Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Pra ganhar moral

Mesmo sem Marta, Seleção Brasileira goleia a Jamaica na estreia e quebra jejum negativo. Cristiane comanda o triunfo e se torna a segunda maior artilheira do país em Mundiais


postado em 10/06/2019 04:07

De cabeça, de falta, no oportunismo: a atacante Cristiane fez os três gols do Brasil diante das jamaicanas(foto: JEFF PACHOUD/AFP)
De cabeça, de falta, no oportunismo: a atacante Cristiane fez os três gols do Brasil diante das jamaicanas (foto: JEFF PACHOUD/AFP)


Sem Marta, se recuperando de lesão muscular na coxa esquerda, a Seleção Brasileira feminina contou com o talento de Cristiane para vencer a Jamaica por 3 a 0 na estreia na Copa do Mundo da França. A atacante, uma das mais experientes do elenco, aos 34 anos, assumiu o protagonismo e fez os três gols da vitória tranquila no Stade des Alpes, em Grenoble. O resultado encerra uma sequência de nove derrotas do Brasil e um jejum de vitórias que já durava quase um ano. O último triunfo havia sido conquistado em 29 de julho, quando superou o Japão por 2 a 1, em amistoso na Inglaterra.

Com o bom início, o Brasil assume a ponta do Grupo C por ter saldo de gols superior ao da Itália, que também venceu. A Austrália, uma das favoritas ao título, ocupa o terceiro posto, e a Jamaica, a lanterna. O próximo compromisso brasileiro é contra a Austrália, na quinta-feira, às 13h, em Montpellier.

As brasileiras contaram com o brilhantismo de Cristiane, que se tornou a segunda maior goleadora do país em Mundiais (oito gols), atrás apenas de Marta, com 15. A equipe comandada por Vadão se aproveitou da fragilidade das rivais para largar bem. Mesmo sem Marta, dominou as ações, teve mais posse de bola (62%), finalizou mais vezes – 19, sendo sete ao gol – e foi pouco ameaçada.

Com boa postura em campo, o gol não demorou sair. Ele veio aos 15min, quando Cristiane recebeu cruzamento de Andressa e acertou lindo cabeceio no canto esquerdo. Depois, houve oportunidade para construir uma goleada ainda no primeiro tempo, mas as brasileiras desperdiçaram várias chances, entre elas um pênalti, que Andressa Alves bateu mal e a goleira Schneider defendeu. A Jamaica foi ao ataque poucas vezes e obrigou a goleira Bárbara a fazer duas boas intervenções em chutes de Shaw.

Na etapa final, a Seleção Brasileira, com a inspiração de Cristiane, definiu em poucos minutos o triunfo. Aos 4min, ela completou cruzamento da direita e viu Plummer cortar, mas a bola já havia ultrapassado a linha e o gol foi validado. Aos 18min, Cristiane selou o show com bela cobrança de falta.

O técnico Vadão festejou o triunfo, elogiou a postura coletiva e a criação de jogadas, mas fez ressalvas sobre a má pontaria na estreia. “A gente não se preocupa com a goleada, a gente se preocupa em, se tiver chance, fazer, porque no último jogo vai entrar o saldo de gols para brigar. A gente poderia ter sido mais eficaz”. Os próximos duelos, contra australianas e italianas, devem ser mais duros. A escalação de Marta depende da liberação dos médicos.

SURPRESA ITALIANA No outro duelo do Grupo C, a Itália derrotoupor 2 a 1 a Austrália, uma das favoritas ao título. A Inglaterra, também forte candidata, venceu a Escócia por 2 a 1 pelo Grupo D.


Publicidade