Publicidade

Estado de Minas BOXE

Agora ele quer brigar pelo cinturão


postado em 02/03/2020 04:00


Esquiva Falcão (E) venceu o argentino Jorge Miranda por nocaute técnico no quarto round e cobra confronto pelo título mundial(foto: REPRODUÇÃO/TWITTER)
Esquiva Falcão (E) venceu o argentino Jorge Miranda por nocaute técnico no quarto round e cobra confronto pelo título mundial (foto: REPRODUÇÃO/TWITTER)




O boxeador Esquiva Falcão derrotou o argentino Jorge Daniel Miranda por nocaute técnico, no quinto assalto, na Arena de Lutas, na Barra Funda, em São Paulo. Com o resultado, o brasileiro confirmou a sua previsão de vencer o adversário pela via mais rápida.

"Ele é um rival, que aguenta pancada, mas consegui acertar a linha de cintura dele várias vezes e miná-lo muito bem", disse o atual número cinco do ranking do Conselho Mundial de Boxe ao analisar o triunfo na noite de sábado. Em março do ano passado, em Magaratiba, no Rio, Esquiva venceu Miranda, por pontos, mas não teve uma boa atuação.

Desta vez, tomou a iniciativa do combate desde os primeiros instantes e concentrou seus golpes na região abdominal do adversário, que conseguia realizar um bom bloqueio dos golpes na cabeça. As investidas foram minando a resistência do adversário, que caiu várias vezes.

No fim do quarto assalto, o medalhista de prata em Londres'2012 colocou um fortíssimo golpe na boca do estômago do argentino, que foi à lona, levantou, mas não se recuperou muito bem e desistiu no início do quinto round.

“Estava engasgado. Foi uma vitória dura um ano atrás. E, agora, prometi o nocaute e ele veio. Antes dessa luta, era o número cinco da minha categoria, devo pular para terceiro e estou preparado para quem vier. Quero enfrentar o melhor, quero ser o sexto campeão mundial do Brasil”, disse Esquiva.

Ele insiste no duelo pelo cinturão. "Vou pedir mais uma vez para o Bob Arum (dono da empresa Top Rank, que cuida da carreira do lutador nacional) uma oportunidade de disputar o título mundial. Pode ser qualquer cinturão. Eu posso vencer qualquer um", afirmou o invicto boxeador, logo depois da 26ª vitória consecutiva, com 17 nocautes.

"Mas eu preferiria se fosse o cinturão do Conselho Mundial de Boxe, a mesma organização pela qual Eder Jofre e Miguel de Oliveira foram campeões", afirmou, se referindo ao cinturão do norte-americano Jermall Charlo, dono de um cartel invicto de 30 lutas, com 22 nocautes.

Esquiva treinou a última semana com Miguel na Academia Companhia Atlética, em São Paulo. Miguel esteve presente na plateia, que superlotou a Academia de Lutas, assim como Eder Jofre, bastante aplaudido pelo público ao ser anunciado.


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade