Publicidade

Estado de Minas

Campanha histórica

Brasil consegue seu melhor desempenho no badminton, esporte pouco praticado no país, traz cinco medalhas e briga pelo ouro hoje. Ontem foi dia de os ginastas festejarem resultados


postado em 02/08/2019 04:07

Ygor Coelho, cuja preparação vem de projeto social no Rio, disputará o ouro contra canadense no Peru(foto: Alexandre Loureiro/COB)
Ygor Coelho, cuja preparação vem de projeto social no Rio, disputará o ouro contra canadense no Peru (foto: Alexandre Loureiro/COB)


Nesta primeira semana de Jogos Pan-Americanos Lima’2019, esportes até então pouco falados – ou conhecidos – no Brasil se destacaram. Esse é o caso do badminton, que conquistou ontem no Peru as três primeiras medalhas do país nessa modalidade, uma de prata (que pode virar ouro) e duas de bronze. Na disputa individual, Ygor Coelho bateu o canadense Jason Ho-Shue por 2 sets a 1 e briga hoje pelo título, às 16h (horário de Brasília) com o também canadense Brian Yang.

“Para mim, é um orgulho estar nessa final, de ter vindo da Chacrinha (favela carioca dominada pela milícia), de um projeto social do meu pai que lutou tanto para dar oportunidade para as crianças. Eu sou o fruto desse trabalho. Sei que estou fazendo história, mas tenho que continuar focado no que vim fazer aqui”, disse Ygor.

Nas duplas, os irmãos Fabrício e Francielton Farias e Fabiana Silva e Tamires Santos asseguraram o terceiro lugar. No geral, entretanto, o país garantiu cinco medalhas, pois conseguiu chegar a cinco semifinais na modalidade, o que já basta para assegurar, no mínimo, o bronze. É a melhor campanha brasileira na competição, que tinha como recorde três medalhas em Pans.

Fábio e Francielton foram derrotados pelos norte-americanos Phillip e Ryan Chew, depois de uma partida muito equilibrada, em que os irmãos estiveram muito perto da vitória. Eles ganharam o primeiro set por 22/20. No segundo, porém, não mantiveram o ritmo, sendo derrotados por 21/13. No terceiro, depois de grande equilíbrio, os jogadores dos EUA abriram vantagem e fecharam a partida, com 21/17.

Na semifinal feminina, Fabiana Silva e Tamires Santos foram batidas com facilidade pelas canadenses Rachel Honderich e Kristen Tsai por 2 a 0, parciais de 21/5 e 21/8. Todas as finais serão hoje.

Já no ciclismo de velocidade, bronze para o Brasil. Mesmo em quarto lugar, a equipe (Flávio Cipriano, João Vitor da Silva e Kácio Freitas) se beneficiou da desclassificação do México.

No tênis, também bons resultados do Brasil ontem, mantendo as chances de medalhas. Carolina Meligeni, sobrinha do ex-tenista Fernando Meligeni, venceu a argentina Victoria Bosio por 2 a 1 (6-1, 6-7 (6/8) e 6-4. João Menezes superou Francisco Cerundolo, também da Argentina, pelo mesmo placar, parciais de 2-6, 6-3 e 6-4, e se garantiu entre os oito melhores do torneio. Já Thiago Wild foi eliminado, derrotado por 2 a 0, com um duplo 6/2, por Guido Andreozzi.

No nado artístico, as brasileiras terminaram em quarto lugar, o que as credenciou para brigar pelo bronze com os EUA. No entanto, apesar da bela apresentação, terminaram com a quarta posição geral.

MELHOR CAMPANHA Apesar de as disputas na ginástica artística terem se encerrado na quarta-feira, ontem foi dia de festejar. Dirigentes, técnicos e atletas comemoravam o fato de o Brasil ter obtido o melhor resultado da história. Arthur Nory Mariano exaltou o momento de evolução. “Estamos próximos do Campeonato Mundial, em outubro, que valerá a classificação para os Jogos Olímpicos Tóquio’2020. O Pan, na verdade, não foi um treino, como muitos disseram, mas um teste para saber o nosso nível de preparação. É verdade que no Mundial o nível é bem mais alto, pois estarão lá europeus e asiáticos. Mas mostramos que temos condições de fazer história.”


BRASIL NO PAN

Hoje
Boxe
22h15 75kg – final (Hebert da Conceição)
22h45 57kg – final (Bia Soares)

Handebol masculino
22h30 Brasil x Porto Rico

Hipismo
11h CCE/Adestramento (Carlos Parro, Marcelo Tosi, Márcio Appel, Rafael Losano e Ruy Fonseca)

Surfe
11h Stand up paddle feminino – final (Lena Guimarães)
12h Stand up paddle masculino – final (Vinícius Martins)

Vôlei masculino
22h30 EUA x Brasil


Publicidade