Publicidade

Estado de Minas COPA DO BRASIL

Por uma vaga na final da Copa do Brasil: o jogo de Rogério Ceni no Cruzeiro

Para chegar ao objetivo de vencer pela primeira vez a competição, treinador celeste precisa resgatar a força do grupo celeste para bater os colorados dentro de casa, hoje


postado em 04/09/2019 04:00 / atualizado em 04/09/2019 08:24

O técnico Rogério Ceni aposta no entrosamento e na experiência dos jogadores celestes para cumprir a difícil missão de vencer o Internacional no Beira-Rio e chegar à final da Copa do Brasil(foto: Alexandre Guzanhe/EM/D.A Press - 13/8/19)
O técnico Rogério Ceni aposta no entrosamento e na experiência dos jogadores celestes para cumprir a difícil missão de vencer o Internacional no Beira-Rio e chegar à final da Copa do Brasil (foto: Alexandre Guzanhe/EM/D.A Press - 13/8/19)


A primeira partida de Rogério Ceni em um mata-mata pelo Cruzeiro, diante do Internacional, hoje, às 21h30, no Beira-Rio, pelas semifinais da Copa do Brasil, é mais que uma atração à parte para a torcida celeste. As esperanças de os mineiros conseguirem a reviravolta e chegar à terceira decisão consecutiva na competição estão depositadas no trabalho do treinador e ex-goleiro, que admitiu ter aceitado a proposta do clube no mês passado justamente pela chance de vencer um título de expressão.

Buscar a Copa do Brasil é uma questão de honra para Ceni. Em sua vitoriosa carreira como goleiro do São Paulo, ele jamais conquistou a competição de mata-mata, único troféu de peso que falta em sua galeria. Por coincidência, na única vez em que o ex-camisa 1 chegou a uma final, foi derrotado pelo próprio Cruzeiro (2 a 1), em 2000. Como treinador do tricolor paulista, há dois anos, ele também ficou pelo caminho depois de ser eliminado pela Raposa, no Mineirão – a vitória dos paulistas por 2 a 1 em Belo Horizonte foi insuficiente para classificar a equipe, que havia perdido por 2 a 0 no Morumbi, no jogo de ida. No comando do Fortaleza, ele caiu neste ano nas oitavas de final diante do Athletico.

Mesmo com o enorme desafio de levar o Cruzeiro à vitória contra o Inter, o comandante vem adotando discurso positivo desde que aceitou o convite da diretoria para substituir Mano Menezes: “Este é um momento mágico na carreira de qualquer treinador. Poder chegar num clube como o Cruzeiro, bicampeão (consecutivo) da Copa do Brasil é algo que me motiva. Temos esse jogo contra o Inter, em Porto Alegre, com todas as dificuldades, favoritismo pelo resultado do primeiro jogo. Nós não temos que carregar peso nenhum, muito pelo contrário. Temos que ir para lá soltos, colocar a bola no chão, jogar o jogo e tentar uma vitória. É difícil? É. Impossível? Não”.

Nesse sentido, além de cuidar da parte do campo, o trabalho do treinador tem sido voltado em recuperar a motivação do grupo de jogadores. Para isso, sua invencibilidade no Brasileiro (duas vitórias em casa e um empate) tem sido determinante para quebrar o clima ruim que existiu depois da derrota para o Inter, no primeiro jogo, e que consequentemente contribuiu para a mudança de comando.

FOCO E ATITUDE

Para Ceni, o êxito celeste depende do funcionamento da química entre os jogadores, como nas fases anteriores e até mesmo na campanha na fase inicial da Copa Libertadores: “O mais importante, e falei para eles, é que todos se sintam bem, felizes. Quem já foi campeão sabe o caminho. É questão de atitude, de foco mantido. Não se joga fora a oportunidade de ser campeão quando se trata de Cruzeiro. Vamos tentar nos reencontrar nessa competição e, principalmente, no Campeonato Brasileiro. O lugar do Cruzeiro é mais acima”.


Rogério Ceni na Copa do Brasil

Como jogador
Ano   Fase                        Algoz
1993   Parou nas quartas  Cruzeiro
1995   Quartas                   Grêmio
1996   Oitavas                   Internacional
1997   Oitavas                   Vitória
1998   Quartas                  Vasco
1999   Oitavas                   Botafogo
2000   Vice-campeão         Cruzeiro
2001   Quartas                  Grêmio
2002   3º colocado            Corinthians
2003   Quartas                  Goiás
2011   Quartas                  Avaí
2012   4º colocado            Coritiba
2014   Terceira fase          Bragantino
2015   4º colocado            Santos

Como treinador
Ano   Fase                     Algoz
2017   Quarta fase         Cruzeiro
2019   Oitavas (*)           Athletico
(*) Pelo Fortaleza


ESTRELADAS...

Recurso

A 12ª Câmara Cível do Trubunal de Justiça de Minas (TJMG) julga hoje, às 13h30, o recurso interposto pelo vice-presidente do Cruzeiro, Itair Machado, afastado do cargo por meio de decisão judicial proferida em processo ajuizado por um grupo de conselheiros de oposição à diretoria celeste. O grupo alega que escolha de Itair para a função de vice de futebol contraria o estatuto do clube, pois o dirigente foi condenado em processos criminais e trabalhistas. Itair é acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e falsificação de documentos conforme reportagem do Fantástico, em 27 de maio.
 

Convocadas

As armadoras Duda e Micaelly, do Cruzeiro, foram convocadas para a Seleção Brasileira Feminina que disputará a Liga Sul-Americana Sub-19. O torneio serve de preparação para o Sul-Americano Sub-20, a ser disputado em 2020. Foi a primeira lista do técnico Jonas Urias, que assumiu o comando do time verde-amarelo em agosto. O período de treinos na Granja Comary, em Teresópolis, no Rio, será de 9 a 14 de setembro.


Publicidade