Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Com o que tem de melhor

Situação complicada, com o Cruzeiro na zona de rebaixamento, deve fazer Mano Menezes usar força máxima contra o Botafogo, mesmo tendo duelo decisivo na quarta, pela Copa do Brasil


postado em 13/07/2019 04:08

Goleiro Fábio acredita que vitória como a conquistada sobre o Atlético dá moral, mas também aumenta a responsabilidade do time celeste(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 3/6/19)
Goleiro Fábio acredita que vitória como a conquistada sobre o Atlético dá moral, mas também aumenta a responsabilidade do time celeste (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 3/6/19)


Com jogos decisivos das quartas de final da Copa do Brasil no intervalo de sete dias, seria natural que o Cruzeiro usasse time misto contra o Botafogo amanhã, às 16h, no Mineirão, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, não deverá ser essa a opção do técnico Mano Menezes, que levará em conta alguns fatores para definir a equipe que entrará em campo.

Um deles é o fato de a Raposa estar muito mal na competição nacional. Com apenas duas vitórias e dois empates em nove partidas, está na zona de rebaixamento e não quer deixar os concorrentes se distanciarem para não se complicar ainda mais. Outro, mais importante, é o time ter ficado 30 dias sem jogar em função da disputa da Copa América. Além de estarem descansados física e mentalmente, os atletas precisam atuar para readquir ritmo, tão importante nos confrontos decisivos que estão por vir – além do duelo de volta da Copa do Brasil, a equipe celeste enfrentará o River Plate, pelas oitavas de final da Copa Libertadores, nos dias 23 e 30 deste mês, em Buenos Aires e Belo Horizonte, respectivamente.

“Está todo mundo precisando jogar”, diz Mano Menezes, que comandará hoje pela manhã o único treino com todo o grupo visando ao jogo contra o Botafogo. Ontem, apenas quem não atuou no clássico com o Atlético foi a campo na Toca da Raposa II, enquanto os titulares fizeram trabalho regenerativo.

Depois de interromper a sequência de nove partidas sem vitória com a goleada por 3 a 0 sobre o maior rival, os jogadores sabem que é fundamental voltar a triunfar também no Brasileiro. Por isso, a promessa é de empenho total diante dos cariocas, até para manter o embalo para o jogo de volta do mata-mata nacional, na quarta-feira, às 19h15, no Independência.

“Vencer é sempre importante, ainda mais em um clássico, um jogo decisivo. Passa credibilidade, mostra que podemos jogar em alto nível, independentemente de quem está do outro lado ou da competição. Mas também traz responsabilidade, mostra que temos de nos doar sempre, foi preciso exercer esta condição para assegurar um grande resultado”, argumenta o goleiro Fábio. “Se continuarmos assim, com a mesma concentração, com a mesma dedicação, podemos ganhar também no Brasileiro. Sabemos as dificuldades, tanto fora quanto dentro de casa, mas temos de sair da situação incômoda e só dependemos de nós para isso.”

DÚVIDAS Apesar de querer escalar força máxima, Mano não conseguirá. Afinal, além de não ter os laterais Edílson e Orejuela, ainda cuidando de problemas físicos, ele perdeu o volante Lucas Romero, que vem atuando no lado direito, e o armador Robinho, ambos suspensos por terem recebido o terceiro cartão amarelo diante do Fortaleza antes da parada.

Para a direita, ele pode improvisar outro volante, Jadson, que já atuou na posição. Outra opção é a estreia do jovem Weverton, que começou a treinar com o profissional em 24 de junho. Já no meio, a solução pode passar pela volta do atacante Fred, com Pedro Rocha e Marquinhos Gabriel atuando pelos lados, com Thiago Neves centralizado. Correndo por fora está o jovem armador Maurício, de 18 anos.

Mano, porém, pede tranquilidade. “Temos confiança nos jogadores que estão no grupo principal, inclusive nos que acabaram de subir. Mas alguns ainda vão voltar para a base. Estão sendo preparados para o nível de exigência que é jogar em um grande clube contra adversários fortes como temos pela frente. O Weverton é exemplo, quando achar que está pronto, vou parar de improvisar o Lucas Romero”, ponderou.


ESTRELADAS...
EM CASA
O armador Rodriguinho recebeu alta hospitalar ontem, depois de passar por cirurgia na coluna para sanar uma “protusão discal aguda” que vinha interferindo no rendimento dele em campo. Inicialmente, o jogador foi submetido a tratamento conservador, mas, diante da ineficávia, optou-se pela intervenção cirúrgica, realizada pelo médico Cristiano Menezes. Não há previsão da volta do camisa 23 aos campos.

VISITA
O ex-zagueiro Bruno Rodrigo, que defendeu o Cruzeiro entre janeiro de 2013 e dezembro de 2016, esteve ontem na Toca da Raposa II. Acompanhado do filho, ele reencontrou ex-companheiros, funcionários e o técnico Mano Menezes. Atualmente morando no Mato Grosso do Sul, ele parou de jogar no início de 2018, depois de temporada no Grêmio. Com a camisa cruzeirense foram 166 jogos e 17 gols, o bi do brasileiro e um título mineiro.


Dérbi paulista

O clássico entre São Paulo e Palmeiras, às 19h, no Morumbi, é o destaque do dia na retomada do Campeonato Brasileiro após a parada para a Copa América. As equipes já se enfrentaram três vezes nesta temporada e o Verdão não sofreu um gol sequer – uma vitória e dois empates pelo Campeonato Paulista. A dupla de zaga palmeirense formada por Gómez e Luan acumula 1.081 minutos de invencibilidade. Mais de 26 mil ingressos foram vendidos antecipadamente. O Palmeiras entrará em campo com time misto, mesma tática do Grêmio, que às 17h receberá o Vasco, em Porto Alegre. O volante Richard (que estava no Corinthians), e o armador Marquinho, ex-Athletico-PR, devem estrear oficialmente pelo cruz-maltino.


Publicidade