Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Missão: Libertadores


postado em 22/04/2019 05:08

Na Venezuela, Thiago Neves deve compor o meio-campo cruzeirense ao lado de Rodriguinho pela primeira vez(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press %u2013 10/1/19)
Na Venezuela, Thiago Neves deve compor o meio-campo cruzeirense ao lado de Rodriguinho pela primeira vez (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press %u2013 10/1/19)
A Ressaca do Estadual durou pouco para o ganhador, Cruzeiro, e o perdedor, Atlético. A atenção já é total na competição continental, pois amanhã os dois entram em campo. Enquanto à tarde a Raposa vai encarar o Deportivo Lara na Venezuela pensando em somar pontos para se credenciar a time de melhor campanha da fase de grupos, o Galo fará, à noite, jogo de vida ou morte contra o Nacional do Uruguai, no Mineirão. Derrota decretará o
fim das chances matemáticas do time alvinegro





Caminho aberto para Thiago Neves

O Cruzeiro desembarcou no fim da tarde de ontem na Venezuela sem um dos jogadores que mais defenderam a equipe na temporada. Titular no empate por 1 a 1 com o Atlético, que deu o troféu do Campeonato Mineiro à Raposa, Robinho foi poupado da viagem ao país vizinho, onde o Cruzeiro enfrenta o Deportivo Lara amanhã, às 17h (de Brasília), no Estádio Metropolitano, em Cabudare, pela quinta rodada do Grupo B.

Com a ausência do armador – líder em assistências do time, com seis em 17 jogos –, o técnico Mano Menezes pode começar o jogo com a dupla Rodriguinho e Thiago Neves pela primeira vez. Os dois jogadores, que desempenham funções semelhantes, atuaram juntos apenas oito minutos neste ano: no segundo tempo contra o Atlético, sábado. Thiago Neves entrou no lugar de Lucas Romero aos 27min, e Rodriguinho deixou o campo aos 35min, para a entrada de Lucas Silva.

Thiago Neves voltou aos gramados depois de 40 dias em tratamento de lesão na panturrilha direita. Ele jogou apenas cinco partidas na temporada e, com a ausência de Robinho, deve recuperar espaço no time ao lado de Rodriguinho, que tem sete gols em 13 partidas. Ao ser apresentado em fevereiro, o ex-jogador do Corinthians disse não ver problemas em atuar ao lado de Thiago Neves. “Eu e Jadson praticamente fazíamos a mesma função e provamos a todos que poderíamos jogar juntos, foi uma parceria de muito sucesso, assim como espero que aqui aconteça também”, comentou Rodriguinho na época.

Hoje, às 9h40, jogadores e comissão técnicos farão o reconhecimento do gramado do Estádio Metropolitano. Mano Menezes ressaltou a importância de a equipe manter a concentração: “É um jogo de Libertadores. Fizemos uma campanha irrepreensível até aqui, 12 pontos, temos grande chance de ir a 15. Será uma partida dura na Venezuela porque o Deportivo Lara não é aquela mosca morta que todo mundo achava que era quando veio aqui. Hoje já está brigando pela classificação”.

CLASSIFICAÇÃO
O Cruzeiro já garantiu a classificação e liderança da chave, com quatro vitórias em quatro partidas, e disputa o posto de melhor equipe da fase de grupos, o que lhe garantiria vantagem no mata-mata. O Deportivo Lara está em segundo, com cinco pontos, dois a mais que o Emelec, que enfrenta o lanterna, Huracán (1 ponto), amanhã, às 19h15, na Argentina.

Além de Robinho, Mano Menezes não contará com o volante Lucas Romero, que vai cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. Lucas Silva é o substituto mais provável.


Interino ganha prestígio no Galo

Na semana em que pode definir seu novo treinador, a diretoria do Atlético deposita confiança no interino Rodrigo Santana. Depois de duas derrotas para o Cruzeiro, nas finais do Campeonato Mineiro, ele buscará sua primeira vitória no comando do alvinegro contra o Nacional-URU amanhã, às 21h30, no Mineirão, com a difícil missão de tentar levar o time às oitavas de final da Copa Libertadores. Apesar da perda do título estadual, a cúpula avaliou positivamente o trabalho do treinador, que ganhou prestígio com a torcida por causa do crescimento do Galo nas últimas partidas.

O clube deve oficializar hoje  proposta para o técnico Rogério Ceni, campeão cearense ontem com o Fortaleza . A intenção dos dirigentes atleticanos é oferecer um contrato longo ao ex-goleiro e dar a ele aval para a reformulação da equipe para o Campeonato Brasileiro, que começa no fim de semana. O nome de Rogério vinha sendo ventilado no Galo desde o ano passado, após a saída de Oswaldo de Oliveira, mas não houve acerto.

Depois da partida de ontem, Rogério Ceni sinalizou que pretende continuar no Fortaleza, mas se mostrou feliz com o possível interesse do Atlético: “Sou treinador do Fortaleza. Fico contente que uma grande equipe do futebol brasileiro tenha interesse no meu trabalho. Não abriria nenhuma conversa. Meu foco no momento é o Fortaleza. Hoje, não tenho nenhuma ligação no meu telefone”.

Enquanto isso, Rodrigo Santana terá de solucionar vários problemas a fim de colocar um time forte em campo contra o Nacional. Se já era difícil contar com o zagueiro Réver e com o armador Cazares, em tratamento no departamento médico, o Galo não terá também o armador Geuvânio, um dos destaques diante do Cruzeiro, que não foi inscrito na fase inicial da Libertadores.

Em seu primeiro desafio internacional na curta carreira à beira do campo, o treinador explica as estratégias a serem usadas amanhã: “Temos a ideia de jogar um pouco mais, sem ligação direta, colocando mais a bola no chão, para que ela chegue mais redonda (ao setor ofensivo). Falta a vitória (para que o time ganhe corpo)”.

É consenso entre os dirigentes que o Galo ganhou volume de jogo nas duas partidas contra o Cruzeiro e evoluiu desde que Levir Culpi foi demitido. Mas dificilmente a diretoria vai efetivar Rodrigo Santana no cargo, repetindo o que fez com Thiago Larghi no ano passado. Uma hipótese seria ele fazer parte da comissão técnica fixa do Galo com a chegada do novo treinador.

DÚVIDA NO MEIO
Em relação à formação que encara o Nacional-URU, Rodrigo Santana manterá Leonardo Silva ao lado de Igor Rabello na zaga. No meio-campo, Maicon Bolt e Vinícius disputam a vaga de Cazares, que precisará de mais tempo para se recuperar da lesão na coxa esquerda. O camisa 10 tem remota chance de atuar na estreia do Campeonato Brasileiro, contra o Avaí, sábado, no Independência.


Publicidade