Publicidade

Estado de Minas TEMPORADA 2021

Mudanças já tiram três jogadores do América

Lateral-esquerdo Sávio vai para o Rio Ave-POR e o clube não vai renovar os contratos do lateral-direito Daniel Borges e dos armadores Calyson e Felipe Augusto


03/02/2021 04:00 - atualizado 03/02/2021 11:10

 O armador Felipe Augusto é um dos jogadores de saída do Coelho, que dispensou ainda Daniel Borges e Calyson(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 8/3/20 )
O armador Felipe Augusto é um dos jogadores de saída do Coelho, que dispensou ainda Daniel Borges e Calyson (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 8/3/20 )
A reformulação do grupo do América para a temporada 2021, quando voltará à Série A do Campeonato Brasileiro, continua. Depois de o lateral-esquerdo Sávio se transferir para o Rio Ave-POR, o clube anunciou ontem que não vai renovar os contratos do lateral-direito Daniel Borges e dos armadores Calyson e Felipe Augusto.

Contratado em agosto, do Mirassol, Daniel Borges assumiu a titularidade com a contusão de Diego Ferreira no fim do ano passado e deixa o clube depois de 30 jogos e três assistências. Calyson também foi anunciado em agosto, vindo do São Caetano, e fez 18 partidas e um gol. Já Felipe Augusto foi contratado em janeiro de 2020 do Operário-PR, teve chances como titular, mas caiu de rendimento e foi para o banco. Sai depois de 40 duelos, quatro gols e quatro assistências.
 
 
Agora, fica a dúvida sobre o futuro de outros atletas cujos compromissos também se encerram entre este mês e maio: os zagueiros Anderson, Arthur e Joseph e Arthur; os armadores Felipe Azevedo, Guilherme e Marcelo Toscano; e o atacante Neto Berola.

De todos, os defensores são os que menos preocupam, pois todos têm contrato até maio. No caso de Arthur e Joseph, eles estão emprestados por Cruzeiro e Capivariano, respectivamente, e devem ser devolvidos aos esses clubes, o que pode ocorrer até antes do fim da cessão temporária.

Desses, o único titular é Felipe Azevedo, que, assim, pode ser o primeiro a ser procurado para a tentativa de renovação. O problema é que o técnico Lisca reclamou do desempenho ofensivo do América principalmente na reta final da Série B e chegou a dizer que nenhum jogador do meio para a frente poderia se queixar de não fazer parte da campanha do Coelho na Série A do Brasileiro.

Além de definir o futuro dos atletas que estão ficando sem contrato, a diretoria trabalha em busca de reforços. O clube deverá buscar um lateral-direito e um lateral-esquerdo. O nome de Alan Ruschel, cuja tendência é não ficar na Chapecoense, está sendo estudado, mas o alto salário pode ser empecilho.

Jogadores de outras posições têm chance de entrar no radar, desde que seja uma boa oportunidade e dependa de pouco investimento. Também haverá a reposição, caso algum dos destaques do alviverde recebam propostas para se transferir para outros clubes.

Entre os que estão gerando cobiça no mercado estão o zagueiro Messias, o volante Zé Ricardo e o atacante Ademir. Além de brasileiros, há times estrangeiros de olho nos atletas, que têm 26, 24 e 25 anos, respectivamente.

TREINOS  


Enquanto os principais atletas estão de recesso até 14 de fevereiro, um grupo formado por 23 deles continua trabalhando no CT Lanna Drummond sob o comando do auxiliar técnico Márcio Hahn. Eles devem ser a base do time na estreia na temporada 2021, dia 28, contra o Boa, no Independência, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro. (PG)

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade