Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Embalado para sair do Z-4

Cruzeiro aproveita o bom momento depois da goleada sobre o Atlético pela Copa do Brasil para tentar a vitória sobre o Botafogo no Mineirão e começar a arrancada no Brasileiro


postado em 14/07/2019 04:07

O atacante Fred (C) deve voltar ao comando do ataque com a suspensão de Robinho(foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
O atacante Fred (C) deve voltar ao comando do ataque com a suspensão de Robinho (foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)


Em boa situação nas quartas de final da Copa do Brasil depois da goleada por 3 a 0 sobre o Atlético, no jogo de ida, o Cruzeiro volta as atenções para o Campeonato Brasileiro, pelo qual receberá o Botafogo, hoje, às 16h, o Mineirão, pela 10ª rodada. A intenção é manter a concentração e conquistar mais uma vitória para sair das últimas posições, que tanto tem incomodado os cruzeirenses. E também para seguir em alto astral até a decisão de quarta-feira, às 19h15, no Independência, quando será definida a classificação às semifinais do mata-mata nacional.


Com cinco derrotas, dois empates e apenas duas vitórias na competição, a equipe celeste não pode nem pensar em tropeçar em casa, como ocorreu na derrota por 2 a 1 para a Chapecoense, pela sexta rodada. “A gente está feliz pela vitória sobre o maior rival, mas sabe que precisa fazer o resultado no Brasileiro também. Esperamos que o torcedor compareça mais uma vez, nos apoie e nos ajude a conquistar mais um bom resultado para tirar o Cruzeiro dessa zona ruim da tabela, que não é nada confortável. Só dependemos de nós e vamos fazer tudo para vencer”, diz o armador Marquinhos Gabriel.


Contratado em janeiro, ele vem se mostrando importante no esquema tático do técnico Mano Menezes. Por isso, vem sendo titular, mesmo que muitas vezes não apareça tanto para a torcida, como ocorreu na quinta-feira, quando formou uma das linhas de quatro jogadores quando a equipe estava sem a bola e serviu de desafogo quando a Raposa saía para o ataque, além de pressionar a saída de bola do adversário, como ocorreu na origem do terceiro gol celeste na quinta-feira.


Para ele, a atuação diante do maior rival credencia a equipe a almejar coisas grandes neste segundo semestre. “No futebol você precisa ter o máximo de concentração. Não demos oportunidades ao Atlético e chegamos com força, consistência, ao gol deles. Tudo é fruto da base que conseguimos fazer na intertemporada. A gente ficou muito concentrado em fazer as coisas nos mínimos detalhes”, afirma o camisa 20, que soma 25 jogos e quatro gols com a camisa celeste.


Ainda que seja impossível esquecer o jogo de volta contra o maior rival, a promessa na Toca da Raposa II é manter o foco no time da Estrela Solitária. Afinal, o adversário vem de duas vitórias nas últimas três partidas e está próximo dos primeiros colocados, com sete pontos a mais que o Cruzeiro.


“O Cruzeiro está sempre buscando as primeiras colocações de todas as competições que disputa. Faltam muitas rodadas no Brasileiro e nós temos muito a mostrar ainda. Estamos muito tranquilos, nos preparamos bem para o jogo deste domingo e queremos repetir a mesma atuação que tivemos no clássico. Tenho a certeza que, se tivermos o mesmo nível de concentração, sairemos com a vitória”, diz o lateral-esquerdo Egídio.

FORMAÇÃO

Justamente por tratar o jogo de hoje como uma decisão, Mano Menezes vai usar o que tem de melhor no momento. Do grupo que tem nas mãos, o treinador não poderá contar com os laterais Edílson e Orejuela e o armador Rodriguinho, contundidos,  – o colombiano até já voltou a treinar, mas como está há quase dois meses parado, não deve jogar –, e Lucas Romero e Robinho, suspensos por terem recebido o terceiro cartão amarelo.


Assim, na lateral-direita pode ser improvisado o volante Jadson ou escalado o prata da casa Weverton, de 20 anos, que começou a treinar com o profissional há 20 dias. Já a entrada do atacante Fred, que começou no banco de reservas na quinta-feira, deve resolver o desfalque de Robinho, com Pedro Rocha atuando por um lado na armação, Marquinhos Gabriel no outro e Thiago Neves centralizado.

 

O ADVERSÁRIO

Os jogadores do Botafogo não estão concedendo entrevistas por estarem com salários atrasados há dois meses e sem previsão de receber. Assim, cabe ao técnico Eduardo Barroca falar sobre a situação da equipe, que veio a Belo Horizonte querendo surpreender o Cruzeiro. “Estamos com salário atrasado, mas preciso preservar o lado esportivo. Desde o início, sentei com os jogadores e entendemos que isso não pode afetar o nosso trabalho. Fechamos um pacto de excelência pelo lado esportivo. Isso tem sido feito na plenitude”, afirma o treinador, que ganhou o atacante Biro Biro, emprestado pelo Nova Iguaçu e que estava no São Paulo, para o jogo de hoje, pois ele teve o nome publicado no BID da CBF. Por outro lado, o armador Cícero, com desconforto na coxa esquerda, está fora.


Publicidade