Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Favoritismo à prova


postado em 07/07/2019 04:06


Líder do ranking da Fifa e atual campeã mundial, a Seleção dos Estados Unidos coloca o favoritismo à prova hoje diante da Holanda, às 12h (horário de Brasília), em Lyon (França), na decisão da Copa do Mundo Feminina de Futebol. O time da atacante Alex Morgan terá pela frente a equipe de Jackie Groenen, que surpreendeu favoritas como Itália (quartas de final) e Suécia (semifinal) para chegar à primeira decisão de sua história.

Até a campanha histórica na França, a Holanda tinha como melhor resultado as oitavas de final do Mundial do Canadá’2015. A popularidade do futebol cresceu no país nos últimos anos, depois que sediou a Eurocopa feminina, em 2017. Comandadas por Sarina Wiegman – que defendeu a seleção do fim da década de 1980 ao início dos anos 2000 –, as holandesas são uma das equipes que mais finalizam no torneio (8,2 chutes por partida).

Já os Estados Unidos querem ampliar sua hegemonia no Mundial conquistando o quarto título em oito edições. As americanas venceram a primeira edição, disputada na China, em 1991, e depois em 1999 e 2015. O protagonismo da equipe é dividido entre Alex Morgan, que já marcou seis gols na atual edição, Megan Rapinoe (cinco gols) e Carli Lloyd (três). Na campanha pelo tetra, as americanas estrearam com goleada por incríveis 13 a 0 sobre a Tailândia e foram responsáveis por eliminar a anfitriã, França, que havia derrubado o Brasil nas oitavas de final.

TRIUNFO SUECO Ontem, com um início avassalador, a Suécia derrotou a Inglaterra por 2 a 1, em Nice, e ficou com o terceiro lugar do Mundial Feminino. A equipe escandinava contou com um bom início para abrir 2 a 0 em 22 minutos e se defendeu com eficiência para segurar a adversária: Asllani abriu o placar aos 11min e Jakobsson ampliou. As inglesas diminuíram aos 31min, com Kirby.

As suecas – que têm como melhor resultado em Mundiais o vice de 2003 – ficaram com o terceiro lugar pela terceira vez na história do torneio, repetindo as campanhas de 1991 e 2011. O time sueco é o atual nono colocado no ranking da Fifa. As inglesas, que ocupam o terceiro lugar, repetem o desempenho do time masculino na última Copa do Mundo da Rússia, em 2018, e se despedem da competição no quarto lugar. A melhor colocação da Inglaterra em Copas foi o terceiro posto conquistado na última edição, no Canadá, em 2015, quando venceu a Alemanha.


Publicidade