Eduardo Brock, contratado em fevereiro e que vinha em baixa com Felipe Conceição, mas voltou a ser titular com a chegada do novo treinador.

Segundo ele, o entrosamento está bom, como foi possível constatar diante da Ponte Preta. "Eu e Brock somos muito amigos fora de campo também. A gente procura trocar ideias, passar experiência um para o outro. Ele é um jogador que sempre procura me ajudar. Quando a parte defensiva está bem entrosada, passa confiança para o time todo. Vamos procurar dar sequência, pois tem muita coisa boa pela frente, tenho certeza", afirma Ramon.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade