Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Crise vai parar até em delegacia


postado em 20/06/2019 04:11

(foto: Em B.O, funcionária da sede administrativa relata que a mulher do presidente, Fernanda São José, tentou pegar documentos do Conselho Deliberativo)
(foto: Em B.O, funcionária da sede administrativa relata que a mulher do presidente, Fernanda São José, tentou pegar documentos do Conselho Deliberativo)


A crise institucional pela qual passa o Cruzeiro ganhou mais um capítulo nesta semana. Desta vez, a envolvida é a advogada Fernanda Moraes de São José, mulher do presidente Wagner Pires de Sá. O Superesportes teve acesso a Boletim de Ocorrência feito por Hellen Caroline Carvalhais Rocha, secretária do presidente do Conselho Deliberativo celeste, Zezé Perrella. Registrado na terça-feira, na 5ª Companhia do 1º Batalhão de Polícia Militar, no Bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte, o documento relata um incidente entre a esposa de Wagner e a funcionária, na sede administrativa do clube.

Conforme o boletim, Fernanda teria entrado repentinamente, e sem permissão, na sala de Zezé Perrella para extrair documentos do Conselho Deliberativo. Ao impedir a ação, Hellen acabou demitida pela esposa de Wagner Pires de Sá, que, inclusive, chamou para testemunhar o fato Cleonice Maria da Piedade, funcionária de recursos humanos do Cruzeiro, e Guilherme Barros da Silva, segurança da sede. A discussão também foi acompanhada por Alexandre da Rocha Comoretto, conhecido como Gaúcho, um dos diretores da sede campestre, no Bairro Santa Amélia, Região da Pampulha.

Segundo Hellen, Fernanda ainda tentou lhe tomar o celular para descobrir se havia gravação do episódio. Em seguida, recusou-se a assinar a carta de demissão, porém assegurou que a dispensa ocorria por “ordem da presidência do clube”. Em contato com a reportagem, Perrella minimizou o ocorrido, dizendo se tratar de “discussãozinha de trabalho”. “Ela foi demitida pela Fernanda, que não tem poder de demissão. O presidente Wagner, logo que chegou ao clube, quase em seguida, tomou conhecimento e a readmitiu. Ela (Hellen) não foi demitida, porque a pessoa que a demitiu não tinha poder para isso”, disse.


Publicidade