Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Emoção garantida nas semis

De um lado, Liverpool e Barcelona farão duelo de pentacampeões. De outro, o Ajax, sensação desta edição do torneio e dono de quatro taças, e o Tottenham, que busca uma final inédita


postado em 18/04/2019 05:05

Autor de dois gols no triunfo dos Reds sobre o Porto, no Estádio do Dragão, Salah (C) festeja com Mané diante de um Casillas desolado(foto: Paul ELLIS/AFP)
Autor de dois gols no triunfo dos Reds sobre o Porto, no Estádio do Dragão, Salah (C) festeja com Mané diante de um Casillas desolado (foto: Paul ELLIS/AFP)


Definidos os semifinalistas da Liga dos Campeões, já se sabe que o torneio deste ano terá um hexacampeão – Barcelona ou Liverpool, que se enfrentarão pela próxima fase, na luta por um lugar na decisão –, ou um penta, Ajax, ou ainda um campeão inédito, o Tottenham, adversários na outra semifinal. A Uefa agendou os confrontos para 30 de abril, 1º, 7 e 8 de maio. Liverpool e Ajax farão o jogo decisivo em casa.

As últimas vagas saíram em duelos emocionantes, ontem. O Liverpool goleou o Porto por 4 a 1, no Estádio do Dragão, em Portugal. No Ettihad Stadium, o Tottenham despachou o Manchester City em jogo frenético, mesmo saindo derrotado por 4 a 3, já que vencera na ida por 1 a 0.

Com cinco títulos do interclubes mais importante da Europa, Liverpool, Barça e Bayern de Munique (já eliminado) só ficam atrás do Milan, dono de sete taças, e do Real Madrid, ganhador de 13 troféus. O time inglês terá a chance de repetir a campanha da temporada passada, quando chegou à final da Liga dos Campeões, mas acabou derrotado pelo Real. O Barcelona, por sua vez, tenta voltar a uma decisão, feito que não consegue desde a temporada 2014/2015, quando se sagrou campeão ao superar a Juventus.

Valente, como foi no jogo de ida, o Porto precisava inverter a derrota de 2 a 0 sofrida em Londres. Mas o Liverpool tinha o talento de Salah (autor de dois gols) e Mané – que abriu o placar. Firmino fez o outro dos Reds e Militão marcou o gol de honra do time luso.

RITMO ALUCINANTE
O torcedor que foi ao Ettihad Stadium viu um jogo eletrizante, de sete gols – os primeiros quatro saíram em apenas 11 minutos – e que poderia ter desfecho completamente diferente. O City chegou a fazer o quinto gol, que lhe daria a vaga com o triunfo por 5 a 3, nos acréscimos do segundo tempo, mas o atacante Sterling estava impedido, em jogada que só foi anulada após o árbitro recorrer ao auxiliar de vídeo (VAR).

Ao eliminar a equipe comandada por Pep Guardiola, o time dirigido por Mauricio Pochettino tem a chance de pela primeira vez em sua história avançar à decisão da Liga dos Campeões. Já o City, que também nunca foi finalista do torneio, voltou a fracassar ao buscar o sonho de ganhar o troféu que cobiça com grande esperança de conquistá-lo depois de ter contratado Guardiola.

O ritmo foi alucinante: Sterling abriu o placar aos 4min; Heung-Min Son empatou aos 7 e virou aos 10; Bernardo Silva voltou a deixar tudo igual aos 11; Sterling colocou o City de novo à frente aos 21. Aos 14min da etapa final,  Agüero fez o gol que, àquela altura, dava a vaga ao Citizen. A alegria durou até os 28, quando Llorente diminuiu.

“Sim, é difícil. É cruel, mas temos que aceitar. Foi um bom jogo para todos. No segundo tempo, fizemos de tudo. Marcamos os gols de que precisávamos, mas parabéns ao Tottenham e tudo de melhor para as semifinais. Estou tão orgulhoso, especialmente pela reação dos torcedores. Nunca vi o estádio como hoje (ontem). Estamos tristes por todos eles, mas eles sabem que demos tudo, porém, o futebol é imprevisível. Infelizmente, não estamos na próxima fase”, lamentou Guardiola, após a partida.


Publicidade