Publicidade

Estado de Minas

Galo escaldado...

Depois de ser desclassificado na Copa do Brasil por ter feito um primeiro jogo ruim contra o Cruzeiro, ordem é atenção redobrada contra o Botafogo. O armador Cazares está vetado


postado em 24/07/2019 04:10

"É preciso fazer por onde. Temos que aprender com os erros para que eles não voltem a ocorrer" Elias, volante alvinegro (foto: Bruno Cantini/Atlético)
 
 
Numa temporada já marcada por eliminações na fase inicial da Copa Libertadores e na Copa do Brasil, o Atlético se apega à tática do erro zero para evitar novas decepções para a torcida. E isso requer do grupo o máximo de atenção contra o Botafogo, às 21h30, no Engenhão, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. A boa participação na competição internacional torna-se o caminho mais curto para que o time mineiro volte a conquistar títulos, o que não ocorre desde 2017.

Se vencer a Sul-Americana, o Galo embolsará uma quantia de R$ 20 milhões e garantirá vaga na Copa Libertadores em 2020, além de amenizar a perda com a queda na Copa do Brasil (cujo campeão ganha R$ 67 milhões) e na Libertadores. Caso passe do Botafogo e chegue às quartas de final, o clube de Lourdes já arrecadaria R$ 2,2 milhões de cota da Conmebol.

Nesta noite, o objetivo da equipe é mostrar regularidade, convertendo as oportunidades que surgirem eventualmente. O time de Rodrigo Santana deixou má impressão no empate por 2 a 2 com o Fortaleza, no fim de semana, pelo Campeonato Brasileiro, ao sofrer dois gols no segundo tempo depois de abrir 2 a 0 facilmente no placar. Para o volante Elias, o grupo tem de jogar com a máxima atenção para evitar que tudo isso ocorra de novo. “A gente se cobra muito internamente. Um grupo vencedor se forma quando há cobrança e todo mundo sabe onde errou até agora e tem que melhorar. É preciso fazer por onde. Temos que aprender com os erros para que eles não voltem a ocorrer”.

O recente mata-mata diante do Cruzeiro serve como exemplo para que o Galo mostre intensidade nos duelos com o Botafogo. Na Copa do Brasil, a atuação ruim no primeiro jogo diante dos celestes (goleada sofrida por 3 a 0), no Mineirão, foi determinante na desclassificação. Elias foi um dos vilões nesse jogo ao tentar sair jogando e perder a bola para o rival. No jogo de volta, no Independência, a vitória alvinegra por 2 a 0 foi insuficiente para colocar a equipe na próxima fase.

Elias entende que será necessário jogar com atitude e muita entrega na marcação e no apoio ofensivo contra os botafoguenses: “Desde o jogo contra o Cruzeiro, estamos nos cobrando, ajustando nos treinos. Naquele dia, faltou intensidade, competição. E conseguimos mostrar tudo isso nos últimos dois jogos. Temos de saber onde estamos vacilando e corrigir o mais rápido possível. Temos outro mata-mata e não podemos errar senão a vaga fica pelo caminho”.

Sem Victor e Cazares O desfalque de peso do Atlético será o goleiro Victor, que vem se recuperando de tendinite no joelho esquerdo, não atuou contra o Fortaleza e nem foi relacionado para a partida de hoje. Ele ficou os últimos dias na fisioterapia, mas não se recuperou a tempo de viajar para o Rio. Elogiado por Rodrigo Santana, Cleiton seguirá como titular no gol. Por causa do problema de Victor, o clube foi obrigado a inscrever o quarto goleiro, Fernando, na competição, já que Michael passou por cirurgia no ombro direito e não deve atuar mais em 2019.

Outra perda importante é o armador Cazares. O equatoriano pegou uma conjuntivite e está vetado. No treino de ontem, Jair, com desgaste muscular, foi poupado das atividades com o restante do grupo, ficou na academia, mas está relacionado.

O zagueiro Igor Rabello viverá momento especial nesta noite, já que enfrenta o ex-clube pela primeira vez. Formado em General Severiano, ele despontou para o futebol profissional em 2015, aos 19 anos. “É um clube que respeito ao máximo por ter me formado. Vai ser muito especial enfrentá-los. O Botafogo é um time perigoso e com muita qualidade. Temos de manter o cuidado redobrado”, afirma o defensor.


O ADVERSÁRIO
Aposta em Erik
O Botafogo viveu dias difíceis nos bastidores por causa dos três meses de salários atrasados, mas a diretoria quitou os vencimentos na última semana para não prejudicar a preparação da equipe para o confronto da Copa Sul-Americana. Mesmo vindo de derrota por 1 a 0 para o Santos, em casa, o time carioca se mantém próximo ao G-6 do Brasileiro, o que dá confiança aos jogadores para o duelo com o Atlético. Com direitos econômicos ligados ao clube mineiro, o zagueiro Gabriel não poderá atuar nesta noite. Nesse caso, Marcelo Benevenuto é o favorito para formar dupla com Joel Carli. Uma das apostas dos cariocas será o atacante Erik (ex-Atlético), artilheiro da competição, com quatro gols – dois deles foram na vitória sobre o Defensa y Justicia por 3 a 0, na fase inicial.


FICHA TÉCNICA
Botafogo x Atlético
Botafogo: Gatito Fernández; Marcinho, Joel Carli, Marcelo Benevenuto e Gilson; Alex Santana, João Paulo, Cícero, Erick e Rodrigo Pimpão; Diego Souza
Técnico: Eduardo Barroca
Atlético: Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Jair, Elias, Luan (Vinicius), Otero e Chará; Alerrandro (Ricardo Oliveira)
Técnico: Rodrigo Santana
Jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana
Estádio: Engenhão
Horário: 21h30
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Fabrício Vilarinho da Silva (GO)
VAR: Anderson Daronco (RS)
Transmissão: DAZN


Publicidade