Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Menos testes em Praga

Ciente de que o grau de exigência será maior no amistoso de amanhã, contra a República Tcheca, Tite deve fazer mudanças na escalação


postado em 25/03/2019 05:06

Treinador da equipe canarinho já tinha demonstrado a intenção de mandar a campo uma equipe mais experiente contra os tchecos (foto: MIGUEL RIOPA/AFP)
Treinador da equipe canarinho já tinha demonstrado a intenção de mandar a campo uma equipe mais experiente contra os tchecos (foto: MIGUEL RIOPA/AFP)

 

O frustrante empate da Seleção Brasileira com o Panamá (1 a 1), no sábado, na cidade portuguesa do Porto, deixou o técnico Tite apreensivo, embora publicamente ele tenha procurado tirar peso do tropeço. No entanto, uma preocupação ainda maior é com o desgaste dos jogadores. Por isso, no amistoso de amanhã, contra a República Tcheca, em Praga, ele deverá preservar os atletas que estiverem mais cansados.

Ainda no sábado, Tite não deu pistas sobre a escalação para a segunda partida. “Vai depender do desempenho dos atletas e da recuperação física. Não queremos sobrecarregar um jogador que, de repente, possa ter tomado uma pancada”, limitou-se a dizer. Contudo, o treinador já havia demonstrado, nos primeiros dias de treinos em Portugal, a intenção de fazer mudanças no time que vai enfrentar os tchecos em relação àquele que escalou contra o Panamá. A ideia inicial era fazer mais testes no primeiro amistoso e utilizar uma equipe mais experiente em Praga.

Com isso, é bastante provável que Alisson volte ao gol, mesmo porque é o titular da Seleção, e que Marquinhos e Thiago Silva entrem na zaga. A tendência é que o lateral-esquerdo Alex Sandro inicie o jogo, uma vez que Alex Telles já foi observado na última partida.

Tite poderá testar mais uma vez o meio-campo formado por Casemiro, Arthur e Lucas Paquetá – que teve momentos de boa produção contra o Panamá. Mas, ainda que seja durante a partida, é possível que dê oportunidade a Allan e Fabinho. E Philippe Coutinho, em má fase e com atuação apagada no sábado, só não vai jogar se estiver muito desgastado, pois o treinador confia nele.

Em baixa no Barcelona, Philippe Coutinho não parece preocupar tanto Tite, que o defendeu e disse que o jogador paga o preço por ter estabelecido um alto nível de jogo: “O Coutinho criou uma expectativa muito alta. Desde as Eliminatórias, manteve um padrão muito alto. Agora está pagando o preço do padrão alto que estabeleceu. Tem a busca do técnico da recuperação do atleta pelo nível que ele tem, pela qualidade, por ser diferenciado. Ele é da minha confiança e sei o que ele pode render”.

Contra a República Tcheca, Tite estuda também fazer uma inversão no comando do ataque. Desta vez, Gabriel Jesus tem boas chances de iniciar jogando, com Roberto Firmino entrando na etapa final. Richarlison deverá ser mantido, mas David Neres vai ter pelo menos alguns minutos para mostrar serviço.

TREINAMENTO Tite definirá a equipe hoje, depois do treinamento na Eden Arena. A partida contra os tchecos terá início às 16h45 (de Brasília).

Ontem, a Seleção já foi para campo em Praga. Neste primeiro contato, o grupo foi dividido para as atividades. Os jogadores que não foram titulares contra o Panamá, mais o goleiro Ederson, fizeram um trabalho intenso no gramado, com exercícios em campo reduzido.

Já os atletas que iniciaram a partida contra os panamenhos se concentraram na recuperação. Trabalharam na academia, deram voltas no entorno do campo e foram para as atividades regenerativas no vestiário.


Publicidade