Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Promessa de ir pra cima

Atacante que ganhou a posição no meio da competição, Éverton diz que vai manter a pegada de driblador na final contra o Peru e pede que o Brasil fuja do estilo europeu


postado em 05/07/2019 04:08

"O futebol mundial se apegou muito ao estilo europeu, que foge da caraterística do jogador brasileiro, que é o drible, o um contra um" Éverton Cebolinha (foto: Lucas Figueiredo/CBF)


Uma das sensações da Copa América com o Brasil, o atacante Éverton afirma ter mudado de vida graças às atuações no torneio e sonha em conquistar o título continental em casa. “Minha vida profissional, pessoal também, tem mudado, com reconhecimento, não só nacionalmente, mas do mundo todo. Procuro sempre desfrutar desse momento, um momento muito especial na carreira”, declarou o jogador de 23 anos. Embora tenha sido apagado na semifinal contra a Argentina, sendo substituído no intervalo, ele é uma das armas da equipe para a final de domingo com o Peru, no Maracanã.

Em uma competição muito defensiva, na qual 12 atletas estão empatados na artilharia com apenas dois gols, assim como ele, Éverton promete continuar fiel ao seu perfil driblador em campo. “O futebol mundial se apegou muito ao estilo europeu, que foge da caraterística do jogador brasileiro, que é o drible, o um contra um. Mas tenho tentado trazer isso, que é algo que faço desde pequeno. Está no DNA do futebol brasileiro”.

Ele admitiu se divertir com o fato de seu apelido, “Cebolinha”, ter sido traduzido em diversas línguas após o protagonismo que ganhou na Copa América. “Acho legal, é algo inusitado. Até minha esposa me chama de Cebolinha, menos quando ela está brava. Aí é Éverton”, brincou.

O jogador do Grêmio um dos três convocados por Tite para o torneio a atuarem no Brasil. E balançou as redes duas vezes no torneio. Substituto nas duas primeiras partidas da Seleção, ganhou a titularidade justamente contra o Peru, na goleada por 5 a 0 do Brasil, na última partida da fase de grupos.

Para Cebolinha, a vitória do adversário sobre o Chile (3 a 0) nas semifinais pode influenciar positivamente os peruanos para enfrentar o Brasil na decisão. “Principalmente na maneira de jogar. Assistindo ao jogo, avaliando, é um time que tocou bastante a bola, tem posse de bola, e foi bem efetivo no ataque. Na chance que eles tiveram, fizeram os gols”, analisou.

Ontem, a Seleção Brasileira começou a se preparar para a final. O técnico Tite comandou um treino da equipe na Granja Comary, em Teresópolis, sob intensa neblina e sem contar com todos os atletas. O goleiro Alisson e o lateral-esquerdo Filipe Luís não foram a campo e ficaram em tratamento de problemas físicos.

Alisson sente um pouco de dor nas costas após trombada sofrida no jogo contra a Argentina, no Mineirão, na terça-feira, em que o Brasil venceu por 2 a 0. O jogador será mantido sob os cuidados da fisioterapia e deve retornar ao trabalho na tarde de hoje. Já Filipe Luís continua em recuperação de lesão na coxa direita e cumpriu trabalho especial na academia para poder retornar à equipe.

O lateral disputa posição com Alex Sandro. Se estiver recuperado, Filipe Luís deve retomar a posição. O defensor sentiu a lesão nas quartas de final, contra o Paraguai, e foi substituído ainda no intervalo. Quem voltou aos treinos foi o volante Fernandinho, depois de nos últimos dias sofrer para se livrar de dor no joelho direito sentida desde a partida com a Venezuela.

ATRASO A atividade teve o início adiado pela intensa neblina na tarde de ontem. Os jogadores foram ao gramado cerca de 40 minutos depois do previsto. Quem foi titular contra a Argentina ficou apenas na academia. Os jogadores realizaram um trabalho em campo reduzido, com ênfase na troca de passes e na movimentação.

Com lesão na coxa direita e fora da final, Willian permaneceu em tratamento na área interna da Granja Comary. A equipe volta a treinar em Teresópolis na tarde de hoje, desta vez sem a presença dos jornalistas. O time faz atividade no mesmo local na manhã de sábado e depois, à tarde, viaja ao Rio para disputar a final da Copa América.


ENQUANTO ISSO...
Bola especial
A bola que vai rolar na final entre Brasil e Peru terá o dourado e o negro como cores dominantes. Além dos novos tons, a edição especial da Nike Merlin Rabisco levará a data do jogo, o nome do Maracanã e as bandeiras dos finalistas. Sua pintura representa o efeito do grafite e ilustração com estrelas, em referência às cinco vezes em que a Seleção Brasileira sediou o torneio.

E MAIS...

Chileno no apito
O chileno Roberto Tobar será o árbitro da final da Copa América entre Brasil e Peru, no Maracanã. Ele conduziu o duelo de quartas de final entre Brasil e Paraguai, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, em que os donos da casa venceram nos pênaltis, depois de empate sem gols. No outro 0 a 0 da equipe pentacampeã mundial, com a Venezuela, em Salvador, foi o árbitro de vídeo, anulando dois gols do time de Tite.

Treino cancelado
Por causa da forte chuva em São Paulo, a Argentina suspendeu a atividade de ontem marcada para o Pacaembu. A seleção fez apenas um trabalho leve na academia do hotel. Lionel Scaloni vai definir hoje os substitutos do volante Acuña e do atacante Lautaro Martinez, que estão suspensos na decisão do terceiro lugar de amanhã contra o Chile, às 16h, no Itaquerão.

Troca de comando?
“Nossa seleção merece um técnico como Marcelo Gallardo, que trabalha bem a estrutura da equipe”
Lucas Pratto, atacante do River Plate, em entrevista à Tyc Sports, defendendo a saída de Lionel Scaloni

Críticas a Arias
A delegação do Chile desembarcou ontem em São Paulo cabisbaixa após a eliminação nas semifinais para o Peru por 3 a 0, em Porto Alegre. Os jogadores fizeram apenas musculação na academia ainda no Sul e só vão a campo hoje. O técnico Reinaldo Rueda assumiu a responsabilidade pela derrota e evitou culpar o goleiro Arias, que falhou contra os peruanos. O treinador abriu mão do goleiro Bravo na competição – ele foi bicampeão da Copa América com os chilenos – e apostou no camisa 1 que atua no Racing. Rueda pode testar vários jogadores diante da Argentina, na decisão do terceiro lugar. Uma das novidades pode ser o goleiro Cortés, que atua no Colo-Colo.
 
 


Publicidade