Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Desprezada em 2018, prêmio de consolação em 2019

Já eliminado na Libertadores, resta ao Atlético vencer o Zamora hoje para se garantir na Sul-Americana. Apesar de desvalorizada pelo clube, competição pode render dividendos


postado em 07/05/2019 05:06

Alerrandro, que se destacou durante do Campeonato Mineiro, reaparece no ataque do Galo, já que Ricardo Oliveira será poupado(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 2/2/19)
Alerrandro, que se destacou durante do Campeonato Mineiro, reaparece no ataque do Galo, já que Ricardo Oliveira será poupado (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 2/2/19)



Com 100% de aproveitamento nas três primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, o Atlético se despede da Copa Libertadores hoje, diante do Zamora, às 19h15 (de Brasília), em Barinas, com vários objetivos à vista: caso vença os venezuelanos, o Galo vai assegurar vaga na Copa Sul-Americana, continuará na briga por um título internacional em 2019 e arrecadará mais receita com premiações e rendas nos jogos em casa. Resultado positivo nesta noite ajudaria ainda o alvinegro a apagar a má impressão deixada pela fraca campanha na Libertadores. No mesmo horário, Cerro Porteño e Nacional se enfrentam em Montevidéu na briga pela liderança do Grupo E.

Por estar na dianteira do Brasileiro, o Atlético deixa a partida na Venezuela em segundo plano e não entrará em campo com força máxima – titulares como o goleiro Victor, o lateral Guga, o armador Chará e o atacante Ricardo Oliveira ficaram no Brasil. Ainda que a chance de ir à Sul-Americana seja um fator de motivação, a diretoria não parece muito interessada na competição. No ano passado, o presidente Sérgio Sette Câmara até desdenhou, chamando-a de “Segunda Divisão da Libertadores” e afirmando que ela não era financeiramente atrativa para os brasileiros.

Para jogadores sem status de titular, contudo, o duelo com o Zamora será importante. Provável substituto do veterano Ricardo Oliveira na Venezuela, o atacante Alerrandro é um exemplo. Depois de marcar oito gols no Campeonato Mineiro, nas partidas em que o Galo entrou em campo com time B, o jogador de 19 anos tem a oportunidade de mostrar que pode brigar por um lugar na equipe. Autores dos gols na vitória sobre o Ceará por 2 a 1, no fim de semana, o volante Jair e o armador Nathan também começarão jogando.

O técnico Rodrigo Santana não mudará o esquema de jogo em Barinas: manterá o 4-1-4-1, formação que deu certo nas primeiras rodadas do Brasileiro e que deixa o alvinegro mais bem organizado defensivamente. Dos jogadores que não atuaram contra o Ceará, a principal novidade é o retorno do meia-atacante Luan, poupado na última partida devido a desgaste muscular. Com a entrada de Nathan na armação central, Luan voltará à posição de origem, na ponta direita. Na esquerda, o colombiano Chará e o uruguaio David Terans disputam vaga.

Rodrigo Santana explicou a escolha por um time misto: “Vamos com o que temos de melhor para voltarmos da Venezuela com a classificação garantida na Sul-Americana. A ideia é competir com os melhores que temos no momento. Analisamos o departamento médico, a fisiologia... Foram três partidas e um jogo difícil na Libertadores (contra o Nacional-URU). Muitos jogadores que se doaram não teriam condições de estar 100% contra o Zamora”.

CLIMA TENSO O Atlético retorna à Venezuela cinco anos depois de ter vencido o próprio Zamora por 1 a 0, com gol de cabeça de Jô, na estreia na edição de 2014. Mas o ambiente atual é bem diferente. Mesmo com o clima tenso na capital, Caracas – grupos políticos de Juan Guaidó e Nicolás Maduro estão em conflito, com uma quase situação de guerra civil ameaçando a segurança no país  –, a Conmebol manteve o jogo para hoje.

Apesar da constante falta de energia elétrica na Venezuela, que tem afetado o controle de tráfego aéreo, o Atlético não teve dificuldade para desembarcar no país. O clube optou por não fretar um avião diretamente do Brasil e chegou a Barinas depois de escala na Cidade do Panamá. A volta ao Brasil também será via Panamá.


O QUE ESTÁ EM JOGO
1) Apagar a má impressão deixada pela eliminação na Copa Libertadores
2) Premiação de R$ 25,4 milhões em caso de título
3) O campeão garante também vaga na Libertadores’2020
4) Aumento de arrecadação com jogos em casa
5) Calendário mais cheio até o fim da temporada
6) Visibilidade internacional

 

 

Você se lembra?
“A Copa Sul-Americana é a Segunda Divisão da Libertadores da América. É assim que enxergo. (…) Além de pagar pouco, tem pouco valor, você vê pelos próprios públicos que vêm comparecendo, se comparado com públicos da Libertadores. (…) É um torneio que, em primeiro lugar, paga pior, que dá muito trabalho de logística, tudo pago pelo clube”
Sérgio Sette Câmara, presidente atleticano, em 9 de maio do ano passado, após a eliminação da Sul-Americana para o San Lorenzo, no Independência


O ADVERSÁRIO
Zamora pode entrar com time misto

Também sem chances de classificação às oitavas de final da Libertadores, o Zamora entra em campo buscando uma despedida honrosa em casa. Na rodada passada, a equipe já havia interrompido sequência de 17 derrotas consecutivas na competição ao bater o Cerro Porteño por 2 a 1, em Barinas. Agora, a meta é completar dois triunfos seguidos pela primeira vez. No Campeonato Venezuelano, o Zamora vem de vitória por 2 a 0 sobre o Aragua, fora de casa, mas ocupa a modesta nona posição. Como a meta principal é a recuperação no Nacional, o técnico Jose Ali Cañas pode preservar alguns titulares.


FICHA TÉCNICA
Zamora x Atlético

Zamora: Graterol; Castro, González, De la Hoz e Hernández; Soto, Castrillo, Rojas, Ramírez e Gallardo; Paiva
Técnico: Jose Ali Cañas
Atlético: Cleiton; Patric, Igor Rabello, Réver (Leonardo Silva) e Fábio Santos; Zé Welison (Adilson), Jair, Luan, Nathan e Maicon Bolt; Alerrandro
Técnico: Rodrigo Santana
6ª rodada do Grupo E da Libertadores
Estádio: La Carolina
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Herrera Bernal (COL)
Assistentes: Alexander Guzmán e Dionisio Ruiz (COL)
TV: Fox Sports


Publicidade