Publicidade

Estado de Minas CAMPEONATO MINEIRO

Coelho chega a três jogos sem vencer no Estadual e sinal de alerta é ligado

Derrota para o Tombense faz América perder a vice-liderança para o Cruzeiro e, agora, time se concentra na Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Ferroviário-CE


12/04/2021 04:00 - atualizado 11/04/2021 22:36

O jogo em Tombos foi marcado pela disputa acirrada, mas o time da casa foi mais eficiente no ataque e garantiu a vitória(foto: Estevão Germano/América)
O jogo em Tombos foi marcado pela disputa acirrada, mas o time da casa foi mais eficiente no ataque e garantiu a vitória (foto: Estevão Germano/América)


No jogo de número 70 do técnico Lisca à frente do América, o time decepcionou e perdeu para o Tombense, por 2 a 1, pela 9ª rodada do Campeonato Mineiro, no Estádio Antônio Guimarães de Almeida, o Almeidão, em Tombos. Ao amargar a derrota, perdeu a vice-liderança do Estadual para o Cruzeiro, que venceu o clássico contra o Atlético, viu cair a hegemonia sobre o adversário, já que também defendia um tabu de não ser superado pelo Gavião Carcará há cinco anos (três vitórias e um empate) e teve o sinal de alerta acionado, já que não ganha há três partidas. Os gols foram de Daniel Amorim e Keké, para os donos da casa, com Anderson descontando para o Coelho.

É clara a queda de produção do América nas últimas rodadas. Depois de perder o clássico para o Atlético, por 3 a 1, no Mineirão, tropeçou diante do Patrocinense, arrancando empate por 1 a 1 aos 45min do segundo tempo, com gol de Ribamar, e agora mais uma derrota para a equipe de Tombos, atual vice-campeão mineiro, que luta para chegar ao G-4 e tem um jogo a menos.

Sem tempo para lamentar, agora o América se concentra na segunda rodada da Copa do Brasil, já que tem pela frente o Ferroviário-CE, quarta-feira, às 19h, no Independência. Depois de eliminar o Treze-PB na fase inicial, o Coelho tem de vencer em casa para garantir a vaga diretamente. Em caso de empate, a vaga será definida nos pênaltis.

No duelo tático de duas equipes montadas no esquema 4-3-3, melhor para o desempenho do Tombense, que em menos de 20 minutos de jogo já vencia o América por 2 a 0 e poderia ser até por 3 a 0, já que Jhemerson perdeu uma chance incrível. O primeiro tempo foi dominado pelo Gavião Carcará diante de um Coelho apático e perdido em campo.

O técnico Bruno Pivetti apostou no trio de ataque Keké, Rodrigo Carioca e Daniel Amorim para buscar uma vitória, e os três não decepcionaram. Aos 11min, em rápido contra-ataque, Jhemerson recebeu de Daniel Amorim na entrada da área, escapou de Anderson e finalizou rasteiro da meia-lua. A bola sai rente à trave direita de Matheus Cavichioli. Um minuto depois, Keké inverteu o jogo na ponta direita, David tabelou com Rodrigo Carioca, invadiu a área e cruzou para trás. Daniel Amorim apareceu livre e cabeceou forte no canto direito do goleiro americano: 1 a 0.

Com movimentação e mais conjunto, o Tombense tocava a bola e envolvia o América. O time do técnico Lisca até que tentava vencer a marcação adversária, com boa distribuição do meio-campo para o ataque, mas falhava muito defensivamente. O adversário se beneficiava, principalmente, fazendo seu jogo pelo lado direito, tendo facilidade e liberdade. Tanto que o segundo gol, assim como o primeiro, teve a jogada armada pelo setor. Depois de lançamento na área, Daniel Amorim finalizou, mas Anderson foi flagrado pelo árbitro Emerson de Almeida Ferreira colocando a mão na bola: pênalti. Keké cobrou aos 17min e fez: 2 a 0.

O América parecia anestesiado. Com dificuldades para entrar na área do Tombense, não conseguia se impor e encurralar o adversário. Mas dois lances de perigo consecutivos acordaram o Coelho. Primeiro, aos 29min, Rodolfo foi lançado na área pela direita, entortou João Paulo, do Tombense, e serviu Marcelo Toscano. O atacante do Coelho ajeitou a bola, Gustavo Gravino finalizou forte e Felipe defendeu. Aos 30min, defesa sensacional de Felipe. Depois de um escanteio, Zé Ricardo acertou um chutaço de primeira, da meia-lua, mas o goleiro do Tombense evitou um belo gol.

Com paciência, tentando encontrar a melhor jogada, aos 42min, João Paulo cobrou escanteio da esquerda, Alê desviou de cabeça e Anderson, livre, só empurrou a bola para o fundo das redes, se redimindo do pênalti que cometeu. Sem tantas oportunidades, o América conseguiu aproveitar a melhor chance, já que, confortável com o placar, o Tombense recuou, se fechou e apostava no contra-ataque, sem precisar se arriscar tanto. Passou a jogar na segurança e levou um susto: 2 a 1 no primeiro tempo e alerta amarelo para o Gavião Carcará.

PRESSÃO CONTRA O RELÓGIO

Sem outra alternativa a não ser partir para cima do Tombense, o América começou o segundo tempo tentando pressionar. Contra o relógio, mas muitas vezes sem organização necessária. Já o adversário pouco mudou seu jogo. Com tranquilidade, manteve o controle, prendia a bola no ataque, com uma defesa consistente, e gastava o tempo. Deixando o nervosismo e ansiedade do lado americano.

Lisca mudou o América, apostou em Bruno Nazário e Ribamar para encontrar melhor saída para o time ofensivamente, nos lugares de Marcelo Toscano e João Paulo, respectivamente. Mas o time não conseguiu criar chances claras de gol, mesmo com posse de bola. Mal na finalização. O empate do Coelho poderia vir após os 22min, quando Diego Ferreira cruzou da ponta direita, Manoel tentou cortar e a bola bateu no seu braço. Lisca pediu pênalti, mas o árbitro não enxergou a infração. O América melhorou no segundo tempo, buscou o gol, mas não foi efetivo e parou em boas defesas do goleiro Felipe. E não conseguiu virar o jogo. O Tombense foi mais eficiente e o Coelho tropeçou em seus próprios erros e na aplicação do oponente.

FICHA TÉCNICA

Tombense 2 x 1 América

TOMBENSE: Felipe Garcia; David, Wesley, Moisés (Matheus Lopes, 9 do 2º) e João Paulo (Manoel 10 do 2º); Rodrigo, Paulinho Dias, Jhemerson (Marquinhos 2 do 2º); Keké, Daniel Amorim (Rubens 24 do 2º) e Rodrigo Carioca
Técnico: Bruno Pivetti
AMÉRICA: Matheus Cavichioli; Diego Ferreira (Leo Passos 38 do 2º), Eduardo Bauermann, Anderson e João Paulo (Ribamar 28 do 2º); Zé Ricardo, Juninho e Alê (Juninho Valoura 38 do 2º); Marcelo Toscano (Bruno Nazário 14 do 2º); Gustavo Gravino (Leandro Carvalho 38 do 2º) e Rodolfo
Técnico: Lisca
9ª rodada do Campeonato Mineiro
Estádio: Antônio Guimarães de Almeida, em Tombos
Gols: Daniel Amorim 12, Keké 17, Anderson 42 do 1º tempo
Cartão amarelo: Anderson, Paulinho Dias, Moisés, Gustavo Gravino
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Vivaldi Pedro Baeta (MG)

Jogo das viradas em Uberlândia

Nos duelos entre os clubes do interior pela 9ª rodada, destaque para o jogo entre Uberlândia e Athletic Clube, no Parque do Sabiá. Em Uberlândia, a partida foi emocionante com duas viradas. O Esquadrão de Aço venceu o Verdão por 3 a 2, com gols de Cassiano e dois de Wallace Lalado. O gol de Lalado que selou a vitória do time de São João del Rei ocorreu aos 42min do segundo tempo.

Foi um primeiro tempo equilibrado, com os times em busca do ataque. O Athletic saiu na frente. Cassiano recebeu e soltou uma bomba para vencer o goleiro George. Depois de desperdiçar muitas chances, o time de São João del Rei acabou penalizado. Sem desistir, o Uberlândia empatou a partida depois de uma confusão na área. A bola sobrou para Wandinho, que deslocou Renan, deixando tudo igual no Parque do Sabiá: 1 a 1, no primeiro tempo.

No segundo tempo, Uberlândia e Athletic Clube não pisaram no freio. O ritmo continuou intenso. Tanto que, aos 2min, o Verdão virou o marcador. Luizinho achou Joazi, que avançou pela direita e cruzou na medida para Henrique Ávila marcar. Mas Wallace Lalado empatou o duelo novamente. E já quase no fim, aos 42min, Lalado recebeu cruzamento e, de dentro da área, superou o goleiro adversário para assegurar a vitória do time de São João del Rei. Na próxima rodada, o Uberlândia receberá o Tombense, domingo, às 10h, no Parque do Sabiá. E o Athletic vai até Poços de Caldas enfrentar a Caldense, no sábado, às 19h.

OUTROS RESULTADOS

A Patrocinense recebeu o Pouso Alegre no Estádio Pedro Alves do Nascimento, em Patrocínio, e ficou no empate por 1 a 1. Gols de Jean, de pênalti, para os donos da casa, e de Guilherme Paraíba, para os visitantes. Em Patos de Minas, no Estádio Zama Maciel, a URT encarou o Boa e o duelo também ficou no empate por 1 a 1. Gols de Pedro Rocha para o time mandante, e de Jeffeson, para a equipe de Varginha, que continua na zona de rebaixamento. Já no Independência, em BH, o Coimbra enfrentou a Caldense. A equipe de Poços de Caldas ganhou por 2 a 0, gols de Caio Ribeiro e Bruno Oliveira, e está no G-4.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade