Publicidade

Estado de Minas

Hora de deslanchar

Como as quartas na Sul-Americana serão só nos dias 20 ou 21, o objetivo do Atlético é aproveitar o tempo que terá para subir ainda mais na tabela do Nacional e recuperar jogadores importantes


postado em 02/08/2019 04:07

Luan terá mais tempo para recuperar a forma e o ritmo de jogo nos próximos dias e tentar voltar ao time titular (foto: Bruno Cantini/Atlético)
Luan terá mais tempo para recuperar a forma e o ritmo de jogo nos próximos dias e tentar voltar ao time titular (foto: Bruno Cantini/Atlético)
Com a classificação assegurada às quartas de final da Copa Sul-Americana – depois de dupla vitória sobre o Botafogo nos dois últimos meios de semana –, o Atlético agora se dedicará a um objetivo claro em boa parte deste mês de agosto: ter o melhor aproveitamento possível nas próximas partidas do Campeonato Brasileiro para se aproximar do líder, Santos, atualmente com oito pontos a mais que os mineiros. O clássico de domingo com o Cruzeiro, às 19h, no Independência, será o primeiro de três duelos considerados estratégicos pela comissão técnica para que a equipe possa subir na tabela do Nacional.

Devido à queda na Copa do Brasil para o próprio time celeste, o Galo garantiu duas semanas cheias de trabalho e sem compromissos. Desta forma, o técnico Rodrigo Santana teoricamente poderia mandar a campo força máxima nos próximos jogos, já que teria tempo suficiente para recuperar a condição física dos titulares.

O Galo só volta a campo pela Sul-Americana no dia 20 ou 21 contra o La Equidad (COL), em Belo Horizonte – o segundo será uma semana depois, na casa do adversário. Até lá, além de enfrentar o Cruzeiro, a equipe terá duas partidas importantes pelo Brasileiro: recebe o Fluminense, no Horto, e vai a Curitiba encarar o Athletico, na Arena da Baixada.

O zagueiro Igor Rabello diz que a equipe precisa manter o ritmo que vem mostrando nos últimos jogos para ter êxito nas próximas rodadas do Brasileiro: “É preciso continuar com o mesmo foco, o mesmo objetivo e a mesma vontade nos jogos, porque o Brasileiro é longo. Temos de estar bem focados para chegar ao final com chance de conquista. A gente ficou muito confiante com essa classificação na Sul-Americana. Mas tem que ser aquela confiança moderada e não deixar de jogar como estamos mostrando nos últimos jogos”.

Ele defende que Rodrigo Santana use força máxima até o início do próximo mata-mata da Copa Sul-Americana e nem pensa em ser preservado: “Estamos bem fisicamente. Particularmente, gosto de jogar quarta e domingo para ficar preparado para os jogos. É preciso que todos estejam em alto nível”.

Até o mata-mata da Sul-Americana, a comissão técnica do Atlético usará os jogos do Brasileiro para estratégias importantes. A primeira delas é recuperar a confiança do atacante Ricardo Oliveira, que não marca há 14 jogos e tem sido criticado pela torcida. A intenção do treinador é dar sequência ao artilheiro para que ele possa se livrar do incômodo jejum e entrar com mais motivação nos confrontos com o La Equidad.

Outro objetivo é dar ritmo de jogo ao meia-atacante Luan, que caiu de produção e perdeu a posição de titular nas últimas partidas para Otero. O jogador vinha perdendo intensidade no segundo tempo e tinha que ser substituído frequentemente, o que dava mais uma preocupação para Rodrigo Santana. Além disso, Rodrigo terá tempo de treinamento para melhorar o desempenho do sistema defensivo, que já não sofre gols há três jogos. Rodrigo aguarda também a recuperação do goleiro Victor, que segue tratamento de tendinite no joelho esquerdo.

O armador Cazares foi a novidade no treino de ontem. Recuperado de conjuntivite, ele começou os trabalhos físicos e técnicos com o grupo, mas deve ficar no banco, pois não treinava com os companheiros há uma semana.
 
 
OS COMPROMISSOS

Data           Adversário             Estádio

Domingo Cruzeiro Independência
10/8 Fluminense Independência
18/8 Athletico Arena da Baixada

OS DESAFIOS EM TRÊS SEMANAS

1) Chance para Ricardo Oliveira acabar com jejum de gols
2) Recuperar o meia-atacante Luan, um dos titulares do time no primeiro semestre
3) Dar ainda mais consistência ao setor defensivo, que vem evoluindo a cada jogo
4) Oportunidade para que o goleiro Victor possa se recuperar do problema no joelho esquerdo
5) Melhorar o poder de finalização do time como um todo
 
Atleticanas
Di Santo até 2020
O atacante Franco di Santo, de 30 anos, passou por exames médicos ontem à tarde em Belo Horizonte e deve assinar contrato com o Atlético até dezembro do ano que vem, com possibilidade de renovação por mais duas temporadas. Ele chegou à capital mineira na quarta-feira à tarde e acompanhou dos camarotes à vitória alvinegra sobre o Botafogo por 2 a 0, pela Copa Sul-Americana. Como Di Santo estava sem clube – ele deixou o Rayo Vallecano na última temporada –, o Atlético não terá pressa para inscrevê-lo na CBF, uma vez que a janela de transferências internacionais se encerrou na quarta-feira.


De volta ao batente
O ex-volante e agora auxiliar técnico Adilson voltou aos trabalhos na Cidade do Galo depois de um período de licença paternidade. Ele foi liberado pela diretoria para acompanhar o nascimento da primeira filha, Manuela, em 21 de julho. O jogador encerrou precocemente a carreira depois de ter detectado um problema sério no coração que o impede de continuar jogando futebol profissionalmente. Desde então, tem feito parte da comissão técnica de Rodrigo Santana no dia a dia do Atlético. 


Publicidade