Publicidade

Estado de Minas alucinante

Bayern humilha o Barcelona

Time alemão aplica goleada histórica de 8 a 2 na equipe espanhola e avança às semifinais da Liga dos Campeões. Superioridade foi construída ainda no primeiro tempo, com 4 a 1


15/08/2020 04:00

Jogadores da equipe da Alemanha comemoram gol, com De Jong nitidamente abatido com o massacre sofrido pela equipe de Messi, que deixou o campo visivelmente derrotado(foto: Manu Fernandez/AFP)
Jogadores da equipe da Alemanha comemoram gol, com De Jong nitidamente abatido com o massacre sofrido pela equipe de Messi, que deixou o campo visivelmente derrotado (foto: Manu Fernandez/AFP)


O Bayern de Munique atropelou o Barcelona com uma goleada histórica de 8 a 2 pelas quartas de final da Liga dos Campeões ontem em Lisboa, se classificando para as semifinais como grande favorito ao título. Neste jogo alucinante, a pior derrota da história do Barça em torneios europeus, o Bayern marcou quatro gols na primeira meia hora, incluindo dois de Thomas Müller (aos 4 minutos e aos 31) e outros de Ivan Perisic (22) e Serge Gnabry (28). O Barça chegou a empatar com um gol contra de David Alaba (7).

No segundo tempo marcaram, para o gigante da Baviera, Joshua Kimmich (63), Robert Lewandowski (82) e Philippe Coutinho duas vezes (85 e 89) decretando a incrível goleada. O gol de Luis Suárez (57) diminuindo o placar para 4 a 2 deu alguma esperança para o Barça, mas logo depois o pesadelo para a equipe catalã continuou. Na semifinal da próxima quarta-feira, os bávaros vão jogar contra o Manchester City ou o Lyon, que se enfrentam hoje, no último jogo das quartas de final.

O Bayern de Munique praticamente nocauteou o Barcelona no primeiro tempo, marcando nada menos que quatro gols em 31 minutos e levando a vantagem de 4 a 1 para o intervalo. Nos primeiros 45 minutos, os bávaros deram a impressão de poder marcar em cada um de seus ataques.

Em seu melhor momento, após o empate, o Barcelona chegou perto de fazer 2 a 1, aproveitando o fato de o Bayern de Munique jogar com uma defesa muito avançada. O português Nelson Semedo encontrou Suárez, que finalizou em cima de Manuel Neuer (9) e um cruzamento de Messi não encontrou alguém para concluir e bateu na trave (10). O argentino tentou então uma jogada individual mas chutou muito cruzado, sem dificuldade para Neuer.

Foi apenas uma miragem. Com a mesma contundência que eliminou o Chelsea nas oitavas de final (7-1 no placar agregado), o rolo compressor alemão partiu para cima. O sistema defensivo do Barça pouco ajudou, apesar de o técnico Quique Setién ter deixado no banco o francês Antoine Griezmann, grande contratação da temporada, para povoar o meio de campo com um quarto homem, o chileno Arturo Vidal.

Inspirados, os atacantes do Bayern comemoraram no primeiro gol, quando Muller dominou com categoria um cruzamento e tabelou com Lewandowski, que ajeitou para o chute de seu companheiro. O gol seguinte veio dos pés de Perisic, com uma bomba cruzada após um passe de Gnabry, que tocou no pé de Ter Stegen mas entrou. Depois foi o próprio Gnabry que marcou depois de receber um belo passe de Leon Goretzka e penetrar na área. Muller apareceu de novo para desviar um cruzamento e fechar a goleada no primeiro tempo.

Dois de Coutinho Griezmann entrou no segundo tempo para tentar ao menos diminuir o prejuízo. Mas pouco mudou. O Bayern de Munique voltou a criar chances com um chute de Perisic (49) e outro de Goretzka (50). O Barcelona diminuiu em uma ação isolada. Suárez recebeu, deu um belo drible em Jerome Boateng, e mandou para as redes de Neuer. Mas o Bayern não deixou margem para dúvidas e o prodígio canadense de 19 anos, Alphonso Davies, fez a jogada da partida driblando Semedo pela esquerda e dando de bandeja para Kimmich empurrar para o gol.

O artilheiro Lewandowski não poderia ficar de fora da chuva de gols e também marcou o seu, após receber um ótimo cruzamento de Coutinho. O meia brasileiro, que havia entrado no segundo tempo, fechou a goleada histórica marcando o sétimo e o oitavo gol no clube que o emprestou ao Bayern. Com uma queda retumbante, o Barcelona encerra sua frustrante temporada sem títulos.

“Foi uma derrota humilhante e dolorosa”, disse o técnico do time catalão, Quique Setién, que ao que tudo indica, deverá deixar o cargo. “Chegamos ao fundo do poço”, desabafou o zagueiro Gerard Piqué. Do outro lado, o atacante Thomas Müller lembrou até do fatídico 7 a 1 da Alemanha sobre o Brasil na Copa de 2014 e acredita que o Bayern foi até melhor do que a seleção que conquistou o tetra naquele mundial: “É uma noite muito especial, a maneira como jogamos foi muito especial. No 7 a 1 no Brasil não tivemos tanto domínio. Fomos bem, é claro, mas esta noite dominamos de forma brutal”.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade