Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Cruzeiro aposta no Riachão


postado em 10/04/2019 05:11


O Cruzeiro vai precisar jogar tudo o que sabe no sábado, às 21h30, no Ginásio do Riacho, para seguir vivo na luta pelo sétimo título da Superliga Masculina. Ontem à noite, na segunda partida da série melhor de cinco das semifinais, a equipe celeste voltou a perder para o Taubaté, desta vez por 3 a 2 (25/15, 19/25, 16/25, 29/27 e 15/12), e se complicou – os paulistas, que também venceram o primeiro duelo, em Contagem, por 3 a 1, garantem a passagem para a decisão se ganharem o próximo jogo. Contudo, se fizer o dever de casa, a equipe mineira voltará a atuar como visitante no dia 16, fora, para forçar o quinto e decisivo confronto. Aí a sorte será decidida diante da torcida, no dia 20, às 19h30.

O Cruzeiro teve a chance de sair vitorioso ontem e igualar a disputa. Depois de sair atrás no primeiro set, buscou a virada com autoridade, ganhando a segunda e a terceira parciais, e esteve perto de fechar em 3 a 1, mas vacilou nos momentos decisivos do quarto set e permitiu a reação do Taubaté.

A situação atual é uma reedição da semifinal do ano passado, quando Cruzeiro e Taubaté também se enfrentaram, o time celeste ficou em desvantagem de 2 a 0, mas conseguiu uma virada espetacular, vencendo os últimos três jogos e partindo embalado para a decisão. Na final, bateu o Sesi-SP e conquistou o hexa – o quinto título seguido.

OTIMISMO O ponteiro e capitão celeste Filipe não joga a toalha. “Não há mais tempo para nada, temos de fazer acontecer, temos de vencer no sábado. Não há nada definido. Com a força da nossa torcida, dá para virar”, disse o jogador, que admite diferenças entre o Cruzeiro do ano passado e o atual: “O time do ano passado vinha jogando junto há seis, sete anos. Neste ano, temos a mescla de juventude e experiência, há jogadores que chegaram de fora, e isso faz diferença, claro. Mas nossa equipe está pronta”.

A segunda partida da outra semifinal, entre Sesc-RS e Sesi-SP, que também seria ontem, passou para hoje,  às 16h30, no Ginásio do Tijuca, em razão das fortes chuvas no Rio de Janeiro. O Sesi está em vantagem, após triunfo por 3 a 0 em São Paulo, na abertura da série.


Publicidade