Publicidade

Estado de Minas

Encerramento de ouro na ginástica


postado em 06/08/2019 04:06

Com 24.250 de nota, as ginastas brasileiras superaram mexicanas e cubanas e ficaram com o primeiro lugar(foto: Cris BOURONCLE/AFP)
Com 24.250 de nota, as ginastas brasileiras superaram mexicanas e cubanas e ficaram com o primeiro lugar (foto: Cris BOURONCLE/AFP)
 
 
Seis dias antes do final dos Jogos Pan-Americanos Lima’2019, no último dia de disputas da ginástica, a modalidade acabou sendo destaque maior da delegação brasileira até aqui, com 13 medalhas. Na ginástica ritmica desportiva, conhecida por GRD, duas medalhas: um ouro e uma prata. Antes, na ginástica artística, um recorde: 11 medalhas (quatro de ouro, quatro de prata e três de bronze).

O primeiro pódio do dia veio com a competição individual de fitas. Bárbara Domingos levou a prata, enquanto o ouro foi para a norte-americana Evita Griskenas e o bronze para a mexicana Karla Diaz. A disputa foi emocionante, pois a brasileira foi a quarta a se apresentar e encostou, em número de pontos, na norte-americana. Depois disso, mais quatro ginastas entraram para se apresentar, mas nenhuma conseguiu ultrapassar Bárbara.

Logo em seguida foi a vez de a equipe se apresentar com duas maças e três arcos. Deborah Medrado, Camila Rossi, Beatriz Linhares da Silva, Nicole Pircio e Vitória Guerra foram a segunda equipe a se apresentar e conseguiram 24.250 de nota. Depois delas, mais cinco equipes, mas nenhuma conseguiu ultrapassar o Brasil. A prata ficou com o México, 23.050, e o bronze com Cuba, 22.200.

“Quando terminamos a série de exercícios, tínhamos certeza de que fomos bem, que tínhamos mostrado o que treinamos e a que vínhamos. Estamos todas muito felizes”, disse Nicole ao deixar o pódio.


Publicidade