Publicidade

Estado de Minas LIGA DOS CAMPEÕES

Com as honras brasileiras


19/08/2020 04:00 - atualizado 18/08/2020 23:08


Após uma década de investimentos de mais de 1 bilhão de euros (cerca de R$ 6,5 bilhões) de empresários do Catar, o Paris Saint-Germain atingiu seu objetivo. Domingo, o time de Neymar e Mbappé vai disputar a sua primeira final de Liga dos Campeões, após derrotar ontem o RB Leipzig por 3 a 0, no Estádio da Luz, em Lisboa, Portugal. O adversário será definido hoje no duelo entre Bayern de Munique e Lyon, às 16h (horário de Brasília).

Confiante, determinado na marcação e preciso nas finalizações, o time francês não deu chance à jovem equipe alemã, que não repetiu a boa atuação diante do Atlético de Madrid, nas quartas de final, e ainda teve erros individuais fatais para a derrota.

O primeiro tempo foi em alta velocidade. O PSG imprimiu forte pressão na saída de bola alemã e apostou na intensidade de Mbappé e Neymar. Logo aos 6 minutos, o brasileiro mandou na trave, enquanto o francês teve um gol bem anulado pelo juiz, após toque de mão do camisa 10 na bola.

O RB Leipzig tentou reagir e chegou a produzir boas jogadas, sem ameaçar. O PSG não diminuiu o ritmo e abriu o placar em lance de bola parada, aos 13min. Após falta em Neymar, Di María cobrou da esquerda e Marquinhos mostrou grande oportunismo para surgir livre e meter firme a cabeça na bola.

Em desvantagem, os alemães se reequilibraram, criaram chance, mas sem capricho nas finalizações. E Neymar de novo acertou a trave de Gulacsi. Num lance genial, em falta pela direita, na intermediária, o craque bateu direto para o gol, pelo lado de fora da barreira, quase ampliando.

Quando o time alemão parecia ter regulado a marcação, uma falha geral da zaga e um toque espetacular de Neymar, produziram o segundo gol francês, com o argentino Di María.

O RB Leipzig voltou melhor para o segundo tempo, mais ofensivo, dominou no começo e viu o PSG passar a apostar nos contra-ataques. E aos 11min, Mukiele escorregou, pediu falta e a arbitragem mandou seguir. No cruzamento, Bernat, de cabeça, fez o terceiro gol. Depois, a equipe francesa só administrou, até festejar a classificação em Lisboa.


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade