Publicidade

Estado de Minas CRUZEIRO

Após derrota, Cruzeiro avalia quem fica ou sai

Diretoria e comissão técnica devem se sentar e corrigir os erros que impediram o time de chegar à decisão estadual


11/05/2021 13:02 - atualizado 11/05/2021 13:01

O lateral-esquerdo Matheus Pereira está entre os que foram bem na Raposa (foto: BRUNO HADDAD/CRUZEIRO 7/1/21)
O lateral-esquerdo Matheus Pereira está entre os que foram bem na Raposa (foto: BRUNO HADDAD/CRUZEIRO 7/1/21)

Se o Cruzeiro tem como principal objetivo em 2021 conquistar o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, chegou a hora de fazer uma análise realista sobre as chances na competição. Eliminado nas semifinais do Campeonato Mineiro depois de duas derrotas para o América, diretoria e comissão técnica devem se sentar e corrigir os erros que impediram o time de chegar à decisão estadual e também de ter avançado duas fases na Copa do Brasil com muitas dificuldades, mesmo enfrentando rivais bastante limitados, como São Raimundo-RR e América-RN.



O técnico Felipe Conceição já admitiu que mudanças são inevitáveis, mesmo considerando que o grupo evoluiu bastante e teria condições de assegurar a volta à Primeira Divisão. Mas contratações são inevitáveis, ainda que pontuais.

“Os ajustes do elenco começarão a ser feitos nestas duas próximas semanas, a gente precisava terminar o ciclo do Campeonato Mineiro. Lutamos muito para passar pelas semifinais, mas, infelizmente, não conseguimos. Agora, vamos começar a pensar no elenco da Série B, começar a fazer os ajustes, para que a gente fique cada vez mais forte. Os atletas que chegarem ou que saírem será dentro de uma análise do que é melhor para o Cruzeiro”, afirmou o treinador.

Entre os que usaram o Estadual de forma positiva estão os pratas da casa Weverton – apesar de ter caído de produção nas semifinais –, Matheus Pereira e Adriano, zagueiro, lateral-esquerdo e volante, respectivamente. Já o volante Matheus Barbosa, o armador Rômulo e o atacante Bruno José, contratados nesta temporada, conseguiram se firmar, ainda que sem brilhar. Aírton, atacante remanescente de 2020, conseguiu algumas boas atuações, tendo bom potencial.

O atacante Marcelo Moreno não correspondeu e vem em baixa no time celeste (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press 30/10/20)
O atacante Marcelo Moreno não correspondeu e vem em baixa no time celeste (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press 30/10/20)


Por outro lado, há os que ainda não justificaram a contratação. Casos do zagueiro Eduardo Brock, do lateral-esquerdo Alan Ruschel, do volante Matheus Néris e dos armadores Claudinho e Marcinho.

O atacante Marcelo Moreno, por sua vez, está em baixa. Não correspondeu quando escalado e nem mesmo foi relacionado para o jogo de volta das semifinais, domingo. O boliviano revelou propostas de clubes chilenos, mas não foi liberado pela Raposa. Isso pode mudar nas próximas semanas.

Há ainda os que mantiveram o nível, o que pode ser bom ou ruim, dependendo do caso. No primeiro grupo estão o goleiro Fábio e o atacante Rafael Sóbis, líderes, assim como o lateral-direito Cáceres e o zagueiro Ramon. Entre os que não deram a resposta desejada figura o volante Jádson, enquanto o atacante Felipe Augusto foi contratado para ser reserva e tem cumprido esse papel.

O também atacante William Pottker, uma das mais caras contratações desde o rebaixamento, no fim de 2019, continuou alternando bons e maus momentos. E assim, viveu entre a titularidade e o banco de reservas.
 

Recém-chegados 

 
Há ainda os que chegaram agora e vão aproveitar os cerca de 20 dias até a estreia na Série B para se entrosar com os companheiros. É o caso do atacante Guilherme Bissoli, emprestado pelo Athletico e que estreou entrando no clássico de domingo.

Também será preciso decidir o que destino de alguns atletas experientes e de alto salário. Dois deles, o zagueiro Leo e o volante Henrique, ainda se recuperam de problemas físicos. Outro é o volante Ariel Cabral, que retornou de empréstimo ao Goiás.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade