Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Erros fatais no Sul

Defesa do Cruzeiro volta a ser vazada três vezes em partida contra time apontado como concorrente direto na luta pelo título e Raposa perde para o Internacional por 3 a 1


postado em 13/05/2019 05:04 / atualizado em 13/05/2019 11:26

Jovem armador Nonato aproveita rebote na área cruzeirense para abrir o caminho do triunfo do Colorado em Porto Alegre (foto: JEFERSON GUAREZE/Estadão Conteúdo)
Jovem armador Nonato aproveita rebote na área cruzeirense para abrir o caminho do triunfo do Colorado em Porto Alegre (foto: JEFERSON GUAREZE/Estadão Conteúdo)

Assim como na estreia no Campeonato Brasileiro, contra o Flamengo, no Maracanã, o Cruzeiro voltou a sofrer três gols pelo Nacional, ontem, de uma equipe apontada como potencial concorrente ao título nacional. O time celeste viu Nonato, Guerrero e Moledo marcarem na vitória do Internacional por 3 a 1, no Beira-Rio. Dedé descontou para os mineiros. Foi mais uma rodada em que a Raposa não conseguiu apresentar bom futebol – apesar de ter vindo de duas vitórias seguidas na competição, sobre Ceará e Goiás. Edilson, que errou no lance do gol do atacante peruano, ainda recebeu cartão vermelho por agredir Nico López nos minutos finais da partida. A derrota poderia ter sido por placar mais dilatado, já que o argentino D’Alessandro desperdiçou um pênalti, chutando para fora.

Foi o segundo revés seguido da equipe de Mano Menezes, que na quarta-feira havia sido derrotada pelo equatoriano Emelec por 2 a 1, pela Copa Libertadores. O técnico cruzeirense não escondeu sua insatisfação com os gols sofridos pelo time, apontando falhas de posicionamento na marcação dos rebotes. “Cometemos erros num setor em que não cometemos, que é na parte defensiva. Sofremos três gols de rebote defensivo. Certamente, você sofrer três gols de rebote defensivo aponta para uma falta de posicionamento”, disse Mano, que escalou a zaga titular, formada por Leo e Dedé, mas que não teve o volante Henrique, que, poupado, ficou no banco.

O treinador também reprovou a atitude de Edilson, que deu uma cotovelada em Nico López: “Nunca aprovamos agressividade fora das regras do futebol. Não é assim. Até ele, como jogador, sabe. Quando você ultrapassa o limite, precisa levar cartão vermelho, como ele tomou (…) É lógico que essas questões não fazem parte daquilo que a gente gosta e não tem minha aprovação e das pessoas que estão dentro do Cruzeiro”.

Depois da partida, houve um princípio de confusão antes da descida dos jogadores para os vestiários, com os colorados tendo de conter o atacante uruguaio, que estava muito exaltado e a todo momento mostrava a boca sangrando.

IMPROVISAÇÃO Mano terá de improvisar na lateral direita no próximo jogo pelo Brasileiro, sábado, às 16h, contra o Fluminense, já que o substituto imediato, Orejuela, faz tratamento de estiramento na coxa esquerda e deve ficar fora de combate por até três semanas na Toca da Raposa II.

Por outro lado, o Cruzeiro deverá ter o retorno de Robinho já na quarta-feira, também contra o tricolor carioca, no Maracanã, pela rodada de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Ele foi preservado ontem, em função de alto desgaste físico. Vale lembrar que para esse jogo, pelo torneio mata-mata, Mano poderá contar com Edilson.

Internacional
Marcelo Lomba; Zeca, Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso, Edenilson e Nonato (Guilherme Parede 24 do 2º); D’Alessandro (Rafael Sobis 29 do 2º), Nico López e Paolo Guerrero (Sarrafiore 38 do 2º)
Técnico: Odair Hellmann

Cruzeiro
Fábio; Edílson, Dedé, Leo e Dodô; Lucas Romero e Lucas Silva; Jadson (David 21 do 2º), Thiago Neves e Pedro Rocha (Rodriguinho 21 do 2º); Fred (Sassá 33 do 2º)
Técnico: Mano Menezes

4ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Beira-Rio
Gols: Nonato 31 e Dedé 35 do 1º; Guerrero 10 e Moledo 37 do  2º
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Danilo Simon Manis (SP)
VAR: Thiago Duarte Peixoto (RS)
Cartão vermelho: Edilson
Pagantes: 20.673
Renda: R$ 948.310
Próximos jogos: Fluminense (f), Chapecoense (c) e São Paulo (f)


Publicidade