Publicidade

Estado de Minas SÉRIE A

Atlético tenta melhorar finalização para voltar a vencer

Com semana cheia de preparação, Atlético quer se manter no topo da tabela e evitar repetir a pior sequência da temporada


30/10/2020 13:08 - atualizado 30/10/2020 13:42

Na avaliação do atacante Savarino, o Galo tem tido o mérito de criar boas chances, ainda que venha pecando nas conclusões a gol(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press %u2013 24/10/20)
Na avaliação do atacante Savarino, o Galo tem tido o mérito de criar boas chances, ainda que venha pecando nas conclusões a gol (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press %u2013 24/10/20)

O técnico Jorge Sampaoli está tendo toda a semana para preparar o Atlético para voltar a vencer na temporada, depois de dois empates e uma derrota nos últimos três jogos. O desafio é evitar que a equipe atinja o maior jejum na temporada, superando a sequência do início do ano, quando, ainda sob o comando do venezuelano Rafael Dudamel, empatou com Coimbra e Tombense, pela primeira fase do Campeonato Mineiro, e perdeu por 3 a 0 para o Santa Fe-ARG, pela etapa inicial da Copa Sul-Americana.
 
 
Entre os aspectos que o treinador precisa corrigir estão as finalizações. O time cria muito, chegando a 26 arremates no 0 a 0 contra o Sport, mas não vem conseguindo transformando isso em gols. Pelo discurso dos atletas, haverá maior capricho a partir do jogo com o Palmeiras, segunda-feira, em São Paulo, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. “O importante é que estamos criando. Se não criássemos, o problema seria maior. Estamos trabalhando para melhorar isso e finalizar melhor já no próximo jogo. O mais importante é ter tranquilidade para fazer os gols”, argumenta o atacante venezuelano Savarino.

Ele já balançou as redes três vezes neste Brasileiro. A última delas foi na derrota por 3 a 1 para o Bahia, na semana passada, em Salvador. Agora, espera continuar ajudando o time e fazendo diminuir a pressão, que, segundo ele, “é normal”. “Se fizéssemos todos os gols, não estariam falando nada. É normal que isso aconteça. Estamos trabalhando da melhor maneira as finalizações. O treinador e os auxiliares falam as coisas erradas que estamos fazendo e procuramos corrigir”, diz.

Para o jogo de segunda-feira, a expectativa é que o Atlético tenha mais espaço para jogar, uma vez que o Palmeiras, em casa, não deve se postar tão defensivamente como fizeram Fluminense e Sport no Mineirão. Porém, Savarino considera que o importante é o time mineiro manter a postura de sempre, atacando o tempo todo.

“Não sabemos como o Palmeiras vai jogar, mas tenho certeza que vai ser um jogo forte. É difícil quando os times se postam atrás o tempo todo. Mas estamos preparados para jogar contra quem quer que seja. Não me sinto pressionado. Estou tranquilo. Meus companheiros também. Estou com a mesma alegria e a mesma concentração”, declara o atacante, ressaltando que o Galo, com uma partida a menos, está apenas três pontos atrás do líder, Internacional, que tem a mesma pontuação do Flamengo.

DESFALQUES Para o duelo com o Palmeiras, sétimo colocado da Série A, com 25 pontos, o Atlético terá dois desfalques. O meia Hyoran, emprestado pelo clube alviverde, não pode ser utilizado por Sampaoli por força de contrato. Já o atacante Keno, artilheiro do Galo na competição, com oito gols, e da temporada, com nove, cumpre suspensão devido ao terceiro cartão amarelo.

Além da mexida obrigatória, o treinador estuda realizar outras para dar mais eficiência ao time. O problema é que ele não tem um goleador nato no grupo e terá de se virar com atletas que estão mais acostumados a servir do que a finalizar.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade