Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

A redenção de Patric

O lateral-direito foi muito criticado, perdeu a posição para Guga, mas está aproveitando muito bem a oportunidade e sendo um dos destaques do Galo nos últimos jogos


postado em 04/06/2019 04:10

A torcida atleticana reconheceu a boa fase de Patric e gritou seu nome domingo, na goleada sobre o CSA por 4 a 0(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
A torcida atleticana reconheceu a boa fase de Patric e gritou seu nome domingo, na goleada sobre o CSA por 4 a 0 (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)


As últimas exibições com a camisa do Atlético colocam o lateral-direito Patric em novo patamar com a torcida. Um dos destaques da goleada por 4 a 0 sobre o CSA, o jogador de 30 anos não balançou as redes, mas foi aplaudido pelos atleticanos que foram ao Independência. Criticado por várias vezes pela irregularidade, ele agora tem se destacado em fundamentos como marcação e passe e sido importante para o equilíbrio defensivo do time de Rodrigo Santana.

O próprio treinador fez questão de enaltecer a entrega do jogador nas atividades e nos jogos: “Esse é o resumo do Patric. No dia a dia ele é assim. No vestiário, nos treinos, nas preleções. Essa é a energia dele. É um cara do bem, trabalhador e que não se abate com as críticas. Ele é muito forte, tem um poder mental muito grande. Ficamos felizes em estar ao lado dele nesses momentos, aprendemos muito com essa energia positiva”.

Nesta temporada, Patric atuou em 16 jogos, sendo 15 como titular. Ele foi usado por Rodrigo Santana nos últimos seis jogos, sendo improvisado também na lateral esquerda quando Fábio Santos esteve no departamento médico. Com a convocação de Guga para a Seleção Brasileira Sub-23, que disputa o Torneio de Toulon na França, o jogador terá sequência até a parada para a Copa América. “Quando você tem números e jogos é importante, porque adquire ritmo. A dor muscular já não aparece mais. É importante aproveitar a sequência, principalmente com resultados positivos”, avalia o camisa 2.

O jogador divide os méritos da boa fase com os companheiros: “É bom ter o reconhecimento da torcida pelo trabalho que fazemos. Fico mais feliz de ver todos os meus companheiros sendo aplaudidos. É isso o que a gente busca. Precisamos jogar juntos, correr juntos. Essa nossa luta é de várias rodadas e a gente tem um sonho”.

De acordo com o lateral-direito, o sucesso do Galo em 2019 começa primeiramente na parte defensiva: “O primeiro ponto é não tomar gols, não só contra o CSA, mas em todos. A organização tática é importante. Não temos tempo para treinar, mas o Rodrigo consegue se virar e a gente consegue colocar as ideias. O jogo era para o que foi feito hoje”.

Em seu melhor momento na temporada, Patric luta também diariamente pela recuperação do filho Dominic, que nasceu em 2015 e foi diagnosticado com hemimelia tibial. O garoto usa uma prótese na perna direita, pois o membro precisou ser amputado. O jogador recentemente partiu para cima de um adversário contra o Unión La Calera, pela Copa Sul-Americana, depois que o rival ironizou a doença de Dominic para desestabilizar o atleticano. “O treinador deles até me pediu desculpas. Acho que o atleta deles foi infeliz em citar algo familiar. Eu conversei com o treinador deles para que o jogador não faça isso de novo”, lamentou o lateral na ocasião.

RETORNO AOS TRABALHOS Patric e o restante do grupo estão em alto astral para encarar o Santos, quinta-feira, às 20h, no Pacaembu. Como empatou por 0 a 0 no Independência, no mês passado, o Galo precisa de vitória simples para passar às quartas de final. Depois de folgar ontem, a equipe volta aos treinos hoje à tarde. O zagueiro Leonardo Silva, que sofreu lesão muscular na coxa direita, segue sem poder jogar.


Publicidade