Publicidade

Estado de Minas

Seleção de 'mineiras' pronta para o desafio em Uberlândia

O Brasil estreia hoje contra Camarões em busca da vaga para a Olimpíada de Tóquio. Das 14 jogadoras, 13 atuam ou já atuaram em equipes do estado e contam com o apoio da torcida


postado em 01/08/2019 04:06

O técnico José Roberto Guimarães quer o time atento para evitar surpresas(foto: CBV/Divulgação)
O técnico José Roberto Guimarães quer o time atento para evitar surpresas (foto: CBV/Divulgação)


A estrada para os Jogos Olímpicos de Tóquio’2020 passa por Uberlândia, pelo menos no vôlei feminino. A partir de hoje, a cidade do Triângulo Mineiro será sede do Grupo D do torneio Pré-Olímpico. A Seleção Brasileira estreia às 14h15, enfrentando Camarões, no Ginásio Sabiazinho. Às 16h45, República Dominicana x Azerbaidjão. De acordo com o regulamento, a equipe que terminar em primeiro lugar na chave garantirá vaga na Olimpíada. Se não terminar em primeiro, o Brasil terá uma segunda chance para ir aos Jogos, na disputa do Pré-Olímpico da América do Sul, que acontecerá em janeiro do ano que vem, ainda sem uma sede definida.

A Seleção Brasileira está em Uberlândia desde sábado. O grupo tem 14 jogadoras e 13 delas ou começaram em times mineiros ou atuaram por nossas equipes. As levantadoras são Macris, do Minas, e Roberta, que começou no Mackenzie. Das opostas, Tandara já jogou no Praia e no Minas; Lorrene defendeu Olímpico e Mackenzie, e Paula Borgo é do Praia. As três ponteiras também são ligadas a Minas Gerais. Gabi começou no Mackenzie e na última temporada defendeu o Minas, junto com Natália. Amanda já defendeu o Praia.

As líberos são Leia, do Minas, e Suelen, que começou a carreira no clube e depois defendeu o Praia. A única jogadora que não tem ligação com o vôlei mineiro é Bia, uma das quatro meios de rede, que sempre atuou no vôlei paulista. As outras três jogadoras também são da terra: Mara começou no Mackenzie e na temporada passada atuou pelo Minas; Carol tornou-se profissional no Mackenzie e atualmente defende o Praia; e Mayany foi formada pelo Minas.

APREENSÃO Jogar em Uberlândia, segundo a meio de rede Carol, é um grande trunfo. “Estou feliz de jogar em casa. A cidade ama vôlei e acredito que esse ginásio estará lotado, como aconteceu nas finais da Superliga. O Pré-Olímpico é um campeonato difícil porque só dá uma vaga para Tóquio. A República Dominicana evoluiu bastante e ainda vamos enfrentar Azerbaidjão e Camarões. Temos que pensar em um jogo de cada vez. Temos um grupo muito bom de se trabalhar e espero sair daqui com a vaga para a Olimpíada.”

O técnico José Roberto Guimarães prevê um torneio difícil. Sabemos que Camarões é uma equipe em fase de aprendizado e tem jogadoras que atuam na França. O Azerbaidjão tem duas atacantes muito fortes e vamos precisar tomar cuidado. É um time treinado por um italiano, o Giovannni Caprara, que incomodou muitas equipes no Mundial de 2018. A República Dominicana é treinada pelo brasileiro Marcos Kwiek, que tem feito bons resultados nas últimas competições e o grupo conta com ótimas atacantes. Será um jogo difícil e vamos precisar estar preocupados com nosso volume de jogo e situação de saque, bloqueio e defesa.”

Pré-Olímpico de Vôlei Feminino
Grupo D
Jogos no Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia
Brasil
Camarões
Azerbaidjão
República Dominicana

Tabela
Hoje
14h15 Brasil x Camarões
16h45 Rep. Dominicana x Azerbaidjão

Amanhã
14h15 Brasil x Azerbaidjão
16h45 Rep. Dominicana x Camarões

Sábado
10h Brasil x Rep. Dominicana
12h30 Camarões x Azerbaidjão

Demais disputas
Grupo A (2 a 4 de agosto)
Polônia, Sérvia, Tailândia e Porto Rico
Jogos em Breslávia, na Polônia

Grupo B (2 a 4 de agosto)
China, Turquia, Alemanha e República Tcheca
Jogos em Ningbo, na China

Grupo C (2 a 4 de agosto)
EUA, Argentina, Bulgária e Cazaquistão
Jogos em Shreveport-Bossier City, nos EUA

Grupo E (2 a 4 de agosto)
Rússia, Coreia do Sul, Canadá e México
Jogos em Kaliningrado, na Rússia

Grupo F (2 a 4 de agosto)
Itália, Holanda, Bélgica e Quênia
Jogos em Catânia, na Itália

OBS: Os torneios Olímpicos de vôlei, feminino e masculino, são disputados por 12 seleções. Os vencedores de cada um desses grupos estarão garantidos em Tóquio’2020, junto com o Japão. Restarão cinco vagas que serão definidas nos cinco Pré-Olímpicos continentais (América do Sul, Norte, Europa, Ásia e África).


Publicidade