Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Botar o pé na fôrma


postado em 20/06/2019 04:12

Alerrandro marcou o último gol do Atlético no Brasileiro: time precisa melhorar aproveitamento de finalizações(foto: RAMON LISBOA/EM/D.A PRESS)
Alerrandro marcou o último gol do Atlético no Brasileiro: time precisa melhorar aproveitamento de finalizações (foto: RAMON LISBOA/EM/D.A PRESS)


Acertar a pontaria do setor ofensivo será um dos desafios do Atlético na parada do Campeonato Brasileiro durante a Copa América. O time vem construindo oportunidades, mas sofrendo exatamente no momento da conclusão. No Nacional, a equipe do técnico Rodrigo Santana finalizou 115 vezes em nove jogos, acertando 49 chutes certos e errando 66 – aproveitamento de 42,6%. O time marcou 14 vezes na competição, uma média de um gol a cada 8,2 tentativas. A pausa, então, servirá para os jogadores tentarem melhorar a taxa de acerto, especialmente porque em julho haverá partidas decisivas para o alvinegro, incluindo mata-matas com o Cruzeiro.

Os números nas duas partidas da Copa do Brasil foram ainda piores. Nos duelos com o Santos (empate por 0 a 0 e vitória por 2 a 1), foram 27 finalizações, sendo 10 certas e 17 erradas – percentual de acerto de 37%. O time balançou as redes duas vezes, média de um gol a cada 13,5 tentativas. Para o treinador atleticano, as falhas em excesso têm sido resultado de ansiedade. Mas acredita que seus comandados terão chance de melhorar o rendimento ofensivo na segunda metade da temporada.

Ele até cita evolução de outros setores, a começar pela defesa. “A gente vem de um crescimento de trás pra frente. A nossa forma de marcar já começou a encaixar um pouco mais. Precisamos corrigir a nossa bola parada defensiva. No jogo contra o Santos (pelo Campeonato Brasileiro), o nosso gol começou em uma jogada que saiu do pé do Victor. A gente saiu curto, conseguiu envolver e saiu o gol. Contra o São Paulo, tivemos muita tranquilidade para sair da pressão, é uma coisa que estamos evoluindo até chegar ao último terço. Pecamos um pouco pela ansiedade de fazer o gol. Vamos trabalhar muito isso na intertemporada para tirar essa ansiedade dos jogadores”, disse o treinador.

JOGOS-TREINO Também para não perder ritmo, a comissão técnica já programou confrontos leves no intervalo de disputa da Copa América. Os adversários ainda serão definidos. “A ideia é fazer de um a dois jogos-treino. Nossa intenção é colocá-los (os jogadores) em campo para fazer o jogo, não precisa ser amistoso. Acho que no jogo-treino a gente consegue fazer algumas variações, alguns experimentos. Acredito que para a comissão técnica seria mais útil o jogo-treino”.

Em julho, o Atlético terá os duelos decisivos contra o Cruzeiro pela Copa do Brasil (o primeiro dia 11, às 20h, o segundo dia 17, às 19h15) e diante do Botafogo pela Copa Sul-Americana. Além disso, enfrentará três adversários pelo Campeonato Brasileiro.


Maratona alvinegra
Data Adversário Local Competição
11/7 Cruzeiro Mineirão Quartas de final da Copa do Brasil
14/7 Chapecoense Arena Condá 10ª rodada do Campeonato Brasileiro
17/7 Cruzeiro Independência Quartas de final da Copa do Brasil
21/7 Fortaleza Independência 11ª rodada do Campeonato Brasileiro
24/7 Botafogo Engenhão Oitavas de final da Copa Sul-Americana
28/7 Goiás Serra Dourada 12ª rodada do Campeonato Brasileiro
31/7 Botafogo Independência Oitavas de final da Copa Sul-Americana


Publicidade