Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Revolucionários no comando

Final entre Liverpool e Tottenham coloca frente a frente expoentes da nova geração de técnicos, adeptos do jogo ofensivo e da marcação por pressão


postado em 01/06/2019 04:09

Argentino Mauricio Pochettino, de 47 anos, busca o primeiro troféu de sua carreira como treinador. Com ele, o Tottenham subiu de status na Inglaterra Alemão Jürgen Klopp, de 51 anos, tenta levar os Reds à sexta taça da competição. Seria sua primeira conquista no clube onde está há quatro temporadas(foto: Fotos: Emmanuel DUNAND e Josep LAGO/AFP)
Argentino Mauricio Pochettino, de 47 anos, busca o primeiro troféu de sua carreira como treinador. Com ele, o Tottenham subiu de status na Inglaterra Alemão Jürgen Klopp, de 51 anos, tenta levar os Reds à sexta taça da competição. Seria sua primeira conquista no clube onde está há quatro temporadas (foto: Fotos: Emmanuel DUNAND e Josep LAGO/AFP)
 
 
A segunda decisão de Liga dos Campeões na história entre clubes ingleses vai opor dois treinadores com escolas totalmente distintas, mas que defendem um mesmo propósito no futebol: construíram times competitivos com ênfase no jogo ofensivo, na precisão nos passes e na marcação por pressão desde a defesa. Quando a bola rolar entre Liverpool e Tottenham hoje, às 16h (de Brasília), no Estádio Metropolitano, em Madri, os olhares do mundo estarão atentos aos estilos dos técnicos Jürgen Klopp, de 51 anos, e Mauricio Pochettino, de 47, que revolucionaram suas equipes e transformaram vários de seus atletas em peças valiosas no cenário mundial.

A final na Espanha é uma amostra de quão essencial é um trabalho a longo prazo, sem a cobrança de resultados a curto prazo. Vindos de vitórias sobre candidatos ao título nas fases anteriores da Liga, Reds e Spurs não conquistam títulos há bom tempo. O time da terra dos Beatles obteve seu último troféu em 2006, quando o técnico espanhol Rafa Benitez levou ao clube a levantar a Copa da Inglaterra. Já a equipe de Londres faturou a Copa da Liga Inglesa em 2008, sob o comando de outro espanhol, Juande Ramos.

A taça também vai dar peso diferente ao currículo dos dois comandantes. Klopp não tem um troféu sequer em quatro anos de Liverpool e Pochettino, no Tottenham desde 2014, ainda não contabiliza conquistas como treinador.

Os Reds buscam sua sexta taça da Liga dos Campeões – foi vice-campeão europeu na temporada passada, depois de ser goleado pelo Real Madrid na decisão. Desde então, o clube se reforçou: entre as aquisições mais importantes está o goleiro brasileiro Alisson, contratado à Roma e que garantiu mais segurança defensiva à equipe. O ex-jogador do Internacional logo respondeu com exibições convincentes, sofrendo apenas 22 gols em 38 rodadas do Campeonato Inglês. Ele se diz confiante em buscar a principal conquista da carreira: “Está sendo uma temporada muito positiva, pelos números e pelo desempenho em campo. Só falta coroar com este título, o nosso maior objetivo. Lógico que ficamos orgulhosos com a campanha na Premier League, felizes com o privilégio de disputar a final, mas o que vai nos completar, com certeza, será o título, e vamos lutar muito por isso”.

O Liverpool ganhou confiança para a final desde a goleada sobre o Barcelona por 4 a 0, numa virada heróica em Anfield após a derrota por 3 a 0 na Catalunha. Em Madri, os Reds contarão com duas estrelas que não atuaram na segunda partida contra o time de Messi: o egípcio Mohamed Salah e o brasileiro Roberto Firmino, ambos recuperados de lesão. Além de Salah e Firmino, Klopp conta com opções como Origi, Shaqiri e Sturrigde para formar o ataque ao lado do senegalês Sadio Mané, um dos craques da equipe.

CRESCIMENTO Em busca de seu primeiro título continental, o Tottenham também vem de classificação épica, contando com três gols de Lucas Moura para vencer o Ajax por 3 a 2, de virada, em Londres. Anteriormente, obteve outra façanha ao eliminar o Manchester City, dono de orçamento três vezes maior. O crescimento da equipe sob o comando de Pochettino tem sido notório. Em cinco anos, o time foi três vezes terceiro colocado no Campeonato Inglês, o que não ocorria desde 1990. Em 2017, foi vice-campeão nacional (superado pelo Chelsea), algo alcançado pela última vez em 1963. Também se mantém consecutivamente na Liga dos Campeões desde 2016, sequência inédita na história do clube.

Mesmo ciente de que o rival conta com ligeiro favoritismo na decisão, Lucas Moura enaltece as qualidades de seu time: “Mostramos que podemos jogar de igual para igual contra qualquer adversário. Sabemos da qualidade do Liverpool, que também chegou à final do ano passado, fez uma Premier League (Campeonato Inglês) digna de pontuação de campeão, mas também mostramos o nosso valor. Será um grande jogo. Talvez tenha sido uma surpresa para muita gente, mas sempre acreditei no time, no potencial da equipe. Provamos que temos muita capacidade”.

Pochettino prepara sua principal arma, o atacante Harry Kane, recuperado de lesão no ligamento do tornozelo esquerdo. A dúvida é se o artilheiro da equipe nas últimas temporadas suportará uma partida altamente nervosa e com possibilidade de ir para a prorrogação. O treinador argentino assegura que seu camisa 10 estará pelo menos no banco de reservas, podendo ser lançado no momento necessário. (Com agências)

FIQUE LIGADO
FINAL DA LIGA DOS CAMPEÕES
TOTTENHAM X LIVERPOOL
16h, TNT

A caminhada para a decisão
Campanhas das equipes na competição

Liverpool
7 vitórias
1 empate
4 derrotas
22 gols marcados
12 sofridos
52% de aproveitamento
Artilheiros: Mané, Salah e Firmino (4 gols)

Tottenham
6 vitórias
2 empates
4 derrotas
20 gols marcados
17 sofridos
47,6% de aproveitamento
Artilheiro: Harry Kane (5 gols)

OS MAIORES CAMPEÕES

13
Real Madrid (1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1966, 1998, 2000, 2002, 2014, 2016, 2017 e 2018)

7
Milan (1963, 1969, 1989, 1990, 1994, 2003 e 2007)

5
Bayern de Munique (1974, 1975, 1976, 2001 e 2013)
Liverpool (1977, 1978, 1981, 1984 e 2005)
Barcelona (1992, 2006, 2009, 2011 e 2015)

4
Ajax (1971, 1972, 1973 e 1995)

3
Manchester United (1968, 1999 e 2008)
Internazionale de Milão (1964, 1965 e 2010)


Publicidade