Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Entre a final e o mercado

Enquanto os times de Minas e Praia afiam as armas para a decisão da Superliga Feminina, as diretorias dos dois clubes cuidam de reforçar seus grupos para a próxima temporada


postado em 19/04/2019 05:07

Time de Uberlândia chegou a BH ontem após sete horas de uma viagem que deveria ter durado três(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Time de Uberlândia chegou a BH ontem após sete horas de uma viagem que deveria ter durado três (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)



Às vésperas de iniciarem a decisão da Superliga Feminina de Vôlei – o primeiro jogo será domingo, às 11h, no Mineirinho –, Minas e Praia se movimentam para a montagem das equipes para a próxima temporada. De uma só vez, duas negociações foram anunciadas: a contratação da ponteira venezuelana Roslandy Acosta, de 27 anos, pelo MTC, e a renovação da oposta norte-americana Nicole Fawcett, de 32, com a equipe de Uberlândia.

O Minas tem pressa em buscar reforços, uma vez que não contará mais com Gabi e Natália – as duas vão para o vôlei turco. A primeira vai jogar no Vakifbank, enquanto a segunda defenderá o Eczacibasi. Além da venezuelana, o clube busca outra ponteira e, segundo a diretoria Keyla Monadjemi, também deverá ser estrangeira. Roslandy Acosta estava no Bergamo, da Itália, clube que defendeu nas duas últimas temporadas e que ficou em nono lugar no último Campeonato Italiano. Ela joga na seleção de seu país e disputou a Olimpíada de Pequim’2008. Atuou também na Finlândia (Kangasada), na Suíça (Konig) e na Alemanha (Vilsbiburg e Potsdam). Ela virá para Belo Horizonte no segundo semestre.

Já no Praia, a oposta Fawcett está entusiasmada com a renovação. “Queria muito ficar”, afirmou. Segundo o diretor André Lélis, o contrato com a norte-americana será prorrogado por mais uma temporada. A permanência de Fawcett faz parte da continuidade do projeto da equipe, que é de se manter no topo do vôlei brasileiro e buscar mais títulos.

DESGASTE Chegar a Belo Horizonte foi bastante desgastante para o Praia, que teve de viajar cerca de sete horas ontem – a delegação saiu do Triângulo Mineiro pela manhã e passou por São Paulo, onde fez conexão, antes de vir para a capital mineira.

O grupo reclamou do desgaste. Às 8h, já estava no aeroporto em Uberlândia. O avião, para a primeira etapa da viagem, decolou às 10h. O martírio começou em São Paulo. A partida do aeroporto de Congonhas estava prevista para 12h45. “Eles nos avisaram que havia um atraso. Depois, ficamos sabendo que o avião que seguiria para BH ainda não havia decolado de Porto Alegre. O jeito foi esperar. Só embarcamos às 15h”, contou o técnico Paulo Coco, na chegada a Confins, por volta das 17h.

O time está hospedado no Quality, próximo ao Mineirinho. Tão logo chegaram ao hotel, as jogadoras correram para o restaurante. “Estamos com fome. Não almoçamos até agora”, comentou a meio de rede Ednéia. Apesar do cansaço, Coco comandou, ontem à noite, o primeiro treino no Mineirinho. “É para começar a adaptar ao espaço, que é uma novidade para a maioria das jogadoras. Só Fabiana e Fernanda Garay já jogaram no Mineirinho”, explicou.

O dia do Minas, por sua vez, foi de folga. Hoje, o técnico Stefano Lavarini voltará a trabalhar com seu time no local do jogo. O italiano vive seus últimos dias de clube. Ele recebeu proposta do Busto Arsizio, da Itália – assumirá em agosto, depois do Pré-Olímpico Feminino de Vôlei, em que comandará a Coreia do Sul. Lavarini indicou para seu lugar no MTC o também italiano Nicola Negro, que dirige o Trentino.


O adeus de Le Roux ao Cruzeiro

“Infelizmente não continuarei no Cruzeiro. Quero agradecer a todos que me acompanharam, apoiaram e me ajudaram nesta incrível temporada. Foi uma de minhas melhores experiências. Eu queria ficar, acreditem em mim, mas isso é esporte.” A frase é do meio de rede francês Le Roux, postada em sua conta no Instagram, ontem, ao se despedir do time de vôlei do Cruzeiro. O jogador é o segundo a deixar o clube – o primeiro foi o ponteiro norte-americano Sander, que vai jogar no Dinamo, da Rússia. Le Roux não anunciou seu destino, dizendo apenas que vai voltar a jogar na Europa. Pelo time celeste ele participou das conquistas do Campeonato Mineiro, da Copa do Brasil e do Sul-Americano.


Publicidade