Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Valeu pela estreia dos garotos

Cruzeiro não faz bom jogo, empata com o Botafogo, mas respira fora do Z-4. Com um time mudado em relação ao que venceu o Atlético, Mano lançou Weverton e Maurício


postado em 15/07/2019 04:07

Das raras oportunidades que o Cruzeiro teve na partida, Dedé teve a melhor, mas desperdiçou e reclamou de pênalti no lance(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Das raras oportunidades que o Cruzeiro teve na partida, Dedé teve a melhor, mas desperdiçou e reclamou de pênalti no lance (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

 

Com a cabeça voltada para as quartas de final da Copa do Brasil – no jogo de ida goleou o Atlético por 3 a 0 e fará o de volta na quarta-feira –, é compreensível que o Cruzeiro tenha diminuído um pouco o ritmo e ficado no 0 a 0 com o Botafogo, ontem, no Mineirão. Em jogo morno, salvaram-se dois estreantes: o lateral-direito Weverton, que foi titular, e o armador Maurício, que entrou no intervalo. Ambos deixaram boa impressão. A vitória do Atlético sobre a Chapecoense permitiu a saída provisória da Raposa da zona de rebaixamento, em 16º lugar, com nove pontos. Mas pode voltar hoje, em caso de empate ou vitória do Fluminense sobre o Ceará.


Os pratas da casa começaram a treinar com o grupo principal em 24 de junho, assim como o zagueiro Edu e o volante Adriano, que ainda não tiveram chances como profissional. Os dois agradaram o técnico Mano Menezes, que não pôde contar com o titular da lateral direita Edílson, que ainda se recupera de lesão muscular na panturrilha direita, com o reserva Orejuela, que ficou no banco depois de 50 dias da cirurgia no joelho esquerdo, e nem com o volante Lucas Romero, que vinha sendo improvisado no setor mas estava suspenso, assim como o armador Robinho.


“Weverton e Maurício foram bem. O Weverton começou um pouco tímido, mas faz parte. Teve personalidade e depois da furada no rebote (no início do jogo), se soltou mais. Maurício já entrou em outro momento, no intervalo, quando tiramos o Thiago Neves por precaução, pois estava com peso na panturrilha direita. Ele buscou o jogo, a bola passou bastante pelo pé dele, como deve ocorrer com um armador. Então, ficamos felizes com as duas estreias”, disse o treinador celeste, para quem o Cruzeiro poderia ter saído vitorioso se tivesse aproveitado as poucas chances que teve. E também se finalizasse mais. “Para fazer gol tem de chutar. E com o volume de jogo que tivemos, chutamos pouco.”


Para os garotos, o resultado pode não ter sido o melhor. Porém, a partida de ontem ficará marcada para sempre, pois foi a primeira como profissional.


“Fiquei muito feliz pela estreia, quero agradecer primeiro a Deus e depois à comissão técnica, que confiou no meu trabalho. Espero evoluir cada vez mais”, afirmou Weverton, de 20 anos, e que foi contratado para o Sub-20 do Cruzeiro este ano, depois de se destacar nas categorias de base do Figueirense.


Ele ganhou notoriedade durante período de treinos com a Seleção Brasileira na Granja Comary. Durante uma atividade, colocou a bola entre as pernas do atacante Neymar e a imagem rodou o mundo.


Porém, ele quer ser conhecido mesmo pelo que fizer valendo três pontos, principalmente com a camisa azul. “Aquele lance mudou muito as coisas na minha vida. Mas tenho procurado trabalhar para crescer e ajudar o time.”
Ele, Maurício e outros garotos vêm recebendo atenção especial da comissão técnica celeste. E também dos companheiros mais experientes, com quem podem absorver muito conhecimento.


“Os meninos vêm treinando bem, a gente vem conversando. São jovens que estão tendo a oportunidade e precisam aproveitá-la”, argumentou Thiago Neves, que confirmou que não teve nenhum problema mais grave e deixou o jogo mais cedo por precaução.

MORNO

Apesar do bom desempenho dos estreantes, o jogo entre Cruzeiro e Botafogo teve poucas emoções. No primeiro tempo, só engrenou a partir dos 25min, quando os donos da casa adiantaram a marcação e conseguiram criar as melhores chances. Em uma delas, aos 27min, David recebeu passe por elevação de Thiago Neves, mas errou na hora de finalizar cara a cara com o goleiro Gatito Fernández.


A melhor chance veio com o zagueiro Dedé. Pedro Rocha fez boa jogada pela direita e cruzou com precisão. O zagueiro finalizou atrapalhado por Marcinho e jogou para fora. Dedé chegou a reclamar de empurrão no lance, mas o árbitro mandou seguir.


No segundo tempo, o panorama pouco se alterou. Sem ser pressionado, o Botafogo começou a arriscar contra-ataques, mas sem acertar o alvo.

INGRESSOS

O Cruzeiro venderá hoje, no ginásio do Barro Preto, das 10h às 17h, 338 ingressos para o clássico contra o Atlético, pela  Copa do Brasil. A maior parte dos 1.702 bilhetes já foi adquirida pelos sócios do clube.


Publicidade