Publicidade

Estado de Minas

Classificação histórica ou vexame histórico

Em busca de reviravolta inédita, Atlético recebe Unión pela Copa Sul-Americana precisando que o ataque funcione. Em caso de desclassificação, pressão sobre Dudamel aumentará


postado em 20/02/2020 04:00

O técnico Rafael Dudamel promete time ofensivo hoje no Independência, mas faz mistério sobre a escalação(foto: Bruno Cantini/Agência Galo)
O técnico Rafael Dudamel promete time ofensivo hoje no Independência, mas faz mistério sobre a escalação (foto: Bruno Cantini/Agência Galo)


Há duas semanas, o Atlético de Rafael Dudamel sofreu, nas palavras do próprio treinador, um ‘duro golpe’ ao perder por 3 a 0 pelo Unión-ARG, na Argentina. Hoje, a partir das 21h30, o time alvinegro tem a chance de reverter a desvantagem e fazer história no Independência, na partida de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana. Para isso, precisa golear e conseguir um feito raríssimo. Mas, se não conseguir se classificar, será um vexame também histórico e um duro baque para o clube. Com pouco mais de 13 mil ingressos vendidos até ontem, torcida parece não acreditar tanto no êxito da equipe.

A derrota no Estádio 15 de Abril, em Santa Fe, faz com que o Atlético necessite de uma vitória por pelo menos quatro gols de diferença para avançar ao fim do tempo regulamentar. Triunfo alvinegro por 3 a 0 leva a decisão para os pênaltis. Qualquer outro resultado é favorável aos argentinos. O rival da equipe classificada será definido posteriormente em sorteio na Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

O Estado de Minas/Superesportes fez um levantamento sobre todos os jogos do Atlético em competições oficiais em nível nacional e internacional. Em quase 112 anos de história, o time alvinegro perdeu a partida de ida de confrontos mata-mata por pelo menos três gols de diferença em 12 oportunidades. Em nenhuma delas foi possível reverter a vantagem e se classificar à fase seguinte.

O mais perto que o Atlético chegou de alcançar uma reviravolta foi nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2009. Na ocasião, o Vitória goleou por 3 a 0 na partida de ida, no Barradão. No Mineirão, o time alvinegro – que contava com Diego Tardelli no comando de ataque – devolveu o placar, com gols de Renan, Welton Felipe e Alessandro. Nos pênaltis, derrota por 5 a 4, que sacramentou a eliminação em casa.

Inspirações Não é simples para clube nenhum reverter uma desvantagem como a do Atlético. Em toda a história da Copa Sul-Americana, apenas dois times conseguiram o feito: Libertad-PAR e Huracán-ARG. Entre 2002 – ano em que o torneio começou a ser disputado – e 2020, houve 39 confrontos cujos primeiros jogos terminaram com vitória de um dos times por três gols de diferença. Em 37 deles, ou 94,8% das vezes, não houve reviravolta.

A primeira vez que a improvável virada se concretizou foi na fase inicial da edição de 2003 da Sul-Americana. Naquele ano, o Nacional-URU fez 3 a 0 no Libertad-PAR no jogo de ida, em Montevidéu. Na partida de volta, os paraguaios devolveram o placar, em Assunção. Nos pênaltis, venceram por 3 a 2 e avançaram.

O feito se repetiu 14 anos depois, novamente na primeira fase da Copa Sul-Americana. Em 2017, o Deportivo Anzoátegui-VEN abriu o confronto com um 3 a 0 sobre Huracán-ARG, na Venezuela. Em casa, os argentinos reverteram o placar, aplicaram um 4 a 0 e avançaram.

Há, ainda, episódios na própria história do Atlético que podem servir de inspiração para a equipe nesta quinta-feira. Nas campanhas vitoriosas da Copa Libertadores de 2013 e da Copa do Brasil de 2014, o time alvinegro conseguiu viradas heroicas em confrontos com Newell’s Old Boys-ARG, Olimpia-PAR, Corinthians e Flamengo.
“O Atlético já é conhecido por isso. É o time do impossível. A gente está trabalhando, a gente está totalmente focado neste jogo. A gente sabe que não vai ser fácil fazer três, quatro gols. Não é coisa fácil, mas para a gente nada é impossível. Pézinho no chão, porque tenho certeza que nós vamos sair classificados”, disse o meia-atacante Marquinhos, em entrevista ao Estado de Minas/Superesportes.

Quem joga? A escalação para buscar a virada foi mantida sob total sigilo pelo técnico Rafael Dudamel, que não permitiu a presença dos jornalistas durante os dois últimos treinamentos antes da partida. Certo é que jogadores como o volante Allan, suspenso, e o atacante Diego Tardelli, sem condições físicas e fora da lista de inscritos na Sul-Americana, não atuarão. O meia-atacante Jefferson Savarino também não foi regularizado para a primeira fase da competição.

Dudamel não deu pistas sobre a formação do Atlético, mas garantiu que armará uma equipe ofensiva. “O Atlético deve ter uma postura ofensiva, os torcedores podem esperar uma equipe que irá buscar a partida. Vai ser uma partida de muito desgaste, o Unión vem de derrota nas últimas duas partidas, todo o foco é na Sul-Americana. Temos que ir para o tudo ou nada. Combinar jogar bem com ambição, combinar jogar bem com caráter”, disse.

Público Ainda em negociação com a Minas Arena para definir o Mineirão como ‘casa’ em 2020, o Atlético mandará o jogo contra o Unión-ARG no Independência. A procura por ingressos para o duelo decisivo foi baixa. Segundo o clube alvinegro, apenas 13.067 bilhetes haviam sido vendidos até o fim da tarde de ontem. Não haverá comercialização nas bilheterias do estádio.

Atlético X Unión-ARG
Atlético
Michael; Mailton, Réver, Gabriel (Igor Rabello) e Fábio Santos (Guilherme Arana); Jair, Nathan e Otero (Dylan Borrero); Marquinhos, Hyoran e Franco Di Santo
Técnico: Rafael Dudamel
Unión-ARG
Moyano; Blasi, Calderón, Bottinelli e Corvalán; Cabrera, Elías, Méndez e Carabajal; Troyansky e 
Walter Bou
Técnico: Leo Madelón
Jogo de volta da 1ª fase da Copa Sul-Americana
Estádio: Independência
Horário: 21h30
Árbitro: Nicolas Gallo (COL)
Assistentes: Sebástian Vela (COL) 
e Wilmar Navarro (COL)
Transmissão: DAZN


O adversário
Foco total na Sul-Americana


Nos últimos quatro jogos, o Unión-ARG perdeu três. A única vitória foi justamente a conquistada sobre o Atlético. O mau desempenho no Campeonato Argentino – no qual ocupa apenas a 18ª posição – faz com que a equipe ‘tatengue’ concentre energias na Sul-Americana. Tanto é que vários torcedores deixaram Santa Fe rumo a Belo Horizonte para acompanhar a partida. Após o revés da última sexta-feira diante do Patronato, o técnico do Unión-ARG admitiu que o elenco já pensava no Atlético: “Vai ser um jogo duríssimo, difícil. O Atlético é uma equipe grande que ficou ferida, vai vir com tudo para atacar. Teremos que ter muita inteligência, teremos que jogar bem. Estávamos um pouco distraídos (contra o Patronato), estávamos um pouco aqui (na Argentina) e um pouco lá (no Brasil)”, disse Leo Madelón na ocasião.


Façanha será inédita
Galo nunca conseguiu inverter um resultado de três gols de diferença

Copa do Brasil 2019 (quartas de final)
Cruzeiro 3 x 0 Atlético
Atlético 2 x 0 Cruzeiro

Copa do Brasil 2009 (oitavas de final)
Vitória 3 x 0 Atlético
Atlético 3 (4) x (5) 3 Vitória

Copa do Brasil 2006 (quartas de final)
Flamengo 4 x 1 Atlético
Atlético 0 x 0 Flamengo

Copa do Brasil 2004 (2ª fase)
Santo André 3 x 0 Atlético
Atlético 2 x 0 Santo André

Copa do Brasil 2003 (quartas de final)
Sport 4 x 0 Atlético
Atlético 3 x 1 Sport

Brasileiro 2002 (quartas de final)
Atlético 2 x 6 Corinthians
Corinthians 2 x 1 Atlético

Copa do Brasil 2002 (semifinal)
Atlético 0 x 3 Brasiliense
Brasiliense 2 x 1 Atlético

Copa do Brasil 2000 (semifinal)
São Paulo 3 x 0 Atlético
Atlético 3 x 3 São Paulo

Copa Mercosul 2000 (semifinal)
Palmeiras 4 x 1 Atlético
Atlético 0 x 2 Palmeiras

Copa do Brasil 1989 (quartas de final)
Goiás 3 x 0 Atlético
Atlético 2 x 0 Goiás

Taça Brasil 1964 (quartas de final)
Atlético 1 x 4 Santos
Santos 5 x 1 Atlético

Taça Brasil 1959 (quartas de final)
Atlético 1 x 4 Grêmio
Grêmio 1 x 0 Atlético


Transmissão exclusiva pelo DAZN 
O duelo entre Unión e Atlético pela Copa Sul-Americana terá transmissão exclusiva da plataforma de streaming esportivo DAZN. Os novos assinantes do DAZN terão direito a um mês de acesso grátis à plataforma e o cancelamento pode ser feito a qualquer momento. A partir do segundo mês, o custo mensal é de R$ 19,90. Para saber como assinar o DAZN, entre no portal Superesportes (www.mg.superesportes.com.br)


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade