Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Atlético para no VAR

Alvinegro domina primeiro duelo da semifinal com o Boa, marca duas vezes, mas sistema de vídeo leva à anulação dos gols. Time mantém vantagem do empate para jogo de volta


postado em 31/03/2019 05:08

A imagem da frustração: Luan balançou as redes em Varginha, mas a arbitragem indicou impedimento na jogada, assim como no gol de Bolt(foto: BRUNO CANTINI/ATLÉTICO)
A imagem da frustração: Luan balançou as redes em Varginha, mas a arbitragem indicou impedimento na jogada, assim como no gol de Bolt (foto: BRUNO CANTINI/ATLÉTICO)


Nem Atlético nem Boa. O destaque do primeiro duelo pela semifinal do Campeonato Mineiro entre o time de Belo Horizonte e o de Varginha foi o árbitro assistente de vídeo (VAR) na partida disputada ontem no Estádio do Melão, no Sul de Minas. O Galo dominou, criou várias chances, mas teve como ‘principal adversário’ o sistema eletrônico de arbitragem. Presente pela primeira vez na história do Estadual, ele foi acionado para anular dois gols atleticanos, marcados por Maicon Bolt e Luan na primeira etapa, e decretar a expulsão do volante Zé Welison.

Com o resultado, o time de Levir Culpi mantém a vantagem. Vai à final com empate por qualquer placar no jogo de volta, no próximo domingo, às 16h, no Mineirão. Antes, o Galo tem compromisso pela Copa Libertadores contra o Zamora, quarta-feira, às 19h15, também no Gigante da Pampulha. O alvinegro busca reação no Grupo E após derrotas para Cerro Porteño, em casa, e Nacional, no Uruguai.

A etapa inicial foi aberta, com oportunidades para as duas equipes. Na primeira chegada perigosa do Atlético, Maicon Bolt recebeu passe de Cazares pela ponta esquerda, bateu colocado da entrada da área, mas por cima do gol. O Boa respondeu em contra-ataque, com Claudeci finalizando de primeira. A bola passou perto do travessão de Victor. Após o susto, o Galo teve outra chance. Fábio Santos lançou Cazares, o equatoriano chutou no canto esquerdo para defesa do goleiro Renan Rocha.

Aos 26min, o Atlético balançou as redes. Ricardo Oliveira, na grande área, recebeu passe de Fábio Santos e emendou forte. Renan Rocha espalmou e Maicon Bolt completou para o gol. O lance, porém, foi anulado pelo árbitro Rafael Traci em consulta ao VAR. Foi apontado impedimento de Ricardo Oliveira.

O VAR voltou a frustrar o Atlético aos 33min. Maicon Bolt chegou à linha de fundo pela esquerda e cruzou para Luan, na pequena área. O meia-atacante recebeu de costas, girou sobre a marcação e mandou para a rede. O sistema de vídeo indicou impedimento de Bolt.

O Atlético retornou do intervalo com mudança no meio-campo: Elias no lugar de Jair, que tinha cartão amarelo. Logo no começo, o Galo quase abriu o placar com Bolt, de voleio, aproveitando cruzamento de Guga. A bola saiu rente à trave esquerda. A pressão atleticana continuou, e Luan acertou o travessão num tirambaço de fora da área. A bola voltou para o camisa 27, que disparou mais uma bomba no rebote. Renan espalmou a escanteio.

EXPULSÃO Pela terceira vez, o VAR frustrou o Atlético. Aos 16 minutos, Zé Welison atingiu com um pisão o joelho de Claudeci em disputa de bola. O árbitro analisou a jogada e expulsou o volante alvinegro. Para recompor a marcação, Levir Culpi sacou o centroavante Ricardo Oliveira e colocou Lucas Cândido. Apesar da desvantagem numérica, o Galo manteve o domínio, enquanto o Boa esperava os contragolpes.

Bastante participativo, Luan voltou a assustar Renan em chute com perigo sobre a meta. O Galo levou perigo de novo com Cazares, com finalização rasteira cruzada. Nos instantes finais, os anfitriões tentaram pressionar e Alan beliscou a trave de Victor em chute da entrada da área.



FICHA TÉCNICA
BOA ESPORTE 0 X 0 ATLÉTICO

Boa: Renan Rocha; Chiquinho Alagoano, Fernando Fonseca, Ferreira e Tsunami; César Sampaio, Claudeci (Edenilso 33 do 2º) e Gabriel Vieira (Alan 44 do 2º); Jayme (Denis 21 do 2º), Gustavo Henrique e Kaio Cristian
Técnico: Cesinha
Atlético: Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison e Jair (Elias, intervalo); Luan, Cazares e Maicon Bolt (Geuvânio 32 do 2º); Ricardo Oliveira (Lucas Cândido 19 do 2º)
Técnico: Levir Culpi
Jogo de ida da semifinal do Campeonato Mineiro
Estádio: Dilzon Melo
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Helton Nunes (SC) e Celso Luiz da Silva (SC)
Var: Heber Roberto Lopes (árbitro de vídeo), Ivan Carlos Bohn (assistente), Gilberto Corrale (supervisor) e Cláudio Luís Silva de Freitas (quality manager)
Cartão amarelo: Jair e Ferreira
Cartão vermelho: Zé Welison
Atleticanos suspensos: Jair e Zé Welison
Pagantes: 6.049 (7.230 presentes)
Renda:  R$ 253.440


Publicidade